Como negociar com o chefe?

Wallace Santos - Administrador

A primeira coisa que temos que ter em mente é que negociar é um jogo.

Depois que reconhecemos que tudo é um jogo – isso significa regras, estratégias, táticas, vencedores e perdedores -, negociar se torna mais fácil, pois tiramos um pouco da emoção da situação.

É claro que sempre queremos vencer!

Então, vamos ver como realizamos isso:

  • Pensemos na estratégia: O bom senso nessa hora é se esforçar para que o resultado tenha vantagens para os dois lados. Em que você consiga a maior parte do que quer, ajudando o outro lado a conseguir a maior parte do que ele quer.  Quando a negociação tem vantagens para os dois lados, tem-se o resultado perfeito para a negociação, pois todos se sentem bem com o processo e restam poucos ressentimentos. Assim, devemos definir antes de iniciar a negociação com o chefe, o que queremos, o que podemos oferecer, e como esperamos receber… Definida a estratégia, treine um pouco antes de ir para a conversa.
  • Peça mais do que você quer: Isso é bastante difícil para pessoas que não gostam de negociar, mas, se enxergarmos a situação como um jogo, pedir mais não será tão difícil. Ele (chefe) vai oferecer menos. O jogo começou!
  • Um método para os dois lucrarem é oferecer vantagens. Por exemplo: Sei que o senhor está sobrecarregado, estou disposto a ajudá-lo nessas tarefas em minha hora de folga, pois estou precisando ganhar mais, e sei que seria bom para mim e para empresa.

Com estas palavras, você pediu um aumento salarial, mas ao mesmo tempo, deu ao seu patrão a oportunidade de lhe aproveitar melhor no escritório. Pois, mesmo que ele diga que não precisará de você para isso, ficou implícito que você quer um aumento salarial, e ai vai ser mais fácil tocar nesse assunto, pois você já o desarmou.

  • É preciso escolher o momento certo: Estude os movimentos de seu chefe e identifique qual o melhor dia da semana – sempre o dia que ele recebe boas notícias (Se ele recebe todo dia 20 o balança filial que não para de crescer, esse é o dia). Depois, qual é a melhor hora, já que às vezes dependendo do chefe, isso pode ocorrer cedo ou no final do dia. Um passo desse errado e você pode perder essa oportunidade que talvez não volte mais.
  • Alerta para alguns pontos:
  1. Nunca imponha nada, chefes não gostam de serem mandados;
  2. Nunca dê ultimato, pois pode ser o último que você dê;
  3. Nunca busque apenas os seus interesses, pois nesse jogo, você só ganha se a empresa também ganhar.

Boa sorte. E sucesso!

 

Empresa Familiar – Como administrar essa situação?

Wallace Espíndola - Administrador

Negociar nesse tipo de empresa, não é como negociar entre sócios sem grau de parentesco e também é diferente de negociações existentes entre familiares, fora da empresa.

Existem laços emocionais de longas datas e também uma confusão de papéis, pois os sócios não separam o ambiente familiar do empresarial. Eles têm de avaliar o que é bom para a família e para os negócios.

Vamos ver então alguns passos que podem ser usados para melhorar essa relação:

Hora da reunião: a família fica junta por muito tempo. Na reunião o mais comum é fazer a vontade daqueles que estão presentes. Mas em empresas de família, os ausentes não querem se sentir traídos ou enganados. Assim, a sugestão é tentar levar todos a reunião;

Não procure “VENCER” o outro: negociar de forma bem-sucedida envolve o ganho para ambos. Uma briga familiar só representará perdas;

Entenda interesses das duas ou mais partes: muitas pessoas enxergam as negociações como oportunidades de mostrar suas habilidades para conseguir o que querem, mas no final, pode deixar o outro lado irado.

Evite falar em um único assunto: procure resolver todos os assuntos pendentes, pois “reunir a família” não é tarefa fácil. Assim, tente resolver problemas e tomar decisões de uma só vez e que atenda à maioria;

Discuta interesses da empresa e não posições dentro da empresa: especialmente em família, as posições são geralmente inflexíveis, mas os interesses por detrás delas tendem a ser discutíveis e negociáveis. Tomando essa medida, evita- se brigas desnecessárias e muitas vezes para sempre.

Mesmo sabendo que relações familiares são mais difíceis, a existência de laços afetivos e emocionais pode facilitar na hora da controvérsia e resoluções de disputas.