Goleiro faz golaço aos 47 minutos do segundo tempo e leva torcida ao delírio

O jogo era válido pela segunda divisão do campeonato Sueco. o IFK Varnamo, jogava em casa e perdia por 3 a 2. No último lance do jogo o goleiro da equipe da casa resolveu ir ao ataque para tentar fazer aquele gol salvador, então é só ver no que deu.

 

Filho de Magrão ganha de presente camisa que o pai ganhou de Rogério Ceni

Reconhecimento nacional, idolatria da torcida, representatividade entre os jogadores. Aos 35 anos, Magrão obteve no Sport uma projeção que poucos atletas conseguem. No último jogo do Leão, o camisa 1 rubro-negro foi destaque mais uma vez, fazendo defesas difíceis e impedindo que a equipe fosse goleada pelo São Paulo no Morumbi.

No entanto, apesar de honrar a profissão que abraçou, Magrão não gostaria de ver seus herdeiros como goleiro. O capitão do Sport tentou de todas as formas interromper o sonho do filho Rafael Beti, que aos 12 anos começa a trilhar o mesmo caminho do pai.

Com a insistência de Rafael, que atualmente atua nas categorias de base do Sport, Magrão não teve outra alternativa a não ser apoiar a escolha do filho.

Como prova de que mudou de opinião, Magrão fez questão de presentear Rafael com a camisa que ganhou de Rogério Ceni, após a partida contra o São Paulo, no último domingo.

Com a atuação no Morumbu, Magrão igualou o recorde do goleiro Júlio César, do Corinthians, que havia feito seis defesas difíceis no Brasileirão 2012. O goleiro do Sport já havia se destacado no jogo contra o Grêmio (fez cinco defesas difíceis, mas o Leão perdeu por 3 a 1) e contra a Ponte Preta (foram quatro defesas difíceis no empate por 1 a 1 com a Ponte Preta).

Maior ídolo do sport, Magrão fica pelo menos até o fim de 2013

A diretoria de futebol do Sport acaba de acertar a primeira contratação do Sport para a temporada 2013. E não é um jogador qualquer. Maior ídolo do atual elenco rubro-negro, goleiro da seleção histórica do Sport e atual capitão da equipe, Magrão renovou o seu vínculo com o Leão da Ilha do Retiro por mais um ano.

O contrato entre o jogador e o clube iria até o final deste ano. Assim, Magrão permanecerá na Ilha pelo menos até o fim de 2013. Até agora são 393 jogos com a camisa rubro-negra e seis títulos conquistados. Cinco Estaduais (2006 até 2010) e uma Copa do Brasil (2008).

Alessandro Beti Rosa, ou simplesmente Magrão, chegou ao Sport no ano de 2005 como um ilustre desconhecido. Sempre determinado e muito profissional, ele trabalhou bastante até ter a primeira chance no time titular, que veio naquele ano mesmo. Na ocasião revezou a camisa 1 com Maisena.

Em 2006, Magrão começou o ano como titular, mas perdeu a vaga para Gustavo ainda no decorrer do Campeonato Pernambucano e viu o companheiro ser o herói do título daquele ano ao defender três pênaltis na final. Sem se abalar, Magrão seguiu trabalhando e recuperou a camisa 1 ainda na Série B daquele ano e foi peça fundamental do Sport no acesso para a Série A.

No ano seguinte, Magrão conseguiu se manter na titularidade durante todo o Estadual e foi mais uam vez peça importante na conquista. Aquele era apenas o seu segundo título com a camisa rubro-negra.

Apesar de já ser uma referência do elenco, a história de amor de Magrão com a torcida do Sport começou mesmo no ano de 2008, quando ele foi titular absoluto e um dos principais jogadores de mais um Campeonato Pernambucano e da conquista inédita da Copa do Brasil daquele ano. A partir daquele momento, o camisa 1 do Leão deixava de ser um bom jogador para se tornar um dos grandes ídolos da história do Sport Club do Recife.

Em 2009, foi novamente Campeão Pernambucano e teve boa participação na Taça Libertadores. Nos anos seguintes (2010, 2011 e 2012) Magrão seguiu como o dono absoluto da camisa 1 do Leão e foi escolhido pela torcida rubro-negra como o maior goleiro da vitoriosa história do clube.

Jovem goleiro Silézio se destaca em treino

Se o desempenho do Sport nas finalizações não foi satisfatório no treino da manhã desta quinta, muito se deveu a Silézio, jovem goleiro de dezenove anos, que veio do Fluminense, com contrato até o fim de junho de 2013. O jogador “fechou” o gol, realizando defesas extraordinárias em sequência, tanto em finalizações de cabeça ou com os pés. Por cima, por baixo, à meia altura, o jovem arqueiro fechou a meta do gol e se destacou, arrancando aplausos.

Se já conta com o ídolo Magrão e Saulo, o Sport pode, a depender do apresentado hoje por Silézio, ficar ainda mais tranquilo quanto ao gol. Está muito bem protegido. Do primeiro ao terceiro goleiro.

Rodrigo Carvalho vai deixar o Timbu

O Náutico vai perder o terceiro goleiro de sua equipe. Gideão já perdeu sua vaga para Felipe e agora Rodrigo também vai embora.

Rodrigo Carvalho, está de malas prontas para jogar na Europa. Ele irá jogar pelo Trofense pelo campeonato luso, ou o mesmo que a Série B daqui.

Tudo ficou mais difícil para o atleta com a chegada de Felipe, ex-Santos. O jogador paulista ficou com a vaga de titular que pertencia ao goleiro Gideão.

Gideão fora do gol

Após perder a vaga de titular no gol do Náutico, Gideão tenta correr por fora para não ficar de fora. Atleta diz que entende a posição do técnico, mas que queria estar no time.

Ídolo do alvirrubro no ano passado, o goleiro ficou surpreso com a definição da equipe técnica. Mas como bom profissional, vai esperar sua oportunidade e mostrar que tem valor para ser o camisa um do Náutico.

Segundo o técnico Gallo, sua opção por Felipe, foi porque para ele: “Gideão é uma pérola bruta, que precisa ser trabalhada, principalmente na reposição e na saída de bola”.

Vamos aguardar para ver o que vai dar.

Magrão não sabe se continua no Sport

Em sete anos vestindo a camisa do Sport, Magrão transformou-se no principal ídolo da história recente do clube. Status construído ao longo dos 382 jogos pelo Leão, onde conquistou seis títulos (cinco estaduais e uma Copa do Brasil). Com contrato até dezembro, o goleiro ainda não sabe se permanece da Ilha do Retiro, pois ainda não foi procurado pela diretoria do clube para renovação, outro agravante é que o clube não prolonga os contratos com jogadores acima dos 30 anos.

Em boa fase, Magrão não acredita que sua idade seja um empecilho para sua carreira. Titular absoluto do Leão da Ilha, o goleiro pretende continuar no Sport por mais duas temporadas