Blog de Airton Sousa: Tite conquista a segunda vitória para os brasileiros

E a esperança está na cabeça e no coração do torcedor Brasileiro. Diferente de outras épocas, não muito distantes, a seleção atualmente tem criado expectativa e otimismo, junto aos brasileiros. Foi o caso do jogo dessa terça-feira (06), em Manaus, quando enfrentamos a boa seleção da Colômbia. Sabíamos que o jogo seria difícil, até violento, o que não aconteceu com a mesma intensidade de outras partidas, porém, a seleção marcou o primeiro gol com um minuto de jogo, através do zagueiro Miranda, em uma jogada ensaiada de cabeça, o que deixou os brasileiros menos ansiosos, e com mais condição de dominar o adversário.

Após os vinte minutos, a seleção da Colômbia se refez, e começou a incomodar a defesa do Brasil, até que empatou o jogo aos 37 minutos, com um gol contra de Marquinhos, havendo, a partir desse gol, muito equilíbrio entre os dois times, até o final do primeiro tempo. No entanto, foi um primeiro tempo onde os dois goleiros foram poucos incomodados, sem jamais querermos comparar com o jogo contra o Equador, levando-se em consideração a diferença dos dois adversários.

O Brasil voltou com um futebol improdutivo, onde Neymar, Gabriel Jesus e Renato Augusto não estiveram produzindo um futebol diferenciado, porém esforçados e aplicados taticamente, inclusive voltando para a marcação, coisa que anteriormente não acontecia. Daniel Alves, outra vez, não teve uma boa atuação. Aos 20 e 25 minutos respectivamente entraram Felipe Coutinho e Juliano, saindo William e Paulinho, daí os jogadores Neymar e Gabriel Jesus, com mais liberdade para jogar e começaram a produzir um futebol mais evoluído e ofensivo, porém sem chutarem ao gol colombiano.

Aos 29 minutos, um lançamento preciso de Juliano para Neymar, que chutou cruzado uma bola indefensável para marcar o gol da vitória, fazendo Brasil 2 x 1 na Colômbia. Depois dos 35 minutos a Colômbia tentou reagir, pressionando e quase empatando aos 40 minutos, com o bom jogador Muriel. Destacamos no jogo pelo Brasil Miranda, Casimiro, Williams, Neymar e Gabriel Jesus, e também Felipe Coutinho e Juliano, que entraram nas substituições feitas por Tite. Pela Colômbia os destaques foram Muriel, Rames Rodrigues, Medina, Dias e Sanches.

O Brasil volta a jogar no dia 10 de outubro, em Natal, contra a Bolívia. Fechando essa rodada das eliminatórias na segunda colocação.

Blog de Airton Sousa: Tite estreia com vitória

Finalmente, chegou o dia da estreia do técnico Tite, no comando da seleção brasileira. Muita espera, muita expectativa e a esperança de um povo que tem no sangue o futebol, e que nos últimos anos, acompanha com tristeza e decepção nas participações da seleção em Copas do Mundo e América. Em torno do nome do novo técnico da seleção, apoio, confiança e a certeza de que agora os rumos podem ser outros, principalmente pela competência do treinador Tite. A altitude do Equador, o entrosamento do adversário, a invencibilidade nos seus domínios, tudo isso criava uma atenção toda especial com o jogo.

Um primeiro tempo em que o adversário, na maioria das jogadas, colocou a bola em cima dos nossos laterais, mas suportamos e conseguimos um empate de zero a zero. Na volta do segundo tempo, a seleção do técnico Tite voltou com outro plano tático e aos poucos foi envolvendo o time Equatoriano. O placar foi aberto aos  26 minutos com um pênalti sofrido por Gabriel Jesus e cobrado por Neymar, e era isso que queriam os nossos jogadores, impactar o adversário, partir para cima, dominar todos os setores do campo, chegar ao segundo gol, com uma bonita jogada de Gabriel Jesus aos 41 minutos e finalmente o fechamento do placar aos 45, novamente com Gabriel Jesus, que conseguiu ser o nome do jogo. Um placar de 3 x 0,  que dá confiança e credibilidade para o jogo de terça-feira(06), em Manaus, contra a Colômbia.

Com certeza, a situação da seleção e do seu treinador agora é outra. Não estamos exagerando, porém, além do placar, a maioria dos jogadores e o plano tático, que corresponderam, o otimismo de que o tempo e os jogos farão a seleção brasileira voltar a encantar, desde que o grupo tenha humildade e união, além de pulso firme do seu comandante.