Blog de Airton Sousa: Como estão os nossos Clubes?

                                              s p c

Matemática, cálculos, esperança, decepção, estimativas.Tudo isso tem sido utilizado pelo torcedor Pernambucano, nessa fase do Campeonato Brasileiro das séries A e B. Como seria diferente se a essa altura da competição, pudéssemos comemorar  a manutenção e subida de categoria dos três times da Capital.

No entanto, a campanha, o sobe e desce, os resultados mostram um outro quadro, sim, um outro quadro negativo, ameaçador, decepcionante. Todos eles ameaçados, de uma maneira ou de outra, para tristeza daqueles que torcem e promovem os nossos representantes na competição Nacional, e as vezes também em competições Internacionais.

Praticamente, é igual a situação de todos eles. O Sport que está na divisão primeira da competição, vem perdendo jogos a cada rodada, além da vergonha  do ultimo jogo em Recife,  pela Sul-Americana quando perdeu na Ilha para o Junior Barranquilha pelo placar de 2 x 0, deixando transparecer as dificuldades para o jogo de volta.

Quatro técnicos até agora, um elenco recheados de jogadores apenas razoáveis, uma folha de pagamento altíssima, e a  perspectiva de não continuar na série-A. Hoje o Sport tem 35 pontos, muito pouco para o investimento, estando na décima quinta posição. Tendo pela frente Chapecoense, Botafogo, Atlético de Goiás, Palmeiras, Bahia, Fluminense e Corinthians. Obrigatoriamente terá que somar 46 pontos, em média. Faltando 11 pontos, ou seja: 3 vitórias e 2 empates. Vai ou não  reagir e se manter na categoria principal, eis a pergunta?

Outros que estão na mesma situação, ou um pouco parecida, são o Náutico e o Santa Cruz. O primeiro já rebaixado, sem chances de se manter na série-B. Sem estádio próprio, sem identificação com o torcedor, troca de técnicos quatro vezes e a contratação de aproximadamente 50 jogadores, com qualidade extremamente limitada.

Tem seis jogos até o final  da competição: Santa Cruz, Paysandu, Londrina, Criciúma, Vila Nova e Luverdense. Com 28 pontos, na décima nona posição, as chances foram aos poucos desaparecendo e agora só resta cumprir a tabela e começar a preparação para a série-C,  em 2018. O que serão caminhos tortuosos para o Clube, infelizmente.

Quanto ao Santa Cruz, também não foi diferente nas mudanças de técnicos e contratação de jogadores de qualidade duvidosa. E o resultado não foi outro, fracasso e decepção para o torcedor que a esta altura está frustrado pela decadência do Clube, tendo pela frente o retrato do que aconteceu alguns anos atrás. O tricolor soma 32 pontos, é o décimo oitavo colocado.

A expectativa  agora é o jogo deste sábado (4), contra o seu rival o Náutico. A depender do resultado, os dois poderão morrer de braços dados. Caso aconteça a vitória do Santa Cruz, surge ainda um fio de esperança porque o time tem restantes: Náutico, Vila Nova, Boa Esporte, Paraná, Paysandu e Juventude. Jogos difíceis, em casa e fora de casa. No entanto a esperança começa sábado contra o Náutico, para se saber se o tricolor será mais um dos nossos a voltar para a terceira divisão. Foi realmente um ano extremamente negativo.