No ar!!! Programa “Tema Livre” ao Vivo aqui na TV Replay

Toda terça-feira na TV Replay ao Vivo, às 15h o Programa “TEMA LIVRE”, um programa polêmico que aborda os variados temas da atualidade.

Apresentado por Wagner Alex, hoje o tema abordado:

EM BUSCA DO CORPO PERFEITO!!!

Participação dos convidados:

  • Verônica Almeida – Proprietária da Academia Estação Saúde;
  • Isabella Oliveira – Campeã Pernambucana de Fisiculturismo IFBB 2012.

2

1

Participe você também com seus questionamentos, perguntas pelo Facebook (facebook.com/tvreplaybr) e pelo Email: tvreplay@tvreplay.com.br

CONTAMOS COM SUA PARTICIPAÇÃO!

 

TV Replay, o que é bom se repete!

Gafes na academia: veja os 10 erros mais cometidos

Malhação também tem código de etiqueta. Veja os comportamentos que devem ser evitados!

1

 

A academia já não é mais só um lugar para malhar. Pesquisas revelam que as salas de musculação são ótimos lugares para conhecer pessoas novas e paquerar. E todos nós conhecemos pelo menos uma pessoa que passa horas na academia papeando, mas malhar que é bom, nada. Essa inversão de valores faz com que pessoas se matriculem nas academias só para “fazer social” e que alunos com objetivos reais de saúde sejam, muitas vezes, prejudicados.

Veja quais são as 10 principais gafes cometidas nas academias e fique atenta para não cometer nenhuma.

1. Puxar papo com quem está treinando

Este hábito é inconveniente porque, além de tirar a concentração da pessoa que está malhando – o que é importantíssimo para obter bons resultados e evitar lesões –, você pode atrapalhar a contagem das repetições, obrigando-a começar tudo de novo e prejudicando seu treino. Espere até que ela termine a série para conversar e lembre-se que o intervalo entre uma repetição e outra deve durar cerca de 40 segundos, portanto respeite este limite. A dica também vale para pessoas que estão de fones de ouvido: a menos que você as conheça bem ou que precise fazer alguma pergunta, evite incomodá-las.

Crédito: Shutterstock

Crédito: Shutterstock

2. Tirar fotos no espelho

A prática é mais do que comum nas academias. No entanto, é preciso muito cuidado para não acabar incluindo na foto alguém que não quer se expor – afinal, rosto suado + caretas é uma combinação que acaba com a imagem de qualquer um. Preste atenção para focalizar somente em você na foto.

3. Deixar colchonetes e bancos suados

Todos nós suamos quando fazemos exercícios, é normal. Porém, ninguém é obrigado a deitar sobre o seu suor quando for utilizar o colchonete. Exatamente por isso, as academias deixam à mão álcool e panos de flanela para higienizar bancos e estofados. Lembre-se de sempre fazer isso assim que terminar de usar cada aparelho. Para facilitar a limpeza, carregue sempre uma toalhinha para forrar os encostos.

4. Não retornar pesos e acessórios ao lugar devido

Após utilizar cada máquina, devolva os pesinhos ao local onde estavam guardados. Nem todo mundo tem o mesmo preparo físico que você, e as pessoas podem se machucar ao tentar carregar os pesos que você esqueceu no aparelho. Além do mais, ninguém – seja aluno ou professor – é obrigado a organizar algo que você tirou do lugar: cada um deve fazer sua parte.

5. Exagerar no perfume ou creme hidratante

Quando suamos, o cheiro destes produtos é potencializado, o que pode não agradar a todos. Além disso, algumas pessoas podem passar mal pelo odor forte ou pela combinação de perfume com cheiro de suor, que não é nada agradável. Prefira o bom e velho desodorante anti-transpirante. Alguns são feitos exclusivamente para a realização de atividades físicas.

6. Comportamentos exibicionistas

Olhar-se no espelho toda hora, contrair algum músculo e ficar observando, levantar a camiseta para mostrar o físico, dar berros ao puxar peso para demonstrar esforço, colocar mais peso no aparelho do que você aguenta só para impressionar alguém, entre outras, são atitudes de pessoas narcisistas que acabam virando alvo de piada. Não queira se exibir, apenas foque no seu objetivo.

3

7.  Usar acessórios em excesso

Esta não é uma gafe propriamente dita, mas o uso exagerado de anéis, pulseiras ou brincos muito grandes pode prejudicar seu desempenho, já que há o risco de enroscar estes acessórios nos aparelhos. Os anéis, por exemplo, podem causar machucados nos dedos na hora de levantar peso, e o mix de pulseiras pode acabar produzindo um barulho chatinho na hora de fazer movimentos repetidos.

8. Usar maquiagem carregada

Esta é uma das gafes mais comuns. Algumas mulheres não saem de casa sem produção de jeito nenhum. Outras, sabendo que a academia é um ótimo lugar para paquerar, preferem estar sempre muito bem apresentáveis. Mas passar maquiagem demais é um tiro no pé, porque, ainda que seja à prova d’água, ela vai acabar escorrendo após uma aula de aeróbio ou quando você enxugar o rosto com a toalhinha. Há também a questão de saúde da pele, já que a make dificulta a eliminação do suor e pode deixar a pele oleosa. Além disso, uma pesquisa recente mostrou que mulheres que passam muita maquiagem para ir à academia acabam se esforçando menos para evitar estragos no visual e gastam menos calorias.

9. “Secar” homens e mulheres enquanto eles malham

Isso pode causar um baita constrangimento na sala de musculação. Evite olhar fixamente para alguém que está fazendo um exercício. Além de passar por tarada (ou recalcada), você pode desconcentrar a pessoa e deixá-la envergonhada.

10. “Roubar” o equipamento do outro

Claro que é impossível prestar atenção em quem está usando cada aparelho a todo o momento. Mas, antes de sair trocando o peso e se sentando na máquina, procure observar se há alguém parado perto dela, ou então espere alguns segundos para ver se alguém aparece. Se o professor estiver por perto, vale perguntar se ele sabe se a máquina está desocupada. Caso não esteja, é só pedir para revezar. E lembre-se: se negar a dividir o aparelho com alguém também é uma gafe.

Fonte: http://itodas.uol.com.br/corpo-e-dieta/gafes-na-academia-veja-os-10-erros-mais-cometidos/

Vaidade em excesso faz mal à saúde: Especialista explica os perigos do uso de anabolizantes

1

 

Muitos jovens e adultos, na ânsia de definirem a musculatura, tendem a “pular etapas” ao perceberem que modelar o corpo através de exercícios é algo demorado e sofrido, e por isso, acabam recorrendo aos anabolizantes.

Casos recentes como o do cantor Netinho, internado com forte dor abdominal em função de uma hemorragia no fígado, colocou mais uma vez o assunto em pauta quando os médicos responsáveis pelo caso informaram que o quadro do cantor poderia ter sido causado pelo uso de anabolizantes.

Em entrevista ao Virgula Lifestyle, o Dr. Jomar Souza (Especialista em Medicina do Exercício e do Esporte e Presidente da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte – SBMEE), afirmou que os padrões de beleza impostos pela sociedade é o que leva a tal comportamento.

“A sociedade moderna criou um ideal de beleza, tanto masculina como feminina, no qual as mulheres precisam ser magras, altas e ter um corpo definido, enquanto os homens precisam ser musculosos, ter um bíceps grande e um peitoral bem trabalhado. Mas para se conseguir isso de modo natural é fundamental que se tenha genética, alimentação e treinamento adequado. Como a maioria não pode contar com a questão da genética e quer de qualquer forma um resultado rápido, busca essas características através do uso do anabolizante, porque fica muito fácil conseguir atingir esse ideal de beleza”, afirma.

Mas apesar do efeito quase imediato que o produto proporciona, o médico alerta que ele oferece também uma série de efeitos danosos à saúde e que acabam não compensando o benefício de ter uma imagem corporal que a pessoa tanto almeja.

“Em três ou quatro meses de uso a pessoa já tem grande diferença em relação ao que era antes de começar o uso do anabolizante. O resultado rápido equivale a mais de um ano de treino intensivo e dieta adequada para uma pessoa que não usa o produto. O problema é que esse resultado vem muito mais rápido do que o surgimento de qualquer efeito colateral. Quando se faz o diagnóstico do problema já se decorreu um prazo muito grande e a doença já está instalada há muito tempo, o que torna o tratamento mais complicado”, diz Souza.

Ainda de acordo com o especialista o fígado é um dos órgãos acometidos e são frequentes os casos de hepatomas, de câncer de fígado. Além disso, o uso de anabolizantes provoca também atrofia testicular.

“No caso dos homens, eles apresentam azoospermia (ausência de espermatozóides), diminuição da libido e impotência porque a droga mexe com o equilíbrio hormonal. Quem toma esteroides anabolizantes, além de problemas de pele, como a acne, e perda de cabelo, pode ter complicações cardíacas muito graves. Isso porque essas drogas aumentam o nível do mau colesterol e diminuem o do bom colesterol no sangue e deixa a pessoa mais sujeita a infartos e anginas”, completa.

Souza explica que nas mulheres o efeito masculinizante provoca diversas alterações no corpo. “O hormônio, com características sexuais masculinizantes, é responsável pela distribuição de pêlos, pelo timbre de voz grave, o pescoço também fica mais grosso e elas podem desenvolver até mesmo o gogó (pomo de adão), visto apenas em homens.”

Souza conta ainda que o anabolizante se torna algo viciante, já que muitas pessoas até tentam parar de usá-lo, mas grande parte volta a recorrer ao produto.

“É muito comum que a pessoa use novamente o anabolizante depois de passar um tempo sem consumir o produto. Com a interrupção do uso, a pessoa perde todos aqueles efeitos e por isso, a grande maioria volta a usar para conquistar mais uma vez a massa muscular desejada. Uma vez usado, é muito difícil parar, por isso é necessário um suporte psicológico e um trabalho de incentivo à atividade física”, afirma.

Em contraponto, também surgiram os suplementos alimentares, que auxiliam os atletas a terem melhores rendimentos. Souza explica que a diferença entre anabolizantes e suplementos: “Os suplementos são produtos preparados com os mesmos ingredientes dos alimentos, ou até sintéticos que se aproximam muito dos naturais, utilizados para potencializar as dietas saudáveis dos atletas ou para pessoas que não têm uma alimentação saudável e necessita suprir as necessidades de algum nutriente.”

“Já os anabolizantes são compostos de esteróides artificiais, como testosterona e outros medicamentos. Ao caírem na corrente sanguínea, alteram o funcionamento dos sistemas hormonal e nervoso, podendo causar sérios danos à saúde.“

Por isso, a sugestão para quem quer malhar e ter um corpo bem definido, mas com saúde, é procurar um médico de confiança, e jamais seguir a onda dos anabolizantes.

“As pessoas devem treinar, alimentar-se adequadamente e procurar um especialista em medicina esportiva para melhorar sua performance e o corpo“, completa o médico.

Fonte:http://virgula.uol.com.br/ver/noticia/lifestyle/2013/05/14/325884-vaidade-em-excesso-faz-mal-a-saude-especialista-explica-os-perigos-do-uso-de-anabolizantes