STF – Cármen Lúcia determina divulgação do contracheque de ministros e servidores

Portal do Supremo passou a detalhar valores de salários, vantagens pessoais, licença-prêmio, indenização de férias e serviços extraordinários de todos os servidores da Corte

O portal do Supremo Tribunal Federal (STF) passou a detalhar os pagamentos de seus ministros e servidores. A medida foi tomada depois que a ministra Cármen Lúcia, presidente do STF e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), deicidiu dar maior transparência aos dados sobre os salários e benefícios de todos os servidores do Supremo, inclusive as licenças-prêmio já pagas em dinheiro. 

1

A determinação da ministra, tomada no último 18 de agosto, serve para dar mais eficácia à decisão administrativa tomada pelo Plenário do STF à Resolução 528, de 3 de junho de 2014. Cármen Lúcia considerou ainda a necessidade de aperfeiçoar o cumprimento da Lei de Acesso à Informação para permitir a informação sobre os gastos com pessoal e contratos firmados pela Corte.

De acordo com o diretor-geral do STF, Eduardo Toledo, o detalhamento seguirá com itens como vantagens pessoais, licença-prêmio, indenização de férias, serviços extraordinários, entre outros que terão as suas origens registradas: qualquer parcela paga ao servidor terá a sua fundamentação explícita.

No portal do Supremo, quem acessar o menu ‘Transparência’ poderá ver os gastos detalhados. As informações relativas aos salários dos servidores já estavam disponíveis no site do STF, mas de forma consolidada e não com a sua destinação esmiuçada, como começou a ser feito a pártir da última sexta-feira (25/8).

Apesar da Corte não se subordinar ao CNJ, a decisão da ministra se alinha à Portaria n. 63, de 17 de agosto de 2017, que determinou que os tribunais brasileiros enviem ao CNJ os dados relativos aos pagamentos feitos aos magistrados de todas as instâncias do Judiciário, especificando os valores relativos a subsídios e eventuais verbas especiais de qualquer natureza.

Por Correio Braziliense

Sugestões à nova lei de direitos autorais podem ser enviadas pela internet

O senador Humberto Costa lançou, nesta quarta-feira (19/6), uma consulta pública, pela internet, para receber depoimentos e sugestões ao PLS 129/2012. O senador é relator deste projeto, que pretende organizar o sistema de gestão coletiva dos direitos autorais no Brasil e dar mais transparência à arrecadação, à distribuição e ao repasse dos direitos autorais. Artistas, produtores culturais e acadêmicos de todos o País podem enviar suas contribuições pelo endereço: 

www.senadorhumberto.com.br/debate-sobre-o-direito-autoral-no-brasil/

3

 

Transparência é Tendência!

Há tendências que toma conta dos nossos looks e nem nos damos conta, é o caso da transparência. Aposta para o verão, a transparência está em várias peças.

Está em vestidos, camisas e saias. Quem nunca viu aquelas saias longas com transparência? e as camisas? Não é difícil encontrar por onde andamos. Mas cuidado para não exagerar, pode ficar vulgar.

Nada de pensar que a transparência só dá certo à noite. De dia podemos compor looks com transparência sem preocupação.

Vamos nos inspirar?!

 

 

Islane Barros