Contas de luz vão subir em outubro por conta da estiagem

A bandeira tarifária será vermelha, patamar 2, a mais cara

As tarifas de energia irão subir a partir deste mês de outubro, porque há necessidade de maior uso das temelétricas em decorrência da seca prolongada. A bandeira tarifária vai passar para vermelha, patamar mais caro previsto, o que provocará aumento da taxa extra cobrada nas contas de luz de R$ 3,50 a cada 100 kWh consumidos.

201709290252160000005736

O anúncio o da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) é esperado para esta sexta-feira (30), em entrevista coletiva, oficializando a mudança de bandeira tarifária no país.Neste mês de setembro, foi usada a bandeira amarela, que estabelece uma taxa extra de R$ 2 para cada 100 kWh de energia consumidos.

O sistema de bandeiras tarifárias vigora no país desde de 2015. Foi criado para permitir que os consumidores adotem medidas de economia, evitando contas mais caras. Enquanto a cor verde indica que o custo é baixo; a amarela, indica que ele subiu um pouco. A vermelha, patamar 1, mostra que o custo está alto e a vermelha, patamar 2, que está muito alto.

Por Estado de Minas

Defesa Civil Nacional decreta situação de emergência em municípios do Nordeste e do Sul do país

Ministério da Integração Nacional reconheceu por portaria a situação crítica das cidades que são castigadas pela estiagem prolongada ou pelo excesso de chuvas e enxurradas localizadas.

Em função do extenso período de seca na região do Semiárido, e em decorrência das intensas chuvas no Sul do país, o Ministério da Integração Nacional, por meio da Secretaria Nacional de Defesa Civil, decretou situação de emergência em 48 municípios nesta sexta-feira (12). As portarias com os reconhecimentos foram publicadas no Diário Oficial da União. 

1

Por estiagem, 37 cidades alagoanas decretaram emergência. Em Pernambuco, o município de Lagoa dos Gatos teve seu estado de emergência reconhecido. Em Minas Gerais, os municípios reconhecidos foram Cristália Seca; Felisburgo e Santa Maria do Salto. No Piauí, Jatobá do Piauí. Já no Rio Grande do Norte, a cidade foi Espírito Santo. 

Por chuvas intensas e enxurradas, a Defesa Civil Nacional decretou emergência em quatro cidades do Paraná – Cruzeiro do Oeste; Rosário do Ivaí; Verê e Nova Prata do Iguaçu. Em Santa Catarina, também por enxurrada, foi reconhecida emergência em Três Barras. No último dia 10/7, o ministro Fernando Bezerra Coelho e a ministra Gleisi Hoffmann (Casa Civil), anunciaram repasses de R$ 8,5 milhões para auxílio à população do Paraná que sofre com as fortes chuvas que atingem o estado.  

O Governo Federal já investiu, desde 2012, mais de R$ 12 bilhões para reduzir os efeitos da estiagem no semiárido brasileiro. São ações emergenciais e estruturantes, além de linhas especiais de crédito, para amenizar as perdas econômicas e ajudar o sertanejo na convivência com a seca que atinge mais de 10,6 milhões de pessoas em 1.422 municípios do Nordeste e de Minas Gerais. Para compensar as perdas na produção, o Governo Federal também prorrogou os prazos para aquisição de créditos rurais e estabeleceu a renegociação das dívidas agrícolas.

Não existe previsão de chuva para o Agreste

Segundo previsão de um dos maiores sites meteorológicos do país, a situação em nossa região ainda vai continuar precária. A estiagem que assola a região por meses,  não dá trégua, nem perspectiva de chuva a curto prazo.

Durante toda noite a região do Agreste de Pernambuco trouxe a esperança que ocorreria chuvas durante todo o dia. Não é isso que está acontecendo. Ao contrário, as nuvens nos céus trazem apenas gotículas de uma promessa que não vem.

Apesar do clima ameno, o que deveremos ter é apenas um ensaio do que poderá vir no futuro: chuvas.

fonte: climatempo

Conforme a previsão, o Sol continuará a castigar a nossa região, aumentando o desespero do homem do campo e trazendo maior preocupação aos governantes para tentar resolver o problema da água nas torneiras.

Com a proximidade com o natal, a situação fica mais complicada; sabemos que o Sol se aproxima mais da Terra exatamente no dia 25 de dezembro, dia que é comemorado o nascimento de Jesus, mais que na verdade foi uma data emprestada pela Igreja Cristã do paganismo onde na verdade se comemora o dia do astro rei: o Sol.

A esperança é que o homem repense seus projetos e valores, e procure respeitar as leis da natureza, trazendo assim a certeza de dias melhores com estações definidas e água para sobrevivência do nosso povo.

Eduardo Campos fala sobre o problema da estiagem

Na vinda para Caruaru, na semana passada, o Governador Eduardo Campos lançou o programa Chapéu de Palha Estiagem do Agreste. O Evento aconteceu na quadra poliesportiva do Colégio Municipal Alvaro Líns, onde foi montado um palanque. O Governador, o prefeito de Caruaru, Zé Queiroz e o secretário de Reforma Agrária, Ranilson Ramos, discursaram.

Após o discurso, o Governador Eduardo Campos concedeu entrevista à imprensa e falou sobre o momento da seca. Eduardo disse como será amenizado o problema, as parcerias que o governo está fazendo e de que forma as pessoas podem fazer o seu papél para que não desperdicem água.

Confira a entrevista completa.

TV REPLAY o que é bom se repete!