Caruaru-PE: Concurso de Quadrilhas Estilizadas promete encher os Pólo das Quadrilhas

Quando o assunto é ‘Festejo Junino’, Caruaru se veste de cultura e tradição, não deixando de lado o moderno, um grande exemplo disso é a evolução das quadrilhas estilizadas, onde, durante as apresentações o contemporâneo e o tradicional andam juntos. No próximo dia 7, tem inicio o 19º Festival de Quadrilhas Estilizadas.

As apresentações terão início, sempre, às 20h no Pólo das Quadrilhas, localizado na Estação Ferroviária – Centro de Caruaru. Neste ano, as apresentações acontecerão durante os dias 7, 14, 21 e 28, sendo este último a grande final onde serão conhecidas as que ficarão entre primeiro e quinto lugar.

Já são quase 20 anos de sucesso de um dos concursos de quadrilhas estilizadas mais importantes do Nordeste. Estima-se que nos fins de semana aproximadamente 4 mil expectadores assistam as apresentações. Pessoas de todas as idades que fazem questão de torcer pelo grupo que mais lhe agrade lotam as arquibancadas na Estação Ferroviária.

Este ano teremos a participação de 33 quadrilhas que vão garantir noites inteiras de música, dança e artes cênicas, com variados temas a respeito da cultura regional. Cada quadrilha é formada por uma média de 25 ou 40 pares, totalizando até 80 participantes, que anualmente trabalham para inovar as coreografias e vestuários, a fim de ganhar o primeiro lugar entre os demais grupos.

O evento traz grupos de vários estados do Nordeste como Pernambuco, Ceará, Paraíba, Alagoas, Bahia e Pará. Nas eliminatórias, 20 minutos é o tempo de apresentação que cada quadrilha tem. Durante a dança, os jurados avaliam figurino, entrada no arraial, animação, desempenho, repertório, marcador, cenário e a saída da quadrilha.

Para Sandra Moreira, que está à frente da organização desde o início, é uma alegria receber essas quadrilhas em nossas festas juninas. “O concurso a cada ano cresce, se fortalece e ratifica o São João de Caruaru como o maior e melhor do mundo.’, pontua Sandra.

História - De origem europeia, as quadrilhas foram introduzidas no Brasil ainda no período colonial. No início, estavam associadas às formações militares existentes à época. Tinham passos mais lentos e uniformes. A música não era o forró. No nordeste, a dança ganhou traços regionais e marcação de triângulo, zabumba e sanfona.

unnamed (1)

Fotos: Rafael Lima

unnamed (2)

unnamed (3)

unnamed

TV Replay, o que é bom se repete!