Pernambuco: Governador garante aporte de R$ 2,9 milhões para combater praga no Vale do São Francisco

O governador João Lyra Neto liberou, ontem 08, em Petrolina, R$ 2,9 milhões para o controle da moscas-das-frutas. A praga é o maior obstáculo dos produtores da região e causa prejuízo anual de U$ 120 milhões às exportações. A ação vai beneficiar diretamente mais de dois mil pequenos agricultores, por um período inicial de 12 meses, e indiretamente toda a cadeia produtiva da região do Vale do São Francisco. O Plano Emergencial de Controle da Moscas-das-Frutas ocorrerá através da pulverização, coleta dos frutos caídos e por meio de técnicas que deixam o inseto estéril. O Vale do São Francisco responde por 95% da produção de manga e 98% da uva exportada no Brasil.

“Temos uma região forte na geração de emprego e renda e não podemos permitir o avanço das moscas-das-frutas. O avanço dessa praga poderia comprometer a economia local e nacional, pois é importante salientar que o mercado doméstico não comportaria essas frutas que não fossem aceitas pelo mercado internacional”, explicou o governador, lembrando também que outras culturas já foram extintas do estado por falta de atenção da sociedade e dos poderes públicos, a exemplo do próprio algodão. “Será uma ação envolvendo o Governo de Pernambuco e o Governo da Bahia. Falei com o governador Jaques Wagner, que garantiu que entraria com 30% do total, e Pernambuco arcará com os R$ 2,9 milhões, que correspondem aos 70%”, detalhou João Lyra Neto.

Com o aporte, o Governo de Pernambuco resgata R$ 800 milhões em exportações, que seriam interrompidas devido aos embargos causados pela praga. Além de manter os 35 mil hectares de manga e 12 mil do plantio de uva, a medida assegura os 250 mil empregos gerados pelo Vale do São Francisco. O presidente do Comitê de Gestão Compartilhada dos Perímetros Irrigados do Vale do São Francisco, Enildo Santos, frisou que o plano é uma das ações mais importantes do atual Governo. “O legado desta ação vai ficar marcado para sempre na região”, completou Santos.

De acordo com Ivan Pinto, que preside o Instituto da Fruta do Vale do São Francisco, a atividade é responsável por mais de R$ 2 bilhões da soma de todas as riquezas do Brasil. Deste total, cerca de R$ 400 milhões vêm da exportação. “As pragas já destruíram culturas importantes em Pernambuco e por isso temos que nos unir para vencer”, lembrou Ivan, salientando que “a sensibilidade do governador foi primordial nesse processo”, que durou apenas 40 dias. O prefeito da cidade, Julio Lossio, também destacou a importância do Plano Emergencial de Combate à Mosca das Frutas para região. “Temos aqui uma ação que vai dar suporte aos produtores da região”, disse o gestor.

O secretário estadual de Agricultura e Reforma Agrária, Aldo Santos, afirmou que a ação tem repercussão social, com efeito econômico. “Essa medida vai marcar a vida dos que aqui moram, as futuras gerações e também aqueles que acreditaram no Vale do São Francisco”, afirmou o secretário. Durante a solenidade, o governador também entregou nove carros, 76 computadores, 37 impressoras e 13 notebooks, frutos de um convênio entre o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, e o Governo de Pernambuco. Os equipamentos vão incrementar ainda mais as ações de defesa e fiscalização agropecuária no estado.

VISITA – Após a solenidade, que aconteceu no Sest/Senat de Petrolina, o governador, acompanhado de secretários de Estado, visitou as instalações da Mosca Med Brasil, localizada em Juazeiro, na Bahia. Dentro do projeto, a empresa será responsável pelo controle biológico da praga. “A união entre os poderes é o segredo para diminuir a burocracia natural da máquina pública”, finalizou o governador.

Foto: Eduardo Braga

Foto: Eduardo Braga

TV Replay, o que é bom se repete!

Petrolina-PE: Prefeito é internado com fortes dores e é transferido para São Paulo

Julio Lossio, Prefeito de Petrolina, foi internado na terça-feira (24) em um hospital particular do município após ter sentido um mal estar na segunda (23), com fortes dores de cabeça.

1

Nesta quarta-feira (25), o prefeito foi transferido para um hospital da capital São Paulo.

De acordo com o neurologista José Carlos, Lossio será transferido para o Hospital Beneficiência Portuguesa para fazer uma angiografia. Segundo o médico, ele está com o quadro de saúde estável, não sente dores e o exame será apenas um protocolo.

Segundo secretário de comunicação da prefeitura, Daniel Campos, a transferência também é uma demanda da família do prefeito, já que ele teve um aneurisma cerebral anteriormente.

O aneurisma é uma dilatação que se forma na parede enfraquecida de uma artéria do cérebro. O problema pode causar a ruptura da artéria, hemorragia ou compressão de outras áreas do órgão.

Fonte: G1

Petrolina-PE: TRE-PE cassa o mandato do Prefeito Júlio Lóssio

O Prefeito de Petrolina, Julio Lossio, foi cassado pelo TRE. Denúncia de abuso de poder partiu do PSB.

1

O Prefeito de Petrolina, Julio Lossio (PMDB) foi cassado e considerado inelegível por oito anos pelo TRE-PE.

Ele acaba de postar na página que mantém no Facebook a confirmação da casssação e se diz tranquilo:

“Acabamos de receber noticia cassação TRE. Estou tranquilo e sabedor que Deus nos guia sobretudo nas dificuldades”.

Segundo informações do TRE, o prefeito foi condenado por cometer abuso de poder econômico durante a campanha eleitoral de 2012, quando foi reeleito.

A denúncia é do PSB, partido presidido pelo governador Eduardo Campos e derrotado  duas vezes por Lossio, em 2008 e 2012.

O placar da corte foi  3 a 3. O voto de minerva, que culminou com a cassação, coube a presidente do TRE, desembargador José Fernandes de Lemos.

O site do TRE-PE acaba de postar a notÍcia:

TRE-PE cassa o mandato do Prefeito Júlio Lóssio

O prefeito de Petrolina, Júlio Lóssio (PMDB), teve seu mandato cassado por decisão do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco, na sessão desta terça-feira (27).

A Corte Eleitoral julgou o recurso 14-29, interposto pelo PSB, que tratava de ato realizado em 2012, ainda no primeiro mandato de Lóssio a frente da prefeitura do município.

Na ocasião, houve a regularização de imóveis no loteamento “Terras do Sul”, por meio de lei sancionada pelo executivo em 28 de maio, já dentro do período eleitoral.

Os desembargadores eleitorais se dividiram no julgamento, tendo o relator, Desembargador Frederico Carvalho defendido o provimento parcial ao recurso, aplicando uma sanção ao prefeito, sem a perda do mandato, ressaltando que a doação dos lotes já era prevista desde 2010.

Porém, o Desembargador Fausto Campos divergiu, apresentando áudio do evento que marcou a entrega dos lotes, onde o discurso do prefeito teria intenções eleitorais.

Como o restante da Corte se dividiu, resultando em 3 votos a 3, o Presidente José Fernandes de Lemos proferiu o voto de desempate.

Em sua sustentação, disse que “o bem jurídico é o equilíbrio, a normalidade das eleições; qualquer ato que cause desequilíbrio é grave”.

Destacou ainda a ausência de divulgação da doação em 2010 e 2011, em contraponto à publicidade massiva dada em 2012 – ano eleitoral – pela prefeitura.

O resultado, portanto, culmina na cassação do mandato de Júlio Lóssio e sua inelegibilidade por 8 anos. À decisão, ainda cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral.

Petrolina-PE: TCE fará auditoria especial no “São João”

Conselheiro Ranilson Ramos determinou que o tribunal faça uma análise nas contas dos festejos, que custou R$ 4.773.274,92.

1

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) abriu, na terça-feira (6), uma auditoria especial para analisar o pregão presencial nº 061/2013, elaborado pela Prefeitura de Petrolina, para contratação de uma empresa especializada para organizar os festejos juninos do município. A determinação partiu do conselheiro Ranilson Ramos, recém chegado à Corte e ex-secretário do governador Eduardo Campos (PSB). O município é governado pelo prefeito Julio Lóssio (PMDB), única liderança oposicionista declarada a Eduardo em Pernambuco.

De acordo com o TCE, o orçamento da programação da Prefeitura de Petrolina para as festas de São João foi fixado em R$ 4.773.274,92. A inspetoria regional do TCE em Petrolina fez a análise preliminar do processo licitatório. De acordo com despacho do conselheiro Ranilson Ramos, foram considerados graves indícios de irregularidades apontados, apontando, já no documento, a necessidade de abertura de uma auditoria especial.

A auditoria analisará os cachês pagos aos artistas contratados, comparando com o que eles receberam em outros municípios do mesmo porte.

Fonte: http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/politica/pernambuco/noticia/2013/08/07/tce-fara-auditoria-especial-no-sao-joao-de-petrolina-92831.php