Conheçam “Seu Renato”, o motorista do Santa Cruz

Qual o torcedor coral que não gostaria de estar ao lado dos seus ídolos, de vez em quando? “Seu Renato”, motorista e torcedor apaixonado do Santinha, faz isso todos os dias, no comando do Expresso Coral, ônibus oficial do Santa Cruz. É ele quem carrega a delegação tricolor.

Seu Renato: Alegria em carregar os ídolos no Expresso Coral. (Foto: Bruno Marinho)

 A HISTÓRIA

Seu Renato foi o motorista do primeiro ônibus próprio que o Santa Cruz adquiriu nos anos 70. Ele carregou uns dos melhores times da história do Santa, que tinha jogadores como Givanildo, Fumanchu, Ramon e Nunes.

Em 1975, seu Renato também carregou o time que fez uma bela campanha na série A, conseguindo a 4° colocação no Campeonato Brasileiro. E ele lembra que, nós só não passamos das semifinais – para disputar o título – porque o juiz Armando Marques nos roubou contra o Cruzeiro. “Ele deixou de marcar um pênalti claro a nosso favor, e validou um gol irregular do Cruzeiro“, lembra seu Renato.

Naquela época, o Santinha já tinha deixado para trás o Palmeiras, dentro do Parque Antártica; e o Flamengo, dentro do Maracanã.
Um ano depois, em 1976, seu Renato teve o prazer de carregar um mito do futebol brasileiro: Nunes. Nesse ano, o Santa foi “Bi Super-Campeão” e seu Renato ganhou uma faixa oficial do título, dada pelos jogadores. Já Nunes, em 1978, foi convocado para a seleção brasileira.

Em 1981, seu Renato deixou o Santa e foi trabalhar em empresas particulares. Foi morar em Petrolina-PE, depois em São Paulo.Mesmo trabalhando em outros lugares, eu acompanhava o time e ficava muito triste com o que estava acontecendo. Batia uma tristeza porque eu já vivi o melhor momento que esse time passou e, depois, ver ele numa 4° divisão foi lamentável.” – disse Seu Renato.

Seu Renato, de terno e gravata, do lado direito, na foto oficial do Bicampeonato (2012)

Em 1994, seu Renato volta a morar em Recife. Mas só em 2008, na gestão do presidente Fernando Bezerra, ele recebe um convite para ser novamente o motorista do clube. Dessa vez ele fez diferente, trocou as empresas particulares para voltar ao Santinha.

Sua boa relação com os jogadores acaba criando vínculos extra-campo.
Seu Renato cita a boa amizade que tem, ainda hoje, com o ex-volante tricolor, Jeovânio, ao qual ele considera um filho. “Jeovânio me chama de pai. Temos muito carinho um pelo outro”, revela seu Renato.

Admirador ferrenho da atual gestão do Santa, seu Renato avalia a gestão do atual presidente, Antônio Luiz Neto como positiva. “Eu via como aqui era antes de Luiz Neto. Ele (ALN) colocou ordem na casa. Se um dia ele sair daqui, vai ser ruim para todos nós”,  defende seu Renato.

Outro detalhe, é que seu Renato é pai do sociólogo e ator popular, Pedro Luna, conhecido como torcedor símbolo do clube, por ter criado o personagem folclórico-teatral chamado “Jesus Tricolor”.

Sobre o filho, seu Renato diz: “ele é um doido, no bom sentido. No começo, como ele não me explicou, eu não entendia bem porque ele resolveu ir aos estádios vestido assim. Chegamos até a discutir algumas vezes. Eu sabia que ele já tinha feito o papel de Cristo em algumas Paixões de Cristo no nosso bairro e em outros lugares, mas essa coisa de ir pros jogos assim, me pegou de surpresa. Hoje eu já entendo. Ele procura fazer o bem: tem um projeto de combate a violência nos estádios e está escrevendo um livro educativo pros torcedores.

Seu Renato termina a entrevista, deixando uma mensagem de fé à torcida Coral:
“Como sempre foi acostumado a carregar elencos gloriosos, almejo mais uma trajetória de sucesso à bordo do Expresso Coral. As coisas estão melhorando. Fomos Bi-Pernambucano em cima do maior rival e saímos da Série D. Anote ai, não vai demorar muito para o Santinha voltar a ser o melhor time do Nordeste, porque de Pernambuco já somos”, finalizou.

Vejam algumas fotos com Seu Renato:  

Seu Renato, de terno e gravata (no meio), na foto oficial do Campeonato Pernambucano 2011

Seu Renato, de calça jeans, no jogo Santa 2 x 1 Belo Jardim (2012)

Comemorando o Bicampeonato, com Luciano Henrique, na Ilha

Seu Renato comemorando com seu xará, Renatinho, o título de 2011.

Seu Renato: saindo pra mais um jogo fora.

Chegando no Arrudão com o Expresso Coral

Marketing da base começa a trabalhar em prol do Santa

Semana passada, o diretor de futebol da base, William Freitas, anunciou a criação de um Departamento de Marketing específico para a base Coral, que já era um antigo pedido da torcida.

José Neto, Paulo César e Paulo Roberto foram convidados a integrar esse departamento. Eles já iniciaram os trabalhos criando a campanha “Eu acredito na Base.” Este trabalho tem por objetivo realizar projetos de captação de recursos para a Base Coral. Esta campanha abrange uma série de ações que serão divulgadas em breve.

Após saber das dificuldades da base Coral, um dos torcedores símbolos do Clube – Jesus Tricolor – resolveu contribuir doando 100% da renda das suas caravanas para a Base do Santa. Após reunião com a diretoria da base, “Jesus” resolveu abraçar a campanha Eu Acredito na Base.
“Além de doar a 100% da renda das caravanas, eu quero poder ajudar na parte de divulgação através da Tv Replay, que é o canal que faço parte, pra gente poder divulgar essa campanha em prol da base”, explicou Jesus.

Outro importante parceiro nessa iniciativa será o site Loucos Pelo Santa, que foi representado na reunião com a diretoria da base, pelo João Cruz, que se colocou a disposição da campanha para a ajudar na divulgação, nas promoções, além de integrar essa campanha nos trabalhos do Site para o centenário.

No jogo de sábado (26), contra o Feirense, o departamento de marketing da base estará sorteando uma linda camisa do Tiago Cardoso, para todos que compraram a rifa no valor de R$ 2,00. O sorteio será feito pela Rádio Jornal, no intervalo do jogo. Antes do jogo o torcedor ainda pode comprar a rifa, na loja do clube, ou com as crianças da base.

Jesus Tricolor e William Freitas, diretor da Base.

A Tv Replay estará sempre ajudando a divulgar o que a base do Santa está fazendo, pois, nós também Acreditamos na Base Coral.

Santa leva de 3×0 do Campinense

(foto: Jamil Gomes/ Santa Cruz divulgação)

No jogo contra o Campinense, pela Copa do Nordeste, o Santa Cruz foi derrotado por 3×0, no estádio Amigão, na Paraíba. O Santa nem parecia aquele time guerreiro que vimos contra o CRB.

O time coral entrou em campo indisposto e desatento. Os laterais do Santa não funcionaram. A bola pouco chegava ao ataque Coral. Philco e Caça Rato nem pareciam estar em campo. Por outro lado, o Campinense foi pra cima, e aos 32 minutos, numa falha do goleiro e da zaga Tricolor, Thiago Granja mandou para as redes.

A zaga e os volantes corais, que foi tão bem contra o CRB, neste jogo contra o Campinense, não conseguiram se encontrar. Isso criou muitas facilidades para o time paraibano.

No 2º tempo, Martelotte tirou Caça-Rato e colocou o volante Luciano Sorriso no meio e adiantou Natan. Mas não adiantou.
Aos 5 minutos do segundo tempo, veio o segundo gol do Campinense, com Gleybson, que mandou para o gol livre, depois da bola cruzar a área. E aos 14 minutos, a bola foi levantada na área e Edvânio tocou de cabeça, numa falha de marcação da zaga Coral: 3×0 Campinense.

Paulo César ainda entrou no lugar de Renatinho, e o lateral-direito Marquinho substituiu Sandro Manoel. Mas ficou nisso. A torcida rubro-negra ainda gritou olé.

FICHA DO JOGO

Estádio: Amigão (Campina Grande-PB). Árbitro: Mayron dos Reis Novais (MA). Assistentes: Geilson Mendes dos Santos (MA) e Carlos André Pereira de Sousa (MA). Gols: Thiago Granja, Gleybson, Edvânio; Cartões amarelos: Sandro Manoel, Luciano Sorriso e Éverton Sena. Público e renda: não divulgados.

Campinense-PB
Pantera; Thiago Granja, Roberto Dias, Edvânio e Panda; Wellington, Dedé, Gleybson e Bismarck (Rafael Cearense);  Zé Paulo (Selmir) e Jefferson Maranhense. Técnico: Oliveira Canindé

Santa Cruz
Tiago Cardoso; Éverton Sena (Marquinho), César, Vágner e Tiago Costa; Anderson Pedra, Sandro Manoel, Renatinho (Paulo César) e Natan; Flávio Caça-Rato (Luciano Sorriso) e Philco. Técnico: Marcelo Martelotte 

Martelotte: “o Santa vai ser agressivo contra o Campinense”

(Foto: Jamil Gomes/Santa Cruz divulgação)

O técnico Coral, Marcelo Martelotte, quer um Santa com a mesma postura que o time apresentou dentro do Arruda, mesmo reconhecendo que existem diferenças táticas quando o time joga na casa do adversário.

“Dentro do nosso planejamento, estamos fazendo com que a nossa equipe jogue da mesma forma dentro e fora de casa, como atuou na última partida no Arruda”, falou Martelotte.

Martelotte sabe que o Campinense é uma equipe forte e que dará mais trabalho que o CRB, mas ele não quer um Santa retranqueiro.
“O jogo, talvez, tenha um desenho tático diferente, pelo fato do Campinense/PB está jogando em casa, mas a nossa equipe pretende ter a mesma postura, uma postura de comando de jogo, de agressividade, de ofensividade e é isso que a gente espera nesse jogo de quarta-feira”, finalizou Martelotte.

Confira o time do Santa que vai a campo contra o CRB

Dezenove atletas já estão concentrados para a primeira partida do Santa na Copa do Nordeste, neste domingo (20), diante do CRB/AL, no Estádio do Arruda, às 18h30.

 

Confira os portões de entrada para Santa x CRB

O Santa Cruz começou a setorizar os locais para o torcedor, dentro do Estádio do Arruda. Desta forma, cada ingresso dá acesso a lugares específicos. Os portões de entrada serão modificados para atender a essa nova dinâmica.

Por isso, é bom ficar ligado em qual portão você terá que entrar, a partir do jogo de estreia, contra o CRB/AL, domingo (20), às 18h30, no Estádio do Arruda. Os portões serão abertos, a partir das 16h30, obedecendo ao Estatuto do Torcedor.


PORTÃO 01:
Diretoria, Camarotes, Conselheiros, Imprensa – Entrada Central (Sede)

PORTÃO 02 (1ª Entrada): Cadeiras Cativa/Aluguel, Credencial Cadeira – Rua das Moças (Rampa A)

PORTÃO 02 (2ª Entrada): Cadeira Visitante – Rua das Moças (Rampa A)

PORTÃO 03 (Sócios): Rua das Moças

PORTÃO 04 (Setor A – Atrás do gol): Arquibancada Inferior, Autoridades, e Credencial Inferior – Rua das Moças

PORTÃO 05 (Arq. Superior): Geral – Rua das Moças

PORTÃO 09 (Setor B – Atrás do gol): Arquibancada Inferior – Rua Petronilha Botelho

PORTÃO 09 (Setor C – Frontal – Escudo): Arquibancada Inferior e Estudante – Av. Canal

PORTÃO 10 (Arq. Superior): TODOS COM A NOTA – Av. Canal (Rampa B)

“Minha Cobra” completará 6 anos homenageando o pintor Bajado

A troça carnavalesca mista, ofídica, etílica e erótica, “Minha Cobra”, nasceu em 2005 e fez seu primeiro arrastão em 2006, nas ladeiras de Olinda, partindo do Largo do Amparo e seguindo pelas principais ruas onde passam diversos blocos e encerrando o desfile logo na frente da Prefeitura de Olinda.

O símbolo do bloco é uma Cobra Coral gigante, de 25 metros, que faz referência ao Santa Cruz Futebol Clube. O bloco é saudado por moradores e foliões que ficam aguardando a passagem da grande cobra.
HISTÓRICO
A Troça nasceu de uma brincadeira de torcedores corais, num domingo de cachaça, em Olinda. Eles estavam comemorando o título Pernambucano e o acesso a Série A de 2005, quando alguém falou: “vamos criar uma troça do Santa Cruz?” Assim começaram as brincadeiras em torno dessa ideia e do nome que a troço deveria ter. Os nomes foram sendo sugeridos: “A cobra”, “A Cobra Coral”, “Pega aqui na Minha Cobra”…
Foi desta forma que foi fundada a Troça Carnavalesca Mista, Ofídica, Etílica e Erótica, “Minha Cobra”. 

Pinto Bajado, homenageado deste ano

Pinto Bajado, homenageado deste ano

O HOMENAGEADO DESTE ANO
Euclides Francisco Amâncio, artista plástico, chargista, letreirista, cartazista, pintor de quadros e murais, conhecido mundialmente como Bajado. Nasceu no dia 9 de dezembro de 1912, no município de Maraial, no Estado de Pernambuco.
O gosto pela arte se manifestou quando Bajado retratou os clubes carnavalescos de Olinda, Pernambuco,
 Pitombeira dos Quatro Cantos, Elefante,O Homem da Meia-Noite, Cariri, Vassourinhas, assim como o frevo rasgado na Ribeira, Largo do Amparo, Varadouro, Praça do Carmo.

Claudemir Pereira, que é um dos organizadores e fundadores da Troça, falou sobre a ligação da Troça com a cultura popular:

“Seu propósito e missão é divulgar o Santa e a cultura popular. Mas não quer dizer que ela foi criada para, exclusivamente, à torcida coral. Nós que fazemos a troça, temos um compromisso com a cultura popular, e o Santa Cruz faz parte dessa cultura, e estamos sempre buscando a participação de representantes de outras torcidas, porquê o que interessa é a folia do carnaval e mostrar que nossas diferenças terminam quando o jogo acaba”- disse Claudemir

 

Camisa da Troça com tela de Bajado

INFORMAÇÕES SOBRE A TROÇA MINHA COBRE NESTE CARNAVAL:

Prévia da Troça: 31/01/2013, ás 18h, no bar do Mamulengo (Praça do Arsenal) -Recife Antigo.

Saída do bloco no dia de Carnaval:
Concentração: 11/02/2013 (segunda de carnaval) – às 9h
Local: Largo do Bonsucesso (em frente a sede do Homem da Meia Noite)
Traje: Roupar em Preto, Branco e Vermelho, ou camisa do Santa Cruz, ou com a camisa da Minha Cobra, que custa apenas R$ 25,00.
Informações: 8562.2344 ou 9718.8408 

Jesus Tricolor lança caravana para ajudar o Santa Cruz

Jesus Tricolor quer atrair dinheiro para o clube.

Jesus Tricolor quer atrair recursos para o clube.

Um torcedor bastante conhecido da massa Coral está lançando uma forma de arrecadar dinheiro para o clube. O ator popular, Pedro Luna, conhecido por encenar o personagem “Jesus Tricolor”, resolveu destinar os lucros de sua conhecida caravana para o Santa Cruz.

Para Pedro Luna, o objetivo é fazer o torcedor contribuir para o clube, mesmo quando o Santa jogar fora do Arruda.
“Alguns torcedores acham ruim ir para jogos fora, pois reclamam que estão dando dinheiro para o time adversário. Espero atrair quem pensa desta forma, além de reunir toda massa de Tricolores que já viajam atrás do Santa, para que possamos ter mais uma fonte de renda para o clube.”- explicou Jesus Tricolor 

A princípio, a “Caravana do Jesus Tricolor” destinará os lucros para o CT Ninho das Cobras, projeto que está parado por falta de recursos. Mas, futuramente, esse dinheiro pode ser usado para outras coisas dentro do Clube.
“No momento estou destinando a renda para o CT, mas sei que a base do Santa está precisando e podemos destinar os recursos pra ela também. É importante que cada torcedor estimule seus amigos e parente a viajar conosco, pois ele estará ajudando o Santa de duas formas: indo empurrar o time na arquibancada e dando dinheiro para o clube.”- disse Jesus

Sobre a prestação de contas dessa iniciativa, ele explicou que já tem uma pessoa de dentro do Santa que ficará responsável por isso:
“Um funcionário do clube, que trabalha na parte administrativa, ficará responsável por fiscalizar tudo, para que fique claro que os valores foram repassados para o Santa.”esclareceu Jesus

Portanto, não deixe de seguir o Santa Cruz nos jogos fora de casa, e procure viajar através de iniciativas como esta, que tendem a ajudar o Mais Querido Clube das Multidões.
Grupo da Caravana, no Facebook:
https://www.facebook.com/groups/406239282759020/?fref=ts 

1° Exposição Memórias do Passado do Santa Cruz

555402_464775803578392_466204857_nA turma da torcida “Independente Coral”, que já tem uma resenha só sobre o Santa na rádio, resolveu inovar mais uma vez, trazendo para o torcedor SantaCruzense uma exposição que irá contar a história de 99 anos do Tricolor do Arruda.

É a primeira vez, na história do Santa Cruz, que o torcedor poderá se aprofundar nesse verdadeiro estudo sobre o clube, através de um evento deste tipo, que contará com matérias de jornais e revistas antigos, áudio dos jogos, ingressos antigos, vídeos e fotos históricas do Mais Querido. Serão 5 mil peças em exposição, entre elas, réplicas de camisas de cada década do Santa, desde 1914 até os dias atuais. Além de ver as camisas, o torcedor poderá comprar.

Antonio Lindeberg, que é presidente da torcida Independente Coral, é radialista e organizador da Exposição, falou como surgiu a ideia:

“A proposta de realizamos o evento, surgiu da grande audiência no quadro ‘Memórias do Passado’, apresentado na resenha do programa Independente Coral, pelo nosso historiador David Filho, na Rádio Tropical FM 95.1. Nesse quadro é contado, diariamente, uma história do passado do Santa Cruz.”

A exposição teve a importante contribuição de David Filho, historiador que tem dados da história do Santa que o torcedor comum não tem. A exposição terá a presença de ex-jogadores e ex-presidentes do Santa. Na ocasião, serão entregues premiações aos colaboradores e a figuras marcantes da história do Santa.

A exposição será realizada na loja Santa Cruz Store, nos dias 01, 02 e 03 de fevereiro, no horário comercial: abertura ás 09:00hs e  encerramento ás 16:00hs do dia 03. A entrada é gratuita!

Participe! Traga seus filhos, amigos e aparentes para conhecer mais sobre a história do Tricolor do Arruda.

Santa empata em jogo-treino contra o Chã Grande

Foto: Ricardo Fernandes/DP/D.P PRESS
Foto: Ricardo Fernandes/DP/D.P PRESS

O bom futebol apresentando no ultimo jogo-treino, contra a equipe do Porto, em Sairé, deixou o torcedor empolgado. Hoje (16), no Arruda, o Santa não repetiu a mesma dose e acabou apenas empatando contra o Chã Grande por 1×1.

O torcedor Coral pegou no pé vaiando a falta de atenção de alguns jogadores, mas é preciso entender que entrosamento não surge da noite pro dia.
Esses foi apenas o segundo jogo-treino do Santa, que está na fase formação de um grupo ainda. É natural que exista falta de entrosamento.

A partida teve poucos lances de gol e muitos passes errados. Luciano Sorriso, ainda desentrosado, não conseguiu dar o mesmo gás que Jefferson Maranhão, no meio campo. A falta de finalização foi clara, o que mostrou a falta de ritmo de jogo por parte dos contratados. Philco marcou aos 38 mim, após erro do goleiro adversário.

Luciano Sorriso dividiu a bola, no meio, com o jogador do Chã Grande que não gostou e foi tirar satisfação. No lance seguinte, o mesmo jogador adversário acerta Luciano, fazendo-o se machucar e deixar o campo. Natan entrou em seu lugar.

No segundo tempo, sai Caça-Rato e entra Danilo Santos. Expectativas voltadas pra ele. Logo aos 3 minutos o Chã Grande empata, num lindo chute de primeira, no ângulo Coral. Danilo Santos chutava de tudo quanto era lado, e errava todas. Ai a torcida começou a vaiar. Mas o jogador mostrou ter qualidade, pois era visível sua velocidade, além de se apresentava bem para receber as bolas.

O técnico do Santa comentou o resultado:
“…nessa preparação o resultado tem pouco peso. Quando sofremos o gol, estávamos melhores no segundo tempo. Criamos bem mais oportunidades que o adversário. Temos que corrigir os erros, mas está tudo dentro da normalidade no período de preparação” – explicou Martelotte.

Escalação do Santa Cruz no jogo-treino:

Thiago Cardoso; Éverton Sena (Marquinhos), César, Vagner (William Alves) e Thiago Costa (Jefferson Maranhão); Anderson Pedra, Sandro Manoel (Everton Heleno), Luciano Sorriso (Natan) e Renatinho; Philco e Flávio Caça-Rato (Danilo Santos).