Caruaru-PE: Médicos cubanos chegam para atender

Foram apresentados hoje (04), na Secretaria de Saúde, os sete médicos de Cuba que fazem parte do programa Mais Médicos. Os trabalhos devem começar nos próximos dias, atuando nas unidades do Alto do Moura, Salgado III, José Carlos de Oliveira II e nas futuras unidades de saúde do Serranópolis, Barra de Taquara, Demóstenes Veras, São João da Escócia III e Morada Nova.

Confira a matéria de Edvaldo Magalhães.

TV Replay, o que é bom se repete!

Humberto defende Mais Médicos em debate no Congresso

O senador Humberto Costa (PT) defendeu, hoje, o programa Mais Médicos, durante audiência pública da comissão mista que analisa o projeto no Congresso Nacional. “Nós não devemos ficar aqui num cabo de guerra em cima de um debate que, na verdade, está privando pessoas de terem acesso ao sistema de saúde”, disse o senador em resposta às críticas de parlamentares de que o programa só vai atender 15% da demanda de médicos no País. “Mesmo se fosse 1% (da necessidade de médicos no Brasil) nós estaríamos fazendo uma coisa fundamental: salvando vidas, promovendo a saúde”, completou o senador.

1

Humberto também aproveitou para defender uma discussão ampla sobre a carreira dos médicos no Brasil e a formação desses profissionais. “Pela primeira vez, o governo, a partir da iniciativa do ministro Alexandre Padilha, pensa a formação do profissional médico, no curto, médio e no longo prazo. Eu acho que nós devíamos estar discutindo é o longo prazo, porque esse primeiro momento vai ser construído com esses profissionais de fora, mas o outro momento será construído com os médicos brasileiros. E é importante a gente estar discutindo aqui quantos profissionais vão ser formados, como é que vai ser essa regulação do mercado de trabalho, como vai ser essa formação”, argumentou.  

O senador criticou ainda o corporativismo de alguns setores do Congresso e defendeu um maior acesso da população carente aos serviços de saúde. “Eu acho que, independentemente de sermos médicos, professores, advogados, nós aqui fomos escolhidos pra vir pra cá pela população. Nós temos que olhar primeiramente pela população. E vou dizer: as vezes é difícil se levar algum serviço pra gente pobre, pra gente desassistida, pra gente que não tem direito. E o Congresso sabe da importância desse programa. Por isso,  tenho absoluta convicção que o Congresso vai aprovar esse programa”, afirmou o petista.