WhatsApp testa função que apaga mensagem enviada

O recurso está sendo liberado aos poucos e deve chegar aos usuários do aplicativo nos próximos dias

O WhatsApp finalmente começou a receber a tão aguardada e pedida função que permite que as mensagens enviadas sejam apagadas não apenas para quem as enviou, mas também para todos que as receberam, seja em uma conversa individual ou grupo. A função está sendo liberada aos poucos e deve estar nas mãos de todos os usuários do aplicativo nos próximos dias.

Demorou, mas chegou! WhatsApp começa a oferecer opção "deletar mensagem para todos"

Demorou, mas chegou! WhatsApp começa a oferecer opção “deletar mensagem para todos”

O recurso funciona com mensagens enviadas até sete minutos atrás. Para usar a novidade, basta tocar sobre a mensagem enviada que você deseja apagar e selecionar a opção “apagar para todos”. Não se sabe quando o WhatsApp Web, a versão para uso em computadores, ganhará o recurso.

No início do mês o Whatsapp revelou que outros dois novos recursos foram testados no aplicativo. O primeiro é a possibilidade de realizar chamadas de voz em grupo. Segundo o WABetainfo, que antecipa novas funções no app de mensagens, devido à sua complexidade, ele só deve ser lançado no ano que vem–ele nem entrou em fase de testes no momento.

O rival Skype já oferece a possibilidade de chamadas de voz com mais de uma pessoa ao mesmo tempo, um recurso importante para teleconferências no mercado corporativo.

Outra novidade, também encontrada pelo WABetaInfo, é que o aplicativo já tem funções em desenvolvimento que são voltadas a empresas.

Por Correio Braziliense

Cachoeirinha/São Bento do Una-PE: Na luta do combate ao crime, Polícia Militar dispõe de disque denúncia pelo whatsapp

A Polícia Militar criou uma ação, intitulada “PM Conectado”, que tem como objetivo agilizar as operações policiais, contando com a ajuda da população. Para isso, os munícipes das cidades de São Bento do Una e Cachoeirinha, ambas situadas no Agreste Pernambucano, poderão fazer denúncias pelo aplicativo Whatsapp através do número (81) 99300-4503.

A ação mobilizada nos municípios acima citados, está sob o comando do capitão Gilson Cerqueira, ele que comanda a 2ª CPM no 15ª Batalhão da Polícia Militar, o qual tem promovido reuniões com efetivos, realizando audiências públicas junto a população e orgãos municipais, no intuito de escutar sugestões e debater soluções que venham combater o crime.

w1-620x330

A participação da população é de suma importância, principalmente quando o crime não apenas é denunciado, mas também registrado na delegacia. Muitos casos não são registrados na Polícia Civil pelas vítimas, dificultando assim o trabalho dos policiais que ficam sem força de provar contra os suspeitos; na cidade de São Bento, bem como em Cachoeirinha, há um agravante ainda maior, pois infelizmente o município não dispõe de um delegado titular, o que faz retrair as vítimas em registrar a ocorrência.

Denuncie e ajude a polícia a combater a violência e a criminalidade. O anonimato é garantido.

 

TV Nova Replay

Operadoras lamentam bloqueio de WhatsApp e pedem debate

Sindicato das empresas de telefonia acredita que decisão foi tomada por problemas alheios à conduta das operadoras

01

Após o restabelecimento dos serviços do aplicativo de troca de mensagens WhatsApp, na tarde desta , o Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil) divulgou um comunicado “lamentando profundamente” o transtorno gerado aos usuários. Segundo a entidade, a medida foi tomada por problemas alheios à conduta das prestadoras.

“Reafirmamos nosso compromisso com as leis brasileiras e lamentamos profundamente o transtorno gerado pela medida aos nossos clientes, causada por problemas alheios à conduta das prestadoras, que sempre foi no sentido de cumprir a legislação e a regulação brasileira”, diz o sindicato.

A entidade aproveitou o caso para defender um debate para regulamentar o serviço no país.

“Chamamos, mais uma vez a atenção das autoridades brasileiras para a necessidade de se criar um debate para garantir simetria legal, regulatória e tributária entre todos os agentes que atuam no acesso e no uso da internet no Brasil”.

Segundo o SindiTelebrasil, o acesso ao aplicativo WhatsApp, bloqueado hoje por determinação judicial, já foi restabelecido na tarde desta quinta-feira após o recebimento da decisão liminar do Tribunal de Justiça de São Paulo.

Por AE

Brasil: Desembargador anula decisão de juiz de suspender os serviços do WhatsApp

Depois de tanta polêmica, e de um juiz de Teresina querer prejudicar todo um país, para solucionar um problema local, o desembargador Raimundo Nonato da Costa Alencar, do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), concedeu uma liminar hoje (26), quinta-feira, suspendendo os efeitos da decisão do juiz Luiz de Moura Correia, da Central de Inquéritos do Poder Judiciário em Teresina., que suspendiam os serviços do WhatsApp em todo o país.

O argumento do  juiz era de que o WhatsApp estava se recusando a repassar informações solicitadas pelo Núcleo de Inteligência da Polícia Civil do Piauí, que investiga casos de pedofilia na internet. Com base nisso, o juiz ordenou a todas as operadoras de telefonia a total paralisação do aplicativo em todo o Brasil. Mas as empresas recorreram da medida dias depois. É bom salientar que o desembargador afirmou que isso não desobriga o WhatsApp de repassar as informações a justiça, o que é dever de todo cidadão ou empresa em solo brasileiro.

1

TV Replay, o que é bom se repete!