Garanhuns-PE: Após determinação da Justiça, peça sobre Jesus com atriz trans volta ao FIG nesta sexta

O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) determinou, nesta terça-feira (24), que a peça “O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu” volte a integrar a programação do Festival de Inverno de Garanhuns (FIG) 2018 em 24 horas. A liminar foi concedida pelo desembargador Silvio Neves Baptista Filho após o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) entrar com recurso. Uma multa de R$ 50 mil foi fixada em caso de descumprimento da decisão.

img_8649

No documento, o desembargador afirmou que o monólogo estimula reflexão sobre discriminação a minorias. “A atração nada mais é do que um drama teatral, que busca conscientizar e estimular a reflexão sobre a discriminação social de uma minoria, especialmente das transexuais e travestis”, disse.

Leia a decisão:

A peça encenada pela atriz trans Renata de Carvalho, que foi selecionada pela comissão curatorial do FIG, foi retirada da programação pelo Governo de Pernambuco após manifestações do prefeito da cidade, da Câmara Municipal e da Diocese de Garanhuns.

O MPPE já tinha ingressado com uma ação civil pública, requerendo a condenação do Estado e do Município pela prática de discriminação “contra a população homoafetiva, especialmente transexuais, e da violação do seu dever de garantidores de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, condenando-os ao pagamento de indenização por danos morais coletivos a sar revertida em campanhas contra a discriminação da população homoafetiva, especialmente dos transexuais”.

No texto do MPPE destaca-se a “defesa do direito difuso a um Estado e a um Município garantidores de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, como previso pelo constituinte já no preâmbulo da Constituição Federal, e que não se submetam a qualquer tipo de discriminação”.

Garanhuns

A apresentação estava inicialmente prevista para a quinta-feira (26/7), em uma sessão que começaria às 23h, destinada para o público adulto. O MPPE requere que estas características sejam mantidas e que o Estado e o Município “diligenciem para estimular o diálogo entre os produtores da peça e os demais parceiros e a população em geral, desfazendo mal-entendidos e preconceitos, e garantindo a segurança necessária à referida apresentação”.

Artistas se articularam para garantir a apresentação de O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu durante o Festival de Inverno de Garanhuns, em espaço alternativo. Diversos artistas se pronunciaram sobre o ocorrido, como a cantora Daniela Mercury, que criticou durante seu show na cidade a retirada do espetáculo da programação.

DO JC

Garanhuns-PE: FIG 2018 – No palco Mestre Dominguinhos, Daniela Mercury faz desabafo sobre proibição por parte da prefeitura que traz peça como Jesus Trans

(Foto: Célia Santos/Divulgação)

(Foto: Célia Santos/Divulgação)

A cantora e compositora baiana Daniela Mercury fez um desabafo no palco do Festival de Inverno de Garanhuns na madrugada deste domingo (22) sobre a proibição por parte da prefeitura da execução do espetáculo “O Evangelho segundo Jesus, Rainha do Céu”, protagonizado pela atriz transexual Renata Carvalho.

Após solicitar ao Secretário de Cultura do Estado de Pernambuco para retirar a peça da programação do FIG 2018, e ter pedido recusado, o prefeito Isaías Regis se recusou a ceder o Centro Cultural de Garanhuns para a encenação do espetáculo.

Escrita pela autora trans inglesa Jo Clifford (que em 2006, aos 56 anos, abriu mão do nome John), a peça traz Renata Carvalho interpretando Jesus como se ele vivesse nos dias atuais como uma travesti, e provoca reflexões sobre temas como gênero e inclusão.

Durante a transmissão Ao Vivo da TV Nova, pela Live do Facebook, Daniela Mercury soltou o verbo no palco da Praça Mestre Dominguinhos e desabafou sobre esta proibição.

Assista o vídeo e deixe sua opinião!

(Vídeo: Reprodução / TV Nova)

MPPE recomenda que peça que trata Jesus como Transexual seja reinserida no Festival de Inverno de Garanhuns

Após muita polêmica, o governo de Pernambuco decidiu retirar da grade do Festival de Inverno de Garanhuns a peça “O Evangelho segundo Jesus, Rainha do Céu”. Mas a polêmica deve ganhar novos capítulos, já que nesta segunda (9), o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) publicou, no Diário Oficial, uma recomendação para que a Secretaria Estadual de Cultura reinclua a peça na programação do 28° FIG.

20180630154909432156o

A apresentação havia sido cancelada no último dia 30, após intensa pressão de setores religiosos do município – inclusive de seu prefeito, Izaías Régis, que se negou a ceder o espaço do Centro Cultural de Garanhuns para que houvesse a encenação.

Ao longo de quatro páginas, o promotor Domingos Sávio Pereira Agra, da 2ª Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania de Garanhuns, historiou todos os detalhes do caso e determinou que o secretário estadual de Cultura, Marcelino Granja, e a presidente da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), Márcia Souto, readmitam o espetáculo na grade oficial do FIG e promovam o diálogo com os “eventuais parceiros que mantenham resistência à sua apresentação”, procurando demonstrar o “caráter respeitoso” da obra.

Ele também se dirigiu aos governos de Garanhuns e de Pernambuco, pedindo para que se estimule a tolerância e a luta contra a homofobia, através de campanhas, concursos e outros meios. A recomendação foi assinada em conjunto com a Comissão de Promoção dos Direitos Homoafetivos do MPPE, que está em funcionamento desde 2012.