Enem, Sisu, Fies e Prouni: veja agenda para o ensino superior

Resultado do Enem sai em 18 de janeiro e é requisito para os programas do Governo Federal

Educa Mais Brasil Foto: Divulgação

Educa Mais Brasil
Foto: Divulgação

O começo de cada ano é sempre um período de grandes expectativa para quem sonha com uma vaga em cursos de graduação. Se os estudantes passam pelo menos 12 meses se preparando para o processo seletivo das instituições de ensino, é em janeiro e fevereiro que a ansiedade aumenta. Além dos resultados dos vestibulares do país, é dada a largada para a inscrição em diversos programas do Governo Federal de acesso ao ensino superior. Confira abaixo os calendários do Enem, Sisu, Fies e Prouni para não perder os prazos:

Enem
Grande parte dos procedimentos da última edição do Exame Nacional do Ensino Médio já foram realizados, mas o resultado do Enem 2018 será disponibilizado em 18 de janeiro. Com a pontuação, será possível se inscrever no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e buscar vagas em instituições públicas de ensino; conseguir um empréstimo com o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies); ou pleitear uma bolsa de estudo no Programa Universidade para Todos (Prouni). Outra opção é estudar em Portugal com a nota do Enem 2018. Atualmente, mais de 1,2 mil estudantes já foram beneficiados desde a última apuração do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), divulgada no final de abril de 2018. Já são 37 faculdades e universidades portuguesas que firmaram convênio com o Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) para a oferta de vagas na graduação. 

Sisu 2019 
O edital do SiSU 2019 foi publicado em 21 de novembro de 2018. Poderão participar estudantes que tenham feito o Enem 2018 e tenham nota acima de zero na redação. Segundo o calendário, as inscrições acontecem entre 22 e 25 de janeiro, na página do Sisu. Saiba mais: 

- Inscrição: entre 22 de janeiro e 25 de janeiro
– Resultado: 28 de janeiro
– Lista de espera: entre 28 de janeiro a 4 de fevereiro
– Matrícula: 30 de janeiro a 4 de fevereiro Confira o edital do SiSU

Confira o edital do Sisu

Fies 2019 
edital do Fies 2019 foi divulgado na quarta-feira (09) e prevê inscrições entre 05 e 12 de fevereiro de 2019, na página FiesSeleção. É preciso ter alcançado a média mínima de 450 pontos nas provas do Enem e pontuação acima de zero na redação. O critério também é válido para o P-Fies. Confira abaixo outras datas importantes:

- Inscrições: 05 a 12 de fevereiro
– Resultados: 18 de fevereiro
– Complementação das inscrições: 19 a 25 de fevereiro
– Lista de espera: 20 de fevereiro a 31 de março (a modalidade P-Fies não tem lista de espera)
– Convocação da lista de espera: Ainda não divulgado

 Confira o edital do Fies

ProUni 
As inscrições no Prouni 2019.1 devem acontecer entre 29 de janeiro 1º de fevereiro. Os candidatos podem conseguir bolsa de estudo parcial (50%) ou integral (100%) a depender da faixa de renda em que se enquadrem. É importante destacar que estudantes que tenham bolsa de 50% do Prouni podem também contratar o Fies. Confira as datas importantes do programa:

- Inscrições: 29 de janeiro de 2019 até 1º de fevereiro
- Resultado
Primeira chamada: 4 de fevereiro
Segunda chamada: 18 de fevereiro
- Comprovação de informações
Primeira chamada: de 4 a 12 de fevereiro
Segunda chamada: de 18 a 25 de fevereiro
- Lista de espera
Inscrição: 7 e 8 de fevereiro
Resultado: 11 de março
Comprovação de informações: 12 a 13 de março

Confira o edital do ProUni 

Inscrição para o Enem termina nesta sexta-feira (18)

Os estudantes que querem fazer a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2018 têm até as 23h59 de amanhã (18), no horário de Brasília, para fazer a inscrição, pela internet, na página do participante do Enem. Até as 18h de quarta-feira (16) foram registrados 5 milhões de inscritos.

enemw

Mesmo os candidatos que pediram isenção da taxa do Enem devem fazer a inscrição para a prova. O pagamento da taxa para quem não conseguiu a isenção, no valor de R$ 82, deve ser feito até o dia 23 de maio nas agências bancárias, casas lotéricas e agências dos Correios.

Os concluintes do ensino médio da rede pública têm direito à isenção no ato da inscrição, mesmo aqueles que não tiverem solicitado a isenção.

Para se inscrever, o participante deverá apresentar o número do CPF (Cadastro de Pessoa Física) e do documento de identidade e criar uma senha. O candidato precisa também informar um endereço de e-mail válido e um número de telefone fixo ou celular, que serão usados para enviar informações sobre o exame.

Com o fim do prazo de inscrição nesta sexta-feira (18) também se encerra a possibilidade de alterar dados cadastrais, a opção do município onde o estudante quer fazer a prova e a opção de língua estrangeira. Os candidatos que precisarem de atendimento especializado têm que fazer o pedido no ato da inscrição.

Para o uso do nome social na prova do Enem, o pedido poderá ser feito entre os dias 28 de maio e 3 de junho.

As provas do Enem serão aplicadas em dois domingos, nos dias 4 e 11 de novembro. Os resultados serão divulgados em janeiro.

Por Agência Brasil

Gratuidade no Enem será automática para estudante de escola pública

Decisão do MEC ocorre após mudança no formato de pedido de isenção

Os estudantes da última série do ensino médio de escolas da rede pública terão gratuidade automática ao se inscreverem no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano, mesmo os que não tiverem solicitado a isenção de pagamento da taxa de inscrição. O Ministério da Educação e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) decidiram excepcionalmente assegurar a gratuidade para esses candidatos, por causa da mudança de formato do pedido de isenção, que começou a ser adotada neste ano.

(Imagem ilustrativa/Divulgação EBC)

(Imagem ilustrativa/Divulgação EBC)

Para esses participantes, não será gerada uma Guia de Recolhimento da União. A guia será paga apenas pelos candidatos que tiveram a solicitação de isenção da taxa reprovada pelo Inep e pelos que não tinham direito à isenção e estão acessando o sistema pela primeira vez.

Até o ano passado, o pedido de isenção da taxa de inscrição no Enem era feito junto com a inscrição, mas a partir deste ano quem tem direito à gratuidade teve que fazer a solicitação no mês passado. O período de inscrições começou na última segunda-feira (7) e vai até as 23h59 do dia 18 de maio.

Todos os interessados em fazer o exame devem se inscrever, mesmo os que já conseguiram a isenção. O prazo para pagamento da taxa de inscrição, no valor de R$ 82, termina em 23 de maio. As provas estão marcadas para 4 e 11 de novembro.

Inscrições

Até as 10h de hoje (9) mais de 2,15 milhões de pessoas já tinham feito a inscrição no Enem. As inscrições são feitas exclusivamente pela internet, na Página do Participante, disponível no portal do Inep.

Para fazer a inscrição, o participante deve apresentar o número do CPF e o documento de identidade e criar uma senha. O número de inscrição gerado e a senha cadastrada deverão ser anotados em local seguro, pois serão solicitados para o acompanhamento da situação da inscrição na Página do Participante. Esses dados também serão usados para consulta do Cartão de Confirmação da inscrição e para a obtenção dos dados individuais dos candidatos.

Na hora da inscrição, o candidato deverá informar um endereço de e-mail válido e um número de telefone fixo ou celular, que serão usados para enviar informações sobre o exame. Também deve ser indicado o município onde o candidato quer realizar o exame e o idioma em que quer fazer a prova de língua estrangeira (inglês ou espanhol).

Por Agência Brasil

EDUCAÇÃO – Enem deste ano terá 30 minutos a mais para provas de exatas

Assim como em 2017, neste ano as provas do Enem serão realizadas em dois domingos seguidos: nos dias 4 e 11 de novembro

Neste ano, os candidatos que participarão do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terão 30 minutos a mais para fazer a prova do segundo dia, que reúne conteúdos de ciências da natureza e matemática. Segundo o edital da prova, publicado hoje (21) no Diário Oficial da União, os estudantes terão cinco horas para fazer a prova no segundo dia e cinco horas e meia no primeiro dia.

A taxa de inscrição foi mantida em R$ 82. O pagamento deve ser feito entre os dias 7 e 23 de maio. Foto: Marcos Santos/USP Imagens/Divulgacao

A taxa de inscrição foi mantida em R$ 82. O pagamento deve ser feito entre os dias 7 e 23 de maio. Foto: Marcos Santos/USP Imagens/Divulgacao

Assim como em 2017, neste ano as provas do Enem serão realizadas em dois domingos seguidos: nos dias 4 e 11 de novembro. A estrutura da prova também não mudou: no primeiro dia serão aplicadas as provas de Redação, Linguagens e ciências humanas, com duração de cinco horas e meia, e no segundo dia, as provas de ciências da natureza e matemática, com cinco horas de duração.

As inscrições deverão ser feitas das 10h do dia 7 de maio às 23h59 de 18 de maio deste ano. A taxa de inscrição foi mantida em R$ 82. O pagamento deve ser feito entre os dias 7 e 23 de maio.

Isenções

A solicitação de isenção da taxa de inscrição deve ser feita entre os dias 2 e 11 de abril. Serão isentos os estudantes que estejam cursando a última série do ensino médio neste ano em escola da rede pública, ou que tenha cursado todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada e tenha renda per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio.

Também tem isenção o participante que declarar estar em situação de vulnerabilidade socioeconômica, por ser membro de família de baixa renda e que esteja inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal . Neste ano, também são isentos os participantes do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) do ano passado.

Os participantes isentos da taxa de inscrição que não compareceram nos dias de prova no Enem do ano passado terão que justificar a ausência por meio de atestado médico, documento judicial ou boletim de ocorrência para fazer o Enem 2018 sem pagar a taxa. O prazo para justificar a ausência no Enem do ano passado vai de 2 a 11 de abril.

O participante que não apresentar justificativa de ausência no Enem 2017 ou tiver a justificativa reprovada após o recurso e desejar se inscrever no Enem 2018 deverá pagar o valor da taxa de inscrição.

Segurança

O edital do Enem continua prevendo a realização de revista eletrônica nos locais de prova, por meio do uso de detectores de metais. A novidade deste ano é que os alunos também deverão permitir que os artigos religiosos, como burca e quipá, sejam revistados pelo aplicador das provas. Quem não permitir a revista poderá ser eliminado.

Imprevistos

Segundo o edital deste ano, o participante afetado por problemas logísticos durante a aplicação poderá solicitar reaplicação do exame em até cinco dias úteis após o último dia de aplicação. Os casos serão julgados individualmente pela Comissão de Demandas. No ano passado, cerca de 3,5 mil estudantes tiveram que refazer as provas em outra data por problemas como falta de energia nos locais do exame.

Direitos Humanos

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) retirou do edital o item que determinava que a redação que desrespeitasse os direitos humanos teria nota zero. No ano passado, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região determinou a suspensão da regra que previa a anulação da redação que violasse os direitos humanos.

Os resultados do Enem poderão ser usados em processos seletivos para vagas no ensino superior público, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para bolsas de estudo em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Por Agência Brasil

Resultado do Enem 2017 será divulgado nesta quinta-feira

Candidatos poderão verificar os resultados pela internet, através da Página do Participante

Os candidatos que realizaram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 já podem conferir os resultados da prova nesta quinta-feira (18), a partir das 11h (horário de brasília). O resultado estará disponível na internet, na Página do Participante.

Anteriormente previsto para sair no dia 19 de janeiro, a divulgação foi antecipada para um dia antes, quando haverá a entrevista coletiva da presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Maria Inês Fini, e do ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM). 

Previsto para serem lançados no dia 19 de janeiro, resultados foram antecipados para esta quinta-feira. Foto: Divulgação

Previsto para serem lançados no dia 19 de janeiro, resultados foram antecipados para esta quinta-feira. Foto: Divulgação

Para acessar o resultado, será necessário informar o CPF e a senha cadastrada no momento da inscrição no Enem. Quem não se lembra da senha pode recuperá-la na Página do Participante. É com ela que o estudante também terá acesso ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que ficará aberto de 29 de janeiro a 1º de fevereiro.

Os resultados dos participantes com menos de 18 anos, chamados de treineiros, serão liberados 60 dias depois da divulgação regular. O mesmo prazo vale para os espelhos de correção das redações.

(Com informações da Agência Brasil)

Divulgação do resultado do Enem é antecipado para 18 de janeiro

O Ministério da Educação antecipou em um dia a divulgação do resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017. A partir de 18 de janeiro os estudantes poderão consultar os resultados individuais na Página do Participante, na internet. A nova data foi divulgada hoje (12) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

resultado-do-Enem-20141É necessário informar o CPF e a senha cadastrada no momento da inscrição no Enem. Quem não se lembra da senha pode recuperá-la na Página do Participante. É com ela que o estudante também terá acesso ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que ficará aberto de 29 de janeiro a 1º de fevereiro.

Os resultados dos participantes com menos de 18 anos, comumente chamados de treineiros, serão liberados 60 dias depois da divulgação regular. O mesmo prazo vale para os espelhos de correção das redações. O acesso ao espelho de correção é uma forma de o participante saber como se saiu em cada uma das cinco competências avaliadas pela prova.

Os estudantes podem usar o resultado das provas do Enem em processos seletivos para vagas no ensino público superior, pelo Sisu, para bolsas de estudo em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Por Yara Aquino – Repórter da Agência Brasil

Gabarito oficial do Enem 2017 é divulgado

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou há pouco o gabarito oficial das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017, realizadas nos dias 5 e 12 de novembro.

Com o gabarito, os candidatos podem saber quantas questões acertaram.

simulados-enem

Correção das provas

A correção das provas é feita usando a metodologia da Teoria de Resposta ao Item (TRI), em que o valor de cada questão varia conforme o percentual de acertos e erros dos estudantes naquele item.

Dessa forma, um item em que grande número dos candidatos acertarem será considerado fácil e, por essa razão, valerá menos pontos. Já o estudante que acertar uma questão com alto índice de erros ganhará mais pontos por aquele item.

Por isso, não é possível calcular a nota final apenas contabilizando o número de erros e acertos em cada uma das provas. Dois candidatos que acertarem o mesmo número de questões podem ter pontuações diferentes.  O estudante só tem como saber a nota final no Enem quando o resultado sair.

A correção é feita por meio de um sistema de reconhecimento no qual a Fundação Getulio Vargas e a Cesgranrio extraem os dados com as respostas das questões objetivas de cada participante, durante a etapa de digitalização. Por isso, é imprescindível que o preenchimento do cartão-resposta tenha sido realizado com caneta esferográfica de tinta preta.

O Boletim de Desempenho deverá ser disponibilizado aos participantes em 19 de janeiro de 2018.

Confira o gabarito do segundo dia do Enem

Gabarito completo do 2º dia de exame

Confira as alternativas corretas das 90 questões de ciências da natureza e matemática, nos cadernos cinza, azul, amarelo e rosa

GABARITO – 2º dia de Enem (matemática e ciências da natureza)

previewpreview (1)

preview (2)

Gabarito

Confira o caderno de questões de cor rosa

Confira o caderno de questões de cor cinza

Confira o caderno de questões de cor azul

Confira o caderno de questões de cor amarelo

Nota do Enem só sai em janeiro; gabarito será divulgado nesta quinta

Resultado final leva em conta também quais questões cada candidato acertou em cada parte da prova

O gabarito oficial do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) será divulgado nesta quinta-feira (16), mas os participantes só conhecerão suas notas em janeiro do ano que vem. A data ainda não foi definida.

No Enem, a nota da parte objetiva não é baseada apenas na quantidade de acertos, como ocorre em outros vestibulares. O sistema de elaboração e correção leva em conta também quais questões cada candidato acertou em cada parte da prova (linguagens, matemática, ciências da natureza e ciências humanas).

enem-nota-o-que-consigoDessa forma, dois candidatos que tenham acertado o mesmo número de questões não necessariamente terão a mesma nota. Vai depender do desempenho geral em cada parte da prova – que têm uma nota separada.

Errar itens fáceis e acertar um difícil, por exemplo, faz com que a pontuação desse item difícil seja menor do que se ele tivesse ido bem nas fáceis. É como uma punição para um possível chute: o padrão de respostas do participante na prova é considerado no cálculo do desempenho dele.

Esse modelo matemático se chama TRI (Teoria de Resposta ao Item). A metodologia qualifica cada item por três parâmetros: grau de dificuldade, possibilidade de acerto ao acaso (o chute) e poder de discriminação, que é a capacidade de um item distinguir os estudantes que têm a proficiência requisitada daqueles quem não a têm.

“Essas características permitem estimar a habilidade de um candidato avaliado e de garantir que essas habilidades, medidas a partir de um conjunto de itens, sejam comparadas com outro conjunto na mesma escala, ainda que eles não sejam os mesmos e que haja quantidades diferentes de itens usados para o cálculo”, explica o MEC (Ministério da Educação) em texto sobre esse modelo.

Para calcular esses parâmetros, a organização do exame faz pré-testes com as questões que podem ser utilizadas. Ou seja: vários estudantes respondem a essas questões em aplicações anteriores ao Enem. Assim, as questões são classificadas como fáceis, médias e difíceis.

Outra característica da TRI é que as notas não variam entre zero e mil. As notas mínimas e máximas do exame dependem do desempenho dos itens selecionados.
Só a redação do Enem tem uma escala (que vai de zero a mil), porque os textos são corrigidos por uma banca de avaliadores.

Como os níveis de dificuldade são supostamente controlados pela TRI, a adoção do modelo ainda permite que haja duas provas diferentes no mesmo ano. Ou que as notas de cada edição sejam comparáveis.

A TRI é usada desde 2009 no Enem, quando o exame se tornou o vestibular para a maioria das universidades federais. A USP, por exemplo, também adota a nota para selecionar parte dos alunos.

Por Folhapress

Segundo dia do Enem tem 32% de abstenção e 580 candidatos eliminados

O índice de candidatos que faltaram à segunda prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2017, realizada hoje (12), foi de 32%. Cerca de 2,15 milhões de inscritos não compareceram às provas aplicadas neste domingo. Os candidatos responderam hoje questões de matemática e ciências da natureza (química, física e biologia). No domingo passado (5) foram aplicadas as provas de redação, linguagens e ciências humanas.

Screenshot_20171112-210052~2

No primeiro dia de prova, foi registrada uma abstenção de 29,8%, com cerca de 2 milhões de candidatos faltosos. No ano passado, a abstenção média nos dois dias de Enem foi de 29,19%.

Neste ano, um total de 853 candidatos foram eliminados do Enem nos dois dias de prova, sendo 273 no primeiro dia e 580 no segundo dia. A maioria foi eliminada por descumprimento de regras do edital (842), nove por terem sido identificadas irregularidades nos detectores de metais e dois por recusa do dado biométrico.

O ministro da Educação, Mendonça Filho, classificou esta edição como a mais tranquila aplicação do Enem nos últimos anos, com pouquíssimas ocorrências. Na avaliação dele, o índice de abstenção está dentro da média.

“Historicamente, o primeiro dia tem menos abstenção do que o segundo dia. É um dado que repete um comportamento padrão em exames anteriores. Não vejo isso como uma grande novidade”, disse. Ele lembrou que, a partir deste ano, o participante isento do pagamento da taxa de inscrição do Enem que não compareceu às provas e não justificar a ausência perderá o direito a nova isenção no ano que vem.

O ministro anunciou ainda que, em 2018, a inscrição no Enem será gratuita para todos os candidatos que forem aprovados no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja), que será aplicado no próximo domingo (19).

Segunda aplicação

Nos dias 12 e 13 de dezembro, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio  Teixeira (Inep) fará a segunda aplicação anual do Enem 2017 para alunos que foram prejudicados na primeira aplicação e para as pessoas privadas de liberdade (PPL). De acordo com o instituto, um total de 3.581 alunos vão refazer as provas em dezembro por problemas na aplicação regular, como por exemplo em locais de prova em que houve corte no abastecimento de energia.

Resultados

O gabarito oficial do Enem será divulgado até a próxima quinta-feira (16) no Portal do Inep e no aplicativo do Enem. Os cadernos de questões de cada dia serão disponibilizados também no site do Inep e no aplicativo. Já o Boletim de Desempenho, que traz as notas idividuais dos participantes, deverá ser disponibilizado só  em 19 de janeiro de 2018.

O resultado do Enem pode ser usado em processos seletivos para vagas no ensino público superior, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para bolsas de estudo em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni), e para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Por Agência Brasil

PF mira fraudes ao Enem e a concursos públicos em três estados

Ao todo estão sendo cumpridos 36 mandados em três estados no Nordeste

Um esquema de fraudes a concursos públicos e a processos seletivos para ingresso no ensino superior por meio do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2016 e deste ano é alvo de uma operação da Polícia Federal nesta manhã de quarta-feira (8/11).

Foto: ENEM/Divulgação

Foto: ENEM/Divulgação

Ao todo estão sendo cumpridos 36 mandados, sendo: 21 de busca e apreensão; quatro de prisão preventiva e 11 de condução coercitiva, nos Estados do Ceará (Fortaleza, Juazeiro, Barbalha, Mauriti, Abaiara e Lavras da Mangabeira), Paraíba (São José de Piranhas e Cajazeiras) e Piauí (Teresina).

Cerca de 90 policiais federais participam da Operação Adinamia, visando à coleta de provas dos delitos cometidos, quais sejam: fraudes a processo seletivo e concursos públicos, organização criminosa e lavagem de dinheiro, crimes, cujas penas preveem prisão de 1 a 4 anos, 3 a 8 anos e 3 a 10 anos de prisão, respectivamente, e multas.

Por: Correio Braziliense

Jovem surdo expõe falhas no Enem

A Redação deste ano teve como tema os desafios para a formação de surdos no Brasil

Quando leu o tema da Redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no domingo, Bernardo Manfredi, de 20 anos, imaginou que a única dificuldade seria escrever apenas 30 linhas. Diagnosticado com surdez severa, sempre estudou em escolas regulares, sofreu bullying e teve até matrícula rejeitada, mas também ganhou bolsa de estudos pelo bom desempenho. Apesar da proximidade com o tema o candidato, que também sofre com disgrafia profunda (dificuldade na escrita) e transtorno psicomotor em mãos e braços, só recebeu o auxílio de um transcritor nos 30 minutos finais da prova. 

A Redação do ENEm deste ano levantou o tema da educação entre os surdos. Foto: Reprodução/Internet

A Redação do ENEm deste ano levantou o tema da educação entre os surdos. Foto: Reprodução/Internet

A Redação deste ano teve como tema os desafios para a formação de surdos no Brasil. A proposta, que segue a tendência da prova de fazer discussões sociais, surpreendeu os participantes e foi considerada desafiadora por especialistas. Foi a terceira vez que Manfredi prestou o Enem. No ano passado, ele foi um dos 77 candidatos que tirou nota máxima (mil) na Redação.

Este ano, como nos outros, solicitou na inscrição o apoio de um intérprete de leitura labial e um transcritor para preencher o cartão de resposta e escrever a redação. Logo que chegou à sala de prova, foi informado de que não teria o transcritor. “Disseram que eu não havia solicitado esse apoio, mas depois avisaram que o Ministério da Educação autorizou que chamassem alguém para me ajudar. O problema é que demorou muito.”

Enquanto o profissional não chegava, Manfredi resolveu as questões, preencheu o cartão de respostas e fez o rascunho da redação. “É claro que eu fiquei angustiado, temia que o transcritor não aparecesse. Então, sim, fui prejudicado porque poderia ter feito uma prova e uma redação melhores com mais calma.” Com pouco tempo para transcrever a redação para a folha de respostas, Manfredi disse que teve de cortar muito do que havia no rascunho. “Fiquei bem chateado, mas o importante é que passei a mensagem principal. Pela primeira vez senti que realmente existimos e podemos fazer diferença.”

Desafio

Com a pontuação no exame anterior, foi aprovado na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e conseguiu bolsa de estudos integral na Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio para Filosofia.

Ele optou por fazer a graduação na PUC, mas precisou trancar por não conseguir assistência necessária para acompanhar as aulas. A universidade ofereceu um intérprete de Libras (Língua Brasileira de Sinais), que o estudante não utiliza. “A instituição se esforçou para ajudá-lo, mas acho que falta informação para saber qual tipo de apoio oferecer em cada caso. O problema é que, sem a assistência adequada, ele foi se sentindo incapaz, chateado por não acompanhar as aulas”, contou a mãe do jovem, Carmem Terezinha Pereira, de 62 anos.

No segundo semestre deste ano, Manfredi foi aprovado em História na UFRJ. Com sete disciplinas, cada uma de quatro horas semanais ele também não teve o apoio de um intérprete. “Quando ele estava no colégio, em uma sala com no máximo 30 alunos, o professor falava olhando para ele, repetia quando necessário. Em uma sala de universidade, isso não acontece”, disse Carmem. 

Com dificuldades enfrentadas nas duas instituições, Manfredi decidiu que faria o Enem pela última vez na esperança de encontrar uma universidade que oferecesse melhor apoio a alunos com deficiência auditiva. “A falta de recursos me impediu de estudar. Não tive condições de seguir o curso que queria. Ainda assim, não desisto.”

Procurada, a PUC-Rio disse ter o Núcleo de Apoio e Inclusão da Pessoa com Deficiência, que dá aos alunos suporte para acompanhar as rotinas acadêmicas. A UFRJ não comentou. O Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais (Inep), órgão do ministério responsável pela prova, disse não ter tido resposta do consórcio que fornece os profissionais de apoio. 

Dados

Para especialistas, o desafio da inclusão de deficientes é grande em todos os níveis educacionais, mas ainda maior no ensino superior. “Falta informação sobre o assunto, a profissão do intérprete é pouco valorizada e difundida. Algumas instituições têm dificuldade de encontrar esse profissional e há até aquelas que dizem para o deficiente pagar pelo intérprete. A acessibilidade é um direito”, disse Carla Regina Tesser, pedagoga do Instituto Singularidades.

Levantamento feito em abril e publicado pelo Estado mostra que a participação de alunos com deficiência cai a cada etapa da educação. Nos anos iniciais do fundamental (1º ao 5º ano), 3% têm alguma deficiência – física e/ou intelectual. Nos finais, 2%. Já no ensino médio, a taxa cai para 0,9%. No ensino superior que não é obrigatório, há ainda menos alunos com deficiência: só 0,5% do total.

Por AE

MEC vai apoiar formação de professores para educação de surdos, diz ministro

O ministro da Educação, Mendonça Filho, disse hoje (6) que o Ministério da Educação (MEC) busca a ampliar acessibilidade e políticas de afirmação de surdos. Segundo ele, está incluído na proposta da Base Nacional Comum Curricular, a formação adequada de professores, “para que a gente possa ter uma política pública cada vez mais inclusiva, respeitando a condição específica dos surdos ou daqueles que têm deficiência auditiva no nosso país”.

O ministro da Educação,Mendonça Filho, concede entrevista ao programa Por Dentro do Governo, da TV NBR Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O ministro da Educação,Mendonça Filho, concede entrevista ao programa Por Dentro do Governo, da TV NBR Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Mendonça Filho participou hoje do programa Por Dentro do Governo, produzido pela TV NBR, e comentou o tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio deste ano: Desafios para a Formação Educacional de Surdos no Brasil.

Segundo o ministro, o Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines), no Rio de Janeiro, é quem subsidia as políticas públicas para surdos no âmbito do MEC e apoia a sua implementação pelas esferas subnacionais de governo. “Na ponta, quem tem a responsabilidade direta por essas políticas públicas são os estados e municípios. Cabe ao Ministério da Educação induzir e apoiar politicas nacionais de inclusão geral e específicas”.

Com mais de 160 anos de existência, o Ines produz material pedagógico, fonoaudiológico e de vídeos em língua de sinais, distribuídos para os sistemas de ensino. Além de atender em torno de 600 alunos, da educação infantil ao ensino médio, o instituto também forma profissionais surdos e ouvintes no Curso Bilíngue de Pedagogia.

Para Mendonça Filho, a língua brasileira de sinais (Libras) precisa ser cada vez mais incorporada na política educacional brasileira. Por isso, desde 2013, em parceria com a Associação de Comunicação Educativa Roquette Pinto (Acerp), o Ines disponibiliza conteúdo audiovisual acessível ao público surdo e aulas de Libras, por meio da TV INES .

Abstenções no Enem

Segundo o ministro da Educação, a abstenção de 30,2% no primeiro dia de provas do Enem seguiu os patamares de anos anteriores. Entretanto, para ele, é preciso reduzir esse número. “Preparamos o exame para 6,7 milhões de inscritos e não tivemos todos eles comparecendo à prova. Isso significa um desperdício. Se alguém tem uma motivação de força maior ou de doença é compreensível, mas outros que se inscrevem e não comparecem por razão mais banal, não é razoável. Estamos aplicando cerca de R$ 90 por prova e isso é dinheiro tirado do contribuinte”.

Ontem (5) foi o primeiro dia do Enem, com provas de redação, linguagens (língua portuguesa e língua estrangeira) e ciências humanas (geografia, história, filosofia, sociologia e conhecimentos gerais). O segundo dia de provas será no próximo domingo (12), com questões de matemática e ciências da natureza.

Edição: Valéria Aguiar da Agência Brasil

Mais de 30% dos candidatos faltaram ao primeiro dia do Enem

Dentre todos os participantes, 273 foram eliminadas por descumprimento das regras gerais

O primeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) registrou 30,2% de abstenções, a maior taxa em oito anos – em 2009, a média foi de 37,7% de ausências. Dos 6,7 milhões de inscritos neste domingo, 4,3 milhões marcaram presença hoje, de acordo com informações preliminares do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas (Inep) e do Ministério da Educação. No ano passado, a média de faltas dos dois dias de prova foi de 29,19%.

Margarida Neide | Ag. A TARDE | 05.11.2017

Margarida Neide | Ag. A TARDE | 05.11.2017

Dentre todos os participantes, 273 foram eliminadas por descumprimento das regras gerais. Destes, nove tiveram objetos proibidos identificados através do detector de metais.

Segundo o ministro Mendonça Filho (Educação), não foram registradas “ocorrências graves”. No primeiro dia de prova, o MEC verificou quatro ocorrências: duas de pessoas que saíram correndo com o caderno de questões antes do horário permitido, além de outros dois locais de provas onde não foi possível fazer a aplicação do Enem por problemas de energia – um em Teresina, no Piauí, e outro em Uruaçu, em Goiás.

O MEC ainda não possui o número de quantas pessoas não puderam fazer o teste por problemas técnicos, mas assegurou que os participantes não serão prejudicados e poderão refazer o Enem nos dias 12 e 13 de dezembro.

Ainda de acordo com o ministro, um jovem foi identificado com um cigarro de maconha, porém foi liberado para fazer a prova após o material ser apreendido. De acordo com Mendonça, a polícia foi acionada no local, que não foi divulgado, e verificou que se tratava de uma quantia para consumo, e não tráfico. O episódio não foi registrado como ocorrência.

Com tema da redação sobre desafios para formação educacional de surdos no País, o Inep estima que cerca de 3 mil surdos e deficientes auditivos participaram do primeiro dia de provas. Destes, 1.700 utilizaram um novo recurso oferecido pelo Inep de uma “vídeo prova” traduzida em língua brasileira de sinais. Os demais (1.300 participantes) optaram por fazer a prova em turmas com tradutores para auxiliar na comunicação.

A presidente do Inep, Maria Inês Fini, comemorou a escolha do tema da redação. “Muito me conforta, como educadora, receber de milhares de jovens tantos parabéns pelo tema da redação”, disse. Para Mendonça Filho, a escolha do tema da prova foi “positiva”. Ele destacou a importância de garantir maior inclusão aos surdos e deficientes auditivos nas escolas brasileiras.

Pela primeira vez, o Enem passou a ser realizado em dois finais de semana. Neste domingo, os alunos fizeram provas de ciências humanas e linguagens, além da redação. No próximo domingo (12), será aplicada a segunda etapa da prova, que é sobre matemática e ciências da natureza.

Por AE

Saiba o que é obrigatório e o que não pode levar para a prova do Enem

Os estudantes que vão fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) devem ficar atentos ao material que precisam levar no dia da prova e ao que não é permitido durante a aplicação do exame. No dia da prova, é obrigatório apresentar um documento oficial de identificação com foto.

Candidatos chegam a local de prova do Enem  Elza Fiuza/Arquivo Agência Brasil

Candidatos chegam a local de prova do Enem Elza Fiuza/Arquivo Agência Brasil

O documento pode ser a carteira de identidade, carteira de motorista, carteira de trabalho, carteira de reservista ou passaporte. A carteira de estudante não será aceita como documento oficial. Também não serão aceitas cópias, nem mesmo as autenticadas.

Se o candidato perdeu ou teve o documento roubado, deverá apresentar um boletim de ocorrência expedido por órgão policial há, no máximo, 90 dias do primeiro domingo de aplicação do Enem – dia 5 de novembro.

Para fazer as provas, a redação e preencher o cartão de respostas o candidato terá de usar caneta esferográfica de tinta preta, fabricada com material transparente. Outra cor de tinta impossibilita a leitura óptica do cartão de respostas.

O cartão de comprovação de inscrição, que deve ser impresso na página do Enem, não é obrigatório, mas é recomendável levar para ter acesso mais fácil a dados como o local e a sala da prova. Quem precisar comprovar sua presença na prova, para apresentar no trabalho, por exemplo, deve levar a declaração de comparecimento impressa e colher a assinatura do coordenador no dia da prova. O formulário está disponível na Página do Participante.

Lanches são permitidos, mas os alimentos industrializados, como biscoitos, salgadinhos e iogurte precisam estar com as embalagens lacradas. Todos serão vistoriados antes do ingresso na sala.

Itens proibidos

Não é autorizado o uso de celular ou de qualquer aparelho eletrônico durante as provas. Os aparelhos terão de ser colocados em um porta-objetos com lacre, que deverá ficar embaixo da cadeira até o final das provas.

O candidato também não poderá usar lápis, lapiseira, borrachas, livros, manuais, impressos, anotações, óculos escuros, boné, chapéu, gorro e similares e portar armas de qualquer espécie, mesmo com documento de porte. Se estiver com um desses objetos, eles deverão ser colocados no porta-objetos.

Atenção

Neste ano, pela primeira vez será usada a prova personalizada, com os cadernos de questões e o caderno de respostas identificados com nome e número de inscrição do participante. Ao receber a prova, o candidato deverá verificar se o caderno de questões e o cartão de respostas têm a mesma quantidade de itens, se o nome está correto e se não há defeito gráfico.

O aluno poderá deixar o local duas horas depois do início da prova. Só é possível sair com o caderno de questões nos últimos 30 minutos antes do fim das provas.

Segurança

Neste ano, serão usados 67 mil detectores de metal durante o Enem, um para cada 100 participantes. Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), esse número garante a vistoria dos participantes na entrada e na saída de todos os banheiros das 13.632 coordenações de local de aplicação. Neste ano também serão usados detectores de ponto eletrônico.

Itens Proibidos no dia da prova:

    Lápis

    Chaves

    Livros

    Manuais

    Borracha

    Anotações

    Boné, chapéu, viseira, gorro ou similares

   Fones de ouvido ou qualquer transmissor, gravador ou receptor de dados, imagens, vídeos e mensagens

    Impressos

    Lapiseira

    Óculos escuros

    Caneta de material não transparente

Dispositivos eletrônicos (calculadoras, agendas eletrônicas ou similares, telefones celulares,smartphonestabletsipodspen drives, mp3 ou similares, gravadores, relógios, alarmes).

Por Agência Brasil

Inep é notificado de decisão que suspende regra sobre redação do Enem

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) foi notificado da decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) que determinou a suspensão da regra que diz que quem desrespeitar os direitos humanos na prova de redação do Exame Nacional do Ensino Médio pode receber nota zero.

redacao_para_o_enem

A assessoria de imprensa do Ministério da Educação (MEC) confirmou à Agência Brasil que o órgão foi notificado nesta quarta-feira (1º) à noite e deve recorrer o mais rápido possível. A prova de redação do Enem será aplicada a mais de 6 milhões de candidatos neste domingo (5).

A decisão judicial foi tomada em caráter de urgência a pedido da Associação Escola Sem Partido. A entidade alega que a regra é uma “punição no expressar de opinião”. “Ninguém é obrigado a dizer o que não pensa para poder ter acesso às universidades”, argumentou a Associação Escola Sem Partido.

O MEC reafirmou em nota que todos os seus atos são balizados pelo respeito irrestrito aos direitos humanos, conforme a Declaração Universal dos Direitos Humanos, consagrada na Constituição Federal Brasileira. A recomendação do ministério é que os candidatos sigam as regras do edital.

Educação – Enem: temas de atualidade são tão importantes quanto conteúdo aprendido em aula

Fórmulas, teorias e regras gramaticais não devem ser o único foco de quem está se preparando para fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A prova costuma abordar também assuntos do cotidiano, tanto em perguntas específicas como em textos que subsidiam as questões. Por isso, a sugestão dos professores é que os alunos acompanhem de perto os principais acontecimentos no Brasil e no mundo.

A prova do Enem costuma abordar também assuntos do cotidiano, tanto em perguntas específicas como em textos que subsidiam as questõesImagem de Arquivo/Agência Brasil

A prova do Enem costuma abordar também assuntos do cotidiano, tanto em perguntas específicas como em textos que subsidiam as questõesImagem de Arquivo/Agência Brasil

“Para a prova do Enem, saber do mundo é tão importante quanto o que vemos em sala de aula. Os acontecimentos na nossa história atual tem a capacidade de nos questionar constantemente sobre o que significa ser humano e viver em sociedade”, diz a professora de história Alba Cristina, da plataforma de ensino Me Salva!

O coordenador de história do Grupo Etapa, Thomas Wisiak, lembra que em qualquer disciplina os assuntos de atualidades podem aparecer ou servir de motivos para algum exercício. “Os alunos devem estar a par dos grandes acontecimentos acompanhando um ou mais meios de comunicação confiáveis”, orienta o professor. Ele também recomenda que os alunos fiquem atentos aos grandes temas da atualidade no Brasil, que costumam ser mais abordados no Enem.

O professor de Geografia e Atualidades do curso Anglo, Axé Silva, aconselha os alunos a fazerem uma auto-avaliação crítica sobre seus conhecimentos em atualidades e aperfeiçoar o que não estiver com segurança. “Diante desses temas, eles devem pensar um pouco na essência de cada um deles, e se ele se sente seguro sobre cada assunto. O que atrapalha muito os candidatos é ele não confiar nele mesmo, é ter algumas inseguranças sobre alguns assuntos”. Ele também alerta para o cuidado com as notícias falsas e orienta os alunos a procurar sempre as fontes primárias de informações, como órgãos oficiais.

Apostas

Entre os temas que podem ser abordados no Enem deste ano, a professora Alba aposta nas relações étnico-raciais, nas migrações, nas questões de gênero e na tensão entre a Coreia do Norte e os Estados Unidos. Ela também lembra que este ano se comemora o centenário da Revolução Russa e do início da Primeira Guerra Mundial. “Pode ser este o estímulo para que apareçam no Enem relacionados a geopolítica, a concepção de Estado e relações socioeconômicas”, diz.

A Revolução Russa também é uma das apostas do professor Axé Silva. No cenário internacional ele ainda cita a questão do multilateralismo e unilateralismo. “Por um lado, vemos a China formando um grande complexo socioeconômico, estratégico e logístico, que mostra esse multilateralismo, e por outro lado vemos ideias e ações de desintegração, como as ideias de Donald Trump e outros países que olham cada vez mais para si. Estamos vivendo essa nova ordem internacional”, explica.

No Brasil, questões ligadas à urbanização, saneamento básico, crise hídrica e violência urbana também podem ser abordadas. Axé lembra que os assuntos relacionados ao meio ambiente sempre têm destaque no Enem e podem ser abordados em várias disciplinas, como geografia, biologia e química. Um dos temas pode ser a busca de alternativas para a geração de energia limpa.

A discussão sobre a demarcação de terras indígenas e o acesso às terras de descendentes de quilombolas também pode ser abordada, segundo o professor Wiziak. “Isso gera muita discussão e também remete a um histórico de disputa no Brasil em torno da terra”, diz, lembrando que na prova do Enem existe a preocupação de verificar se o aluno conhece o processo de formação da identidade brasileira.

Outro tema que pode aparecer é a segurança pública, ou mais especificamente a crise no sistema carcerário brasileiro, assim como questões ligadas ao trabalho, que costumam aparecer bastante no Enem. “Isso pode remeter à discussão da reforma trabalhista ou a outros momentos da história em que houve mudanças na relação de trabalho, como a criação da CLT, no governo Getúlio Vargas, e mudanças na sociedade brasileira em função das questões de trabalho, como a escravidão”, diz Wisiak.

Segundo ele, questões de política da atualidade podem ser abordados como motivo para se referir a outros momentos da história. O impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff pode ser relacionado, por exemplo, ao impeachment de Fernando Collor, em 1992, ou à crise política em 1955, durante o governo de Juscelino Kubitschek.

Por Agência Brasil

Locais de prova do Enem já podem ser consultados

A partir desta sexta-feira (20), os candidatos que vão fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste ano poderão consultar o cartão de confirmação da inscrição, que contém informações como o local onde ele fará a prova. O acesso ao cartão pode ser feito na Página do Participante e também no aplicativo do Enem para celular.

Local-de-Provas-do-Enem-2017

Para acessar o cartão é preciso fornecer o número do CFP e a senha cadastrada durante a inscrição no Enem. Além do local de prova, o documento também informa o número de inscrição, a data e hora das provas, a opção de língua estrangeira escolhida e os atendimentos específicos ou especializados, caso tenham sido solicitados.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) recomenda que, após conhecer o lugar onde fará a prova, os candidatos façam o trajeto antes do dia do Enem e verifiquem a distância, o tempo gasto e a melhor forma de chegar, para evitar atrasos no dia da aplicação. Apesar de não ser obrigatório, o Inep sugere que os candidatos levem o cartão de confirmação no dia da prova para para facilitar o acesso às informações de sua inscrição.

O Enem será realizado em dois domingos: em 5 de novembro, serão aplicadas as provas de linguagens, códigos, redação e ciências humanas e, no dia 12 de novembro será a vez das provas de ciências da natureza e matemática. O exame será aplicado em 1.724 municípios, para 6.731.203 inscritos.

Por Agência Brasil

Inep divulga Manual de Redação no Enem 2017

Documento, lançado anualmente, trata das regras, metologia e competências exigidas. Versão em libras é a novidade do documento deste ano

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) divulgou nesta segunda-feira (16) a cartilha do participante, conhecida entre os candidatos como Manual de Redação do Enem. O documento, lançado anualmente, serve  como referência aos inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), visando a transparência quanto à metodologia de avaliação da redação e detalhando cada uma das cinco competências exigidas. Clique aqui e leia o documento na íntegra. Além disso, traz ao público alguns exemplos de dissertações que alcançaram a nota máxima em outras edições, seguidas de comentários sobre cada uma delas. 

prova-enem

As cinco competências do exame envolvem domínio da modalidade escrita, compreender a proposta e aplicar os conceitos de variadas áreas, demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos na construção da avaliação, selecionar, relacionar e interpretar informações, e elaborar proposta de intervenção. 

Cada avaliador atribuirá uma nota entre 0 e 200 pontos para cada uma das cinco competências, e a soma desses pontos comporá a nota total de cada avaliador, que pode chegar à tão sonhada nota 1.000. Havendo discrepância entre as notas dos dois primeiros, um terceiro avaliador. 

Libras

No ano em que estreia um novo recurso de acessibilidade para surdos e deficientes auditivos, a videoprova traduzida em Língua Brasileira de Sinais (Libras), o Enem estreia sua primeira Cartilha do Participante – Redação no Enem 2017 em Libras. Ao todo, são 26 vídeos, com todo o conteúdo da cartilha tradicional. A Cartilha da Redação em Libras está disponível no perfil do Inep no YouTube. Além da utilização da Libras na prova e na cartilha, esse recurso é também utilizado nos vídeos de orientações e na campanha para as redes sociais.

Regras 

A prova de redação exige a produção de um texto em prosa, do tipo dissertativo-argumentativo, sobre um tema de ordem social, científica, cultural ou política. Os aspectos a serem avaliados relacionam-se às competências que devem ter sido desenvolvidas durante os anos de escolaridade. Nessa redação, o participante deverá defender uma tese – uma opinião a respeito do tema proposto –, apoiada em argumentos consistentes, estruturados com coerência e coesão, formando uma unidade textual. O texto deve ser redigido de acordo com a modalidade escrita formal da língua portuguesa. Também é preciso elaborar uma proposta de intervenção social para o problema apresentado no desenvolvimento do texto que respeite os direitos humanos.

Clique aqui para acessar a Cartilha do Participante – Redação no Enem 2017

Clique aqui para acessar a Cartilha do Participante – Redação no Enem 2017 em Libras

Confira as cinco competências que o participante deve seguir na redação do Enem:

competencias_cartilha



Enem – Incrições aberta para presos e jovens sob medida socioeducativa

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para pessoas privadas de liberdade e jovens sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade deram início nesta segunda-feira (09). O prazo vai até 20 de outubro e as inscrições devem ser feitas pelo responsável pedagógico indicado pela unidade prisional ou socioeducativa.

658478

As provas serão aplicadas nos dias 12 e 13 de dezembro. Os participantes com mais de 18 anos poderão utilizar o desempenho no exame como mecanismo de acesso à educação superior. Já os participantes menores de 18 anos só poderão utilizar os resultados para autoavaliação de conhecimentos.

Cada unidade prisional ou socioeducativa indicada deverá ter um responsável pedagógico com acesso ao sistema de inscrição. O profissional será responsável por realizar e acompanhar as inscrições e também acessar os resultados obtidos pelos participantes e pleitear sua participação no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e em outros programas de acesso à educação superior.

Assim como o Enem Nacional, a prova para presos e jovens sob medida socioeducativa é elaborada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Enem terá detectores de pontos eletrônicos

O sistema encontra os aparelhos de transmissão pelo sinal de rede móvel de banda larga, por radiofrequência de wi-fi e bluetooth

O ministro da Educação, Mendonça Filho, anunciou hoje (27) que serão usados detectores de aparelhos de ponto eletrônico de ouvido durante a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste ano. Os sistemas antifraude serão usados de forma experimental em alguns locais de prova com equipamentos cedidos grupo Berkana.

size_960_16_9_estudante-faz-prova-do-enem

“A gente sabe que, infelizmente, um dos métodos mais utilizados em concursos públicos e na aplicação do Enem é o de pontos eletrônicos. Se a gente tem hoje um equipamento que pode detectar o uso desse tipo de equipamento, a gente vai inibir e, evidentemente, combater esse tipo de fraude”, disse o ministro durante o Encontro Nacional para Alinhamento Operacional do Enem realizado no 4º Batalhão de Infantaria Leve do Exército Brasileiro, em Osasco (Grande São Paulo).

O sistema encontra os aparelhos de transmissão pelo sinal de rede móvel de banda larga, por radiofrequência de wi-fi e bluetooth.

Segundo Mendonça, a partir dos resultados na aplicação das provas neste ano, o uso poderá ser expandido nas próximas edições do exame. “À medida que a aplicação desse tipo de equipamento for validada a partir dessa experiência do Enem 2017, a gente vai aumentar a amplitude”, ressaltou.

Além dos detectores, também será feita a partir deste ano, como medida de segurança, a identificação individual nominal de cada prova. “o rigor em termos de segurança se amplia cada vez mais, inclusive com a identificação individual de cada prova”, acrescentou o ministro. Parte dos locais de avaliação já conta com detectores de metais.

Dois domingos

Pela primeira vez, o Enem será aplicado em dois fins de semana, sendo dois domingos seguidos. A mudança busca, segundo Mendonça, não só dar mais conforto aos estudantes de maneira geral, como enquadrar melhor os candidatos que por razões religiosas não fazem atividades durante o dia aos sábados.

Este ano, o Enem será aplicado em 1.724 municípios, para 6.731.203 inscritos. As provas serão realizadas nos dias 5 e 12 de novembro. A previsão orçamentária é de que a aplicação das provas custe cerca de R$ 90 por candidato.

Por: Agência Brasil

 

Procurador no Ceará pede suspensão das provas do Enem

Exame está marcado para ocorrer este fim de semana, mas ocupações nas escolas estão adiando as provas para mais de 191 mil estudantes

O procurador da República no Ceará, Oscar Costa Filho, ajuizou uma ação na 8ª Vara da Justiça Federal do estado pedindo a suspensão das provas do Enem em todo o país, que estão programados para ocorrer neste fim de semana. Segundo o Ministério Público Federal no Ceará, a redação é o principal motivo para o impasse em dividir o Enem em duas provas, já que existiriam dois temas diferentes. Além disso, os estudantes que fariam a prova depois teriam mais tempo para se preparar. 

1

Os exames estão oficialmente agendados para este sábado (5/11) e domingo (6), porém, devido a ocupações em 304 escolas em todo o país, eles serão realizados em 3 e 4 de dezembro para para 191.494 estudantes.

Estudantes do país ocupam colégios há cerca de um mês, em oposição à Medida Provisória que prevê reforma no Ensino Médio e a Proposta de Emenda de Emenda à Constituição (PEC) 241. Apesar das ocupações, o Instituto Nacional de Educação e Pesquisa (Inep) afirmou que o cronograma das provas não será alterado e não houve tempo necessário para encontrar outros locais de prova para evitar  adiamento.

No Distrito Federal, cinco escolas que receberiam o Enem estão ocupadas:

CEM 304 de Samambaia 

CEM Taguatinga NoRte (CEMTN) 

Centro Educacional 1 de Planaltina (Centrão) 

Instituto Federal de Brasília (IFB) – Campus Riacho Fundo I 

Instituto Federal de Brasília (IFB) – IFB Campus Samambaia

Do Correio Braziliense

Cachoeirinha-PE: Do ensino médio à faculdade – Feras Federal e UPE falam de suas conquistas nos vestibulares

Passar em uma universidade pública nunca foi tarefa fácil. Os motivos são bem conhecidos: além de o número de candidatos ser sempre bem maior que o de vagas oferecidas, as provas exigem conhecimentos aprofundados, o que, infelizmente, dificulta a entrada de estudantes egressos de escolas públicas.

Se analisarmos o perfil das faculdades públicas, notaremos a forte presença dos estudantes de escolas particulares. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 60% dos que ingressam nessas instituições de ensino superior pertencem à camada dos 20% mais ricos da população, enquanto entre os 20% mais pobres, apenas 3,4% vêm de escolas públicas.

Porém, apesar dos atuais índices desanimadores, cinco estudantes da cidade de Cachoeirinha que concluíram o 3º ano do ensino médio em uma escola pública, conquistaram seus lugares, garantindo que é possivel sim, quando se há persistência e dedicação, o que é um sonho, passa a se tornar realidade.

Cinco histórias contadas por 05 garotas totalmente diferentes, mas que chegaram no mesmo lugar por meio de um único caminho: a educação.

Nunca é tarde para a realização de um sonho!

Mayara

Mayara Maria Almeida Arrabaldes, uma jovem de 18 anos, filha de uma senhora aposentada, estudou o 3º ano do Ensino Médio na EREM Corsina Braga. Sonha em futuramente ser uma jornalista, mas desde já, entrará no mundo encantado das letras.

Soanny

Soanny Valiélice Pereira Torres, a doce menina de 17 anos que concluiu o ensino médio na EREM Agamenon Magalhães, que fica situada na cidade de São Caetano. Soanny foi a única entre as 05 garotas que passou na Universidade de Pernambuco (UPE) e pelo Sistema Seriado de Avaliação (SSA), que proporciona ao aluno a oportunidade de realizar uma prova a cada ano do ensino médio e no último deles, escolher o curso no qual queira cursar. Soanny passou em 3º lugar no curso de Letras.

Marcella

Marcella Adriana Canêjo Luna da Silva, a mais nova entre as 05 entrevistadas, concluiu o ensino médio com 16 anos e ingressará na faculdade no curso de enfermagem. Marcella percorreu várias cidades e consequentemente estudou em várias escolas, no entanto, a mesma afirmou que o que faz um aluno conquistar um sonho como o de passar em uma “Federal”, não são as escolas em que se estudam, mas sim a dedicação de cada um.

Joyce

Joyce Bianca da Silva Ramos, 17 anos, concluiu o ensino médio na EREM Agamenon Magalhães. Conquistou o 1º lugar na Universidade Rural de Pernambuco, na cidade de Garanhuns-PE, no curso de Medicina Veterinária. A jovem ainda sonha em conquistar outros sonhos e se tornar bem sucedida no que for exercer futuramente.

Gabi

Maria Gabrielly da Silva Bezerra, 17 anos, ex-aluna da EREM Corsina Braga é filha de agricultores. A jovem depositou em seus pais e professores a razão na qual a classificou no curso de Medicina Veterinária da Universidade Federal de Campina Grande. Mesmo não sendo o curso almejado, Gabrielly garantiu que não irá desistir de realizar o seu grande sonho, que é ser uma engenheira mecânica.

6 7 8 9 10 11 12 15 16 17 capa

Inscrições para o Sisu estão abertas e vão até quinta-feira (14)

A partir desta segunda-feira (11) até quinta-feira (14) estarão abertas as inscrições para a primeira edição de 2016 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). As inscrições são feitas exclusivamente pela internet, no site do Sisu. Nesta edição, o programa vai oferecer 228 mil vagas em 131 instituições públicas de educação superior.

Pode se inscrever o estudante que participou da edição de 2015 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e obteve nota acima de 0 na prova de redação. É necessário informar o número de inscrição e a senha usados no Enem de 2015.

Ao se inscrever no Sisu, o participante pode escolher até duas opções de curso, por ordem de preferência. É possível mudar essas opções durante todo o período de inscrição. O candidato também precisa definir se deseja concorrer às vagas de ampla concorrência, às reservadas à lei federal de cotas ou àquelas destinadas às demais políticas afirmativas das instituições de ensino superior.

Uma vez por dia, o Sisu calcula a nota de corte que é a menor nota para o estudante ter a chance de ficar entre os potencialmente selecionados. Ela é calculada para cada curso com base no número de vagas disponíveis e no total dos candidatos inscritos naquele curso, por modalidade de concorrência. O número é apenas uma referência para o candidato monitorar sua inscrição e não garante seleção para as vagas ofertadas.

O resultado da chamada regular será divulgado no dia 18 de janeiro. Os selecionados deverão fazer a matrícula na instituição nos dias 22, 25 e 26 de janeiro. Assim como na edição anterior, só haverá uma chamada regular.

Quem não foi selecionado ou foi selecionado apenas para sua segunda opção de curso pode aderir à lista de espera que estará disponível na página do Sisu na internet de 18 de janeiro até as 23.59h do dia 29. O interessado só pode se inscrever na lista de espera para o curso que marcou como primeira opção na inscrição. A convocação dos candidatos em lista de espera pelas instituições de ensino começa a partir do dia 4 de fevereiro.

O Sisu é o sistema informatizado do Ministério da Educação por meio do qual os estudantes participantes do Enem concorrem a vagas de ensino superior em instituições públicas. As notas do Enem foram divulgadas no dia 8 de janeiro.

Do Agência Brasil

Cachoeirinha-PE: Feras “Corsina Braga” falam sobre seus desempenhos na prova do ENEM e suas expectativas quanto o ensino superior

A maioria das faculdades e universidades brasileiras tem como processo seletivo e forma de ingresso, o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio). Esta avaliação é feita através de uma prova objetiva, onde as questões são de múltipla escolha, no total de 180 questões e uma redação; a prova é dividida em dois dias: no primeiro dia são 90 questões de Ciências Humanas e suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias e no segundo dia 90 questões de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias (Português e Literatura e Língua estrangeira), Matemática e suas Tecnologias e a Redação.

O ENEM é uma prova tanto de conhecimento didático quanto de resistência, visto que é um exame extenso e que exige muito do estudante. Grande parte das faculdades federais tem como processo seletivo o ENEM, onde os alunos se inscrevem no SISU (Sistema de Seleção Unificada) e de acordo com suas notas no exame, ao alcançar as médias estabelecidas para cada curso de graduação, o aluno passará na prova e será um “Fera”; como exemplo, de acordo com as médias dos vestibulares de 2015, para cursar medicina foi preciso obter entre 740,0 a 868,0 na média do ENEM, onde estas notas variam dentre os estados brasileiros.

Na manhã desta quarta-feira (04), em aproximadamente duas semanas após o ENEM 2015, estivemos na Escola de Referência em Ensino Médio Corsina Braga, situada na cidade de Cachoeirinha-PE, para saber dos alunos quais suas opiniões quanto o exame prestado e se suas expectativas foram atendidas. Na ocasião, conversamos com os alunos do 3º Ano C, eles que estão prestes à concluir o Ensino Médio, e desta forma ingressar ou no mercado de trabalho ou no Ensino Superior.

09 alunos e alunas se dispuseram à falar sobre seus sonhos e objetivos após conclusão do ensino médio, e no momento da entrevista, a repórter Mylena Macêdo questionou cada um, sobre quais cursos eles pretendem fazer, se a prova do ENEM correspondeu às suas expectativas, quanto ao tema da redação, sendo ele a “Violência Contra a Mulher”, se agradou a todos, dentre outras perguntas.

Maria Eduarda - 18 anos

Maria Eduarda – 18 anos

“Fiz a prova do ENEM e achei que ela foi razoável, principalmente no segundo dia, pois a prova de matemática estava muito difícil. Gostei do tema da redação e espero tirar uma boa nota. Ano passado fiz o ENEM por experiência e este ano fiz pra valer. Eu quero cursar medicina e se caso eu não passe este ano, sempre tem um próximo a seguir.” – afirmou Maria Eduarda.

Paloma Santos - 17 anos

Paloma Santos – 17 anos

“Estou em dúvida entre os cursos de Direito e algum relacionado à exatas. Eu gostei do ENEM, só não da prova de química, pois estava muito difícil. O tema da redação foi muito bom, mas tive cuidado para não errar e acredito que fiz um bom texto. Fiz o ENEM desde o primeiro ano do ensino médio e eu acredito que como ela exige muito do aluno, ter muito conhecimento das disciplinas, nós não temos total acesso às informações pedidas na prova; não espero que eu passe este ano, mas outros virão. – declarou Paloma Santos.

Filipe Alexandre - 17 anos

Filipe Alexandre – 17 anos

“Pretendo cursar Ciências da Computação ou Sistemas de Informações; já fiz 03 provas do ENEM e este ano foi melhor que no ano passado. Não estou muito confiante, por que diante do curso que desejo cursar, eu precisava me dar bem em matemática e creio que isso não aconteceu. Em linguagens, História e Geografia eu me desenvolvi melhor, como na redação, onde gostei muito, pois foi um tema muito falado e eu tenho um certo conhecimento nesta área. Se eu não conseguir passar este ano, pretendo fazer um curso técnico de sistemas de informações, mas nunca vou desistir da faculdade. - disse o jovem Filipe Alexandre.

IMG_20151104_100924788

José Lailton – 17 anos

“Já fiz o ENEM duas vezes, no 2º  e 3º ano do Ensino Médio; gostei mais do ano passado, pois a prova foi menos difícil, porém a redação deste ano foi um tema fácil, mas na hora de organizar os argumentos foi complicado, pois não se pode colocar a opinião própria de cada aluno. Pretendo fazer Educação Física e neste ano, não espero passar no curso, mas caso isso aconteça, me dedicarei no próximo ano e farei um cursinho. – afirmou José Lailton.

Giulia Raimundo - 17 anos

Giulia Raimundo – 17 anos

“O curso que quero fazer é Direito; não gostei do ENEM  e mesmo fazendo cursinho, eu achei que pelo menos a prova deste ano fugiu da linha que eles vinham seguindo nos anos anteriores, pois as questões foram muito mais difíceis e até professores graduados em exatas falaram em reportagens que o nível de algumas questões foram altíssimos, onde só quem conseguiam responder seriam quem já era graduado nas disciplinas, por exemplo, nas de química, só quem fez cursos de isoladas foi que conseguiu respondê-las corretamente; pelo fato de estarmos em escola pública, mesmo diante do sistema ter melhorado muito, as nossas necessidades não foram supridas.” – falou a jovem Giulia Raimundo.

Aryadyna Thalya - 18 anos

Aryadyna Thalya – 18 anos

“Não gostei muito do ENEM deste ano; mesmo já tendo feito desde o 1ª ano do Ensino Médio, neste eu me dediquei mais. Estou indecisa quanto ao curso que pretendo fazer, entre psicologia, publicidade e propaganda e marketing. Estou um pouco confiante nesta prova, pois corrigi acertei mais de 50% das questões e achei bom, até porque estou mais confiante na minha redação, pois acredito que fiz um bom texto e tive cuidado para não colocar opinião própria, e fiz com calma. – disse Aryadyna Thalya.

Jorge Henrique - 17 anos

Jorge Henrique – 17 anos

“Fiz o ENEM por duas vezes e neste ano gostei mais das disciplinas de linguagens, principalmente de Inglês. Pretendo cursar psicologia e espero passar este ano; não corrigi minha prova, pois prefiro esperar pelo resultado final. Não gostei muito da prova, achei as questões de química e matemática muito difíceis. – afirmou Jorge Henrique.

Pedro Vítor - 17 anos

Pedro Vítor – 17 anos

“Este foi o primeiro que fiz a prova do ENEM, mas não gostei muito. O tema da redação foi muito bom e das disciplinas, gostei mais da prova de humanas. Como eu sou um instrumentista, toco bateria, eu tenho vontade de fazer faculdade de Música, mas caso eu não passe este ano, farei um curso técnico e continuarei estudando para fazer o ENEM novamente.” – falou o jovem Pedro Vítor.

Edson Sobral - 18 anos

Edson Sobral – 18 anos

“Fiz o ENEM por dois anos, mas gostei mais do ano anterior, porque neste as questões estavam mais difíceis, principalmente Matemática. Pretendo cursar Ciências Contábeis, mas mesmo não estando muito confiante e caso eu não passe, no próximo ano farei um cursinho e prestarei vestibular de novo. – falou o jovem Edson Sobral.

IMG_20151104_101211507_HDR IMG_20151104_101355282 IMG_20151104_101402400 IMG_20151104_101415854 IMG_20151104_101500564As dificuldades para ingressar na faculdade ou universidade no nosso país, são muitas, principalmente para os pais que não tem condições de investir na carreira educacional de seus filhos. A vontade é de ver todos estes jovens dedicados, passando nos vestibulares, realizando seus sonhos, mas para isso, é preciso enfrentar uma caminhada longa, cheia de obstáculos, porém, através do incentivo por parte da família e da escola, da busca pelo conhecimento, as barreiras serão quebradas e os pódios alcançados.

Bem como diz o médico, psiquiatra, psicoterapeuta, doutor em psicanálise, professor e escritor Augusto Cury em um de seus livros, “Não desista dos seus sonhos”, corra em busca de melhor qualidade de vida, da garantia do seu sustento para os próximos anos.

Embora o Brasil não seja o país que melhor acolhe o filho do pobre neste setor de ensino superior, este jovem deve buscar refúgio nos lugares onde lhe é disponibilizado a educação; na escola se tem os professores, os mestres que ensinam tudo o que ele precisa para adquirir conhecimento, e em casa, os pais, cumprindo o papel de base, de colunas, para sustentá-lo quando tudo parecer difícil.

Boa sorte a todos nessa jornada que os aguardam, jornada de tantas lutas, mas com certeza, para aqueles que se esforçam, jornada de vitórias.

TV Nova Replay, o que é bom se repete!

Cachoeirinha-PE: “O que você quer ser quando crescer?” Alunos que estão se formando no Ensino Médio dizem quais são suas expectativas para o ingresso no ensino superior

Na tarde desta quarta-feira (03), estivemos na Escola de Referência em Ensino Médio Corsina Braga, situada na cidade de Cachoeirinha-PE e conferimos em conversa com os alunos, a expectativa destes que estão cursando o 3º ano e que irão ingressar em universidades e faculdades, nos próximos anos.

Na ocasião, conversamos com alguns alunos que se disponibilizaram a compartilhar de seus planos e objetivos para o futuro educacional e de modo geral, fizemos perguntas como: “Você irá prestar vestibular este ano?”, “Em qual curso você deseja se especializar?”, “O que você espera de benefício que este curso pode lhe garantir?”,”O que você fará para ser um bom profissional na área em que irá atuar?”.

Respondendo à essas perguntas, acompanhe o depoimento de cada estudante entrevistado.

IMG_20150603_153030221

Thayná Brandão - 15 anos

“Eu vou fazer o ENEM e prestar vestibular para o curso de Administração, pretendo cursar na rede pública, UPE ou UFPE. Sinto-me preparada para poder passar no vestibular e pretendo ser através da conclusão do curso, uma gerente de banco ou de algo relacionado a área. Para ser uma boa profissional é preciso gostar do que se está fazendo e está preparado para adquirir conhecimento e colocá-lo em prática no trabalho.”

IMG_20150603_153018672

Eduardo Souza – 17 anos

“Irei fazer a prova do ENEM e das faculdades privadas da região. Pretendo cursar Direito ou Ciência Contábeis, ainda estou em dúvida, embora Direito esteja na preferência. Diante do resultado que tive no ENEM do ano passado, este ano tenho a possibilidade de passar, apesar de não estar totalmente preparado. Com minha nota do ano passado, ganhei uma bolsa de 50% no curso de Direito e foi muito gratificante, mas infelizmente não pude cursar devido ao fato de não ter concluído o Ensino Médio. Se eu ingressar na carreira de Direito, espero adquirir conhecimento para poder defender os direitos humanos com respeito e voltado para a área; quero ajudar as pessoas da forma que eu puder. Para mim, ser um bom profissional implica em gostar do que se faz e se dedicar, deixando de lado apenas a valorização financeira que o trabalho fornece.”

IMG_20150603_153647506

Débora Mayara – 16 anos

“Vou fazer a prova do ENEM e também das faculdades privadas, embora a preferência é estudar no setor público de ensino. Estou em dúvida quanto ao curso que irei me dedicar no ensino superior, entre Medicina Veterinária e Direito. Mesmo estando me preparando durante este ano, espero passar no vestibular, concluir o curso e ao exercê-lo no mercado de trabalho, espero ter satisfação profissional. Para se destacar como um trabalhador digno e justo, é preciso trabalhar com coração e se dedicar às pessoas, não ao dinheiro.”

IMG_20150603_154144654

Bruna Melo – 16 anos

“Este ano irei fazer a prova do ENEM e das faculdades privadas e o curso que quero prestar é o de Ciências Contábeis. Sinto-me totalmente preparada para passar no vestibular e tenho a convicção de que isto irá acontecer, pois, estou confiante de que vou conseguir. Quero adquirir conhecimento da área e usufruir de seus frutos e sempre quero demostrar o melhor de mim. Para ser uma boa profissional, quero me destacar na empresa em que eu esteja trabalhando e cumprir meu papel, sendo uma contadora responsável.”

IMG_20150603_154523485

Ellen Caroline – 16 anos

“Vou prestar vestibular este ano para o curso de Medicina e o ENEM é o meu único meio para entrar na universidade. Como eu gosto muito de crianças, pretendo me especializar em pediatria. Sinto-me confiante de que posso passar no vestibular este ano, embora eu não esteja preparada o bastante para isso. O benefício que a medicina trás para mim é a garantia de poder me dedicar com amor ao trabalho, e não me basear apenas no dinheiro que ele fornece. Para ser uma boa profissional na medicina, é preciso “entrar de cabeça”, ter sempre autoestima, ser uma boa amiga para os pacientes e uma convivência, mas não se pode deixar de lado a responsabilidade que o médico tem ao estar cuidando de uma vida.”

IMG_20150603_155017489

José Almir – 17 anos

“Este ano farei o ENEM para poder ter acesso à faculdade. Quero cursar Engenharia Mecânica, pois tenho o conhecimento através de um primo meu que faz este curso, me interessei. Como todo trabalho tem sua remuneração, espero ganhar meu dinheiro exercendo a função de engenheiro mecânico e ter todo o saber necessário das peças que irei trabalhar para poder me dedicar e me destacar neste mercado de trabalho.”

IMG_20150603_164915136

Jessiely Sobral – 16 anos

“Vou fazer a prova do ENEM e do setor privado também. O curso que sempre tive vontade de fazer, é Direito, mas dependendo do meu desempenho nas notas dos vestibulares, tenho em mente o curso de História. Além de estudar na escola, faço cursinho pré-vestibular durante a semana no horário da noite e mesmo sendo cansativo, me preparo para poder passar este ano, embora eu não esteja com total confiança. Ao cursar Direito, pretendo me esforçar ao máximo e com responsabilidade, para que no futuro eu tenha a garantia de qualidade de vida. Gostar do que estar fazer é um ponto muito importante para ser um bom profissional em qualquer área do mercado de trabalho.

IMG_20150603_170029749

Andreza Leandra – 17 anos

“Pretendo cursar Medicina ou Enfermagem, dependo da nota que tirarei no ENEM. Não me sinto totalmente segura quanto ao fato de passar no vestibular de Medicina este ano, mas posso optar pelo curso de enfermagem nas faculdades privadas da região. Se eu não passar este ano, continuarei tentando e me dedicando mais para poder obter um resultado positivo.  Espero que os cursos sejam proveitosos e que neles eu possa adquirir conhecimento. Para ser uma profissional responsável, quero atuar com responsabilidade, com amor e gostar do que estarei fazendo, pois estarei realizando um desejo do meu coração.”

IMG_20150603_170513199

Monalisa Thalita – 16 anos

“Este ano irei fazer a prova do ENEM e também no setor privado de ensino. Quero cursar Engenharia de Produção ou Civil. Mesmo estando estudando, não me sinto segura em poder passar este ano no vestibular, no entanto, continuarei tentando até conseguir ingressar na universidade. Espero obter através do curso um bom retorno financeiro, conhecimento e experiência. Para me aperfeiçoar na área, estarei sempre estudando e me esforçando.”

IMG_20150603_171057723

José Boniex – 17 anos

“Irei fazer a prova do ENEM e também a do setor privado. Meu sonho é cursar Física, pois desde pequeno sou apaixonado por matemática e tenho muita curiosidade quanto ao curso de Astronomia. Como tenho dificuldade ao acesso do curso de Astronomia, vou prestar vestibular para Física, pois assim estarei me dedicando no que gosto. Sinto-me preparado para passar este ano pois tenho facilidade em resolver questões e sempre estou estudando. Espero ser um físico renomado e não pretendo ser professor da área, e sim me destacar nos experimentos laboratoriais, pois este é o meu sonho. Para ser um bom físico, é preciso estudar, estudar e estudar. Ser bom em matemática, pois ela é a base da física e mesmo sabendo de toda esta dificuldade, espero ser um bom profissional.”

IMG_20150603_155539231

Estando no local, José Maria, de 16 anos, mesmo estando no 2º ano, compartilhou conosco quais são os seus planos para seu futuro acadêmico

“Mesmo não estando concluindo o Ensino Médio, este ano farei o ENEM, não apenas por experiência, mas também para me basear no que preciso para ter uma boa nota. Pretendo cursar Educação Física ou Nutrição, embora eu goste mais de Educação Física. Ao passar no curso, pretendo me esforçar, estudar e me dedicar no que for preciso. Para ser um bom profissional, quero me destacar, fazer com que as pessoas participem das minhas aulas e quero mostrar a todos os benefícios de se praticar esportes, pois eles garantem qualidade de vida, bem estar e um organismo saudável. Tenho muitas ideias para executar e uma delas e a criação de olimpíadas escolares, para engajar todos os alunos na diversidade de modalidades que o esporte proporciona.”

É gratificante saber que na pequena cidade de Cachoeirinha há muitos sonhos a serem realizados. A educação é o principal meio para a realização desses sonhos e para o desenvolvimento em todos os setores de uma cidade. Dependendo destes poucos alunos entre muitos que ainda irão chegar onde estes estão, a cidade será composta com Físicos, Médicos, Professores, Contadores, Engenheiros e por toda e qualquer profissão digna de respeito. É importante que a sociedade cachoeirinhense tenha o conhecimento de que em sua população há jovens que estão lutando por um futuro melhor e estão se utilizando do melhor caminho, o caminho da educação. Parabéns à todos os estudantes pelo empenho e dedicação, vocês são o futuro desta nação.

TV REPLAY, O QUE É BOM SE REPETE!

Dez passos para se inscrever no SISU

A edição do primeiro semestre de 2015 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) registrou 1.967.274 inscritos candidatos inscritos até as 18 horas desta terça-feira (20). O prazo de inscrições termina às 23h59 desta quinta-feira (22) e os candidatos que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2014 podem se inscrever pelo site sisu.mec.gov.br.

O resultado da primeira chamada regular será divulgado no dia 26 de janeiro.

1

De acordo com balanço parcial, Minas Gerais, com 230.934, é o estado que teve o maior número de inscritos até agora. Em seguida, aparece São Paulo, com 223.989 inscrições.

VEJA A DISTRIBUIÇÃO DAS VAGAS

O Sisu usa, para fazer a seleção para as vagas, as notas do Enem 2014, que foram divulgadas no dia 13. No total, são 205.514 vagas em 5.631 cursos de 128 instituições públicas de educação superior.

Para concorrer, o estudante precisa informar o número de inscrição e a senha usados no Enem. Quem não lembra a senha pode solicitá-la no site do Enem. Cada candidato poderá escolher duas opções de vagas em qualquer instituição participante.

TOTAL DE INSCRITOS NO SISU 2015
(até 18h desta terça-feira, dia 20/01)

UF Candidato Inscritos
Acre 17.452
Alagoas 45.826
Amazonas 41.506
Amapá 12.077
Bahia 142.774
Ceará 126.360
Distrito Federal 39.707
Espírito Santo 26.739
Goiás 59.731
Maranhão 67.576
Mato Grosso 39.260
Mato Grosso do Sul 31.800
Minas Gerais 230.934
Pará 85.266
Paraíba 76.639
Paraná 79.814
Pernambuco 134.481
Piauí 59.376
Rio de Janeiro 180.559
Rio Grande do Norte 64.773
Rio Grande do Sul 90.504
Rondônia 13.082
Roraima 5.597
Santa Catarina 23.176
São Paulo 223.989
Sergipe 33.428
Tocantins 14.848
Fonte: MEC/Inep

Toda madrugada o sistema informará a nota de corte dos cursos. Por isso, é importante que o estudante monitore a nota de corte dos cursos escolhidos até o fim do prazo de inscrição.

Do total de vagas ofertadas por universidades federais, institutos tecnológicos e universidades estaduais nesta primeira edição do Sisu, 82.879 (ou 40%) estão destinadas a estudantes que atendam aos quesitos da Lei de Cotas, ou seja, que tenham cursado todo o ensino médio em escolas públicas.

Pela lei, neste processo seletivo do Sisu, pelo menos 37,5% de suas vagas são para cotistas. Até 2016, as instituições deverão atingir o percentual de 50% de vagas reservadas.

Além da Lei de Cotas, algumas instituições promovem reserva de vagas por ações afirmativas, como vaga para deficientes, quilombolas ou um índice maior para alunos negros, pardos ou indígenas. No total, 12.825 vagas do Sisu são reservadas para ações afirmativas das universidades e institutos.

VEJA DEZ PASSOS PARA SE INSCREVER NO SISU

1) Escolha dos cursos
Ao efetuar sua inscrição, você deve escolher, por ordem de preferência, até duas opções entre as vagas ofertadas pelas instituições participantes do Sisu. A escolha não precisa seguir uma lógica, um aluno pode escolher cursos que não têm nada a ver entre si, como medicina e letras. Também pode escolher cursos de instituições diferentes.

CONSULTE AS VAGAS DO SISU

2) Tem direito às cotas?
Você fez todo o ensino médio em escola pública? Então é preciso definir se deseja concorrer às vagas de ampla concorrência, às vagas reservadas de acordo com a Lei nº 12.711/2012 (Lei de Cotas) ou às vagas destinadas às demais políticas afirmativas das instituições. Ao todo, 82.879 (ou 40%) estão destinadas a estudantes que atendam aos quesitos da Lei de Cotas, ou seja, que tenham cursado todo o ensino médio em escolas públicas.

3) Como é a divisão das vagas para cotistas?
Das vagas reservadas para estudantes que cursaram o ensino médio em escolas públicas, metade é destinada para alunos com renda familiar bruta mensal por pessoa de até um salário mínimo e meio. E ainda há um percentual das vagas que são reservadas para estudantes autodeclarados pretos, pardos ou indígenas.

4) Monitore a nota de corte
Durante o período de inscrição, uma vez por dia, o Sisu calcula a nota de corte (menor nota no Enem 2014 para ficar entre os potencialmente selecionados) para cada curso com base no número de vagas disponíveis e no total dos candidatos inscritos naquele curso, por modalidade de concorrência. Veja se com sua nota é possível entrar naquele curso. O ideal é monitorar até o final do prazo de inscrição.

VEJA A SUA NOTA NO ENEM

5) Você pode mudar de ideia
É possível mudar os cursos escolhidos quantas vezes quiser durante o período de inscrição. O que vale são os cursos definidos ao final do processo.

6) Onde vai estudar?
Se você escolheu um curso de uma universidade de outro estado, converse com sua família para ver como será possível estudar em outra cidade, e veja se a universidade oferece recursos como auxílio moradia para quem é de fora.

7) O que vai estudar?
As instituições oferecem quatro tipos de curso de graduação: licenciatura, bacharelado, tecnológico e Área Básica de Ingresso (ABI).

Na licenciatura, o curso dá diploma para atuar na educação básica. No bacharelado, o curso é de formação científica ou humanística, que confere ao diplomado competências em determinado campo do saber para o exercício de atividade profissional, acadêmica ou cultural, com o grau de bacharel.

O curso tecnológico confere ao diplomado competências para atuar em áreas profissionais específicas, caracterizadas por eixos tecnológicos, com o grau de tecnólogo. No curso ABI, após a conclusão de um conjunto básico de disciplinas, é possível escolher entre duas ou mais formações acadêmicas.

8) Fazer o que quer ou fazer o que dá?
Muitos estudantes sonham com um curso muito disputado, mas a nota de corte é muito maior do que a nota alcançada no Enem. E agora? Vale analisar se realmente uma opção que não estava nos planos pode ser uma boa solução ou apenas um “quebra galho”. Muitos alunos entram em cursos só porque a nota permite, mas acabam se arrependendo e nem chegam a fazer a matrícula.

9) Quando sai o resultado?
A primeira chamada de aprovados sai no dia 26. Os estudantes aprovados terão de 30 de janeiro a 3 de fevereiro para efetuar a matrícula na instituição onde passou. E deverão levar os documentos exigidos para a matrícula exigidos por cada instituição. Quem não foi chamado na primeira chamada pode se inscrever na lista de espera no site do Sisu e concorrer às vagas do curso que colocou como primeira opção que não tiverem sido preenchidas. A partir de 11 de fevereiro as instituições vão realizar novas chamadas para preencher as vagas.

10) Prouni, Fies e outras opções
Quem não entrou pelo Sisu poderá se inscrever no Prouni, que oferece bolsas de estudos em universidades particulares. As inscrições serão abertas dia 26. Também podem concorrer ao financiamento estudantil (Fies) e cursar uma universidade particular pagando pelo curso depois de formado. O Ministério da Educação ainda oferece o Sisutec e o Pronatec, para quem quer cursar o ensino técnico profissionalizante.

TV Replay, o que é bom se repete!

Barreiros-PE: ENEM movimentou fluxo da cidade

GEDSC DIGITAL CAMERA

Foto e Reportagem : Luciano Luiz

Neste último sábado e domingo (08 e 09.11.2014), o movimento pelas principais ruas de Barreiros foi atípico. Uma grande concentração de jovens tomaram conta da cidade, para se deslocarem para seus devidos locais de prova, para prestarem o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio).

Além dos jovens residentes na cidade de Barreiros, estudantes de outros municípios vizinhos ao se inscreverem, puseram Barreiros como opção de realização das provas.

No final da tarde o que foi visto pela cidade, foram ruas e praças tomadas pelos candidatos, que encontravam-se cheios de esperança e ansiedade pelo resultado, uma vez que este poderá leva-los a outro patamar na sua história de vida.

TV REPLAY, O QUE É BOM SE REPETE!

Cortês-PE: Jovens da cidade buscam no ENEM uma porta para a faculdade

Jovens da cidade acreditam que o Enem faz toda diferença

O Hiago  Monteiro com outros Aluno a Caminho do Enem.

Hiago Monteiro com outros Alunos a Caminho do Enem em Ribeirão

Nos dia 08 e 09 de novembro, sábado e domingo foi realizado o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) e é claro, os estudantes de Cortês não ficaram de fora. Nossa Equipe falou com alguns dos jovens que prestaram o ENEM para sabe sobre a importância do Exame e o que eles buscam com as notas obtidas no exame.

Falamos com Hiago Monteiro, ele que tem a idade de 18 anos, morador da cidade de Cortês, onde o mesmo já fez as provas pela terceira vez. Ao preguntarmos qual o objetivo dele, em realizar o Enem ele nos falou:

 “Bom, eu fiz com o intuito de tirar uma boa pontuação para poder ingressar na faculdade, de preferência na UFPE. Sobre o curso que escolherei, está o de Licenciatura em Inglês.

Para o jovem Hiago, o segundo dia sempre é mais complicado:

“O segundo dia é muito desgastante, fazer uma redação e responder 45 questões de português e 45 de matemática é complicado. Se o tempo fosse maior, ajudaria muito.”

Ele fez questão de destacar a importância do Colegio Erempag:

“Eu daria nota 10! Porque além de conseguir os ônibus  para os alunos, conseguiram para os não alunos. E o incentivo que todos os professores deram, ajudou de certa forma”

Alunos de Cortês Recebem Incentivo dos Professores.

Alunos de Cortês recebem incentivo dospProfessores do Erempag

Ao final pedimos para o Aluno deixar uma mensagem para a juventude e todos que fizeram o ENEM:

“O que posso dizer é que nunca desistam de seus objetivos, é difícil mas não é impossível. Lutem, mais lutem mesmo! só se vence na vida com esforço”.

Os alunos da cidade, todos os anos se deslocam para a cidade de Ribeirão para realizar o exame na referida cidade.

Hora de ira para a Cidade de Ribeirão para realizar o Enem 2014

Hora de ir para a cidade de Ribeirão para realizar o Enem 2014

Já para Weverton Josias, de 19 Anos, o Enem foi uma forma de testar seus conhecimentos:

“Desde que terminei meu Ensino Médio em 2010 não fiz cursos preparatórios para o Enem, mas o que me ajudou muito foi eu ter cursado a escola técnica estadual, as “ETE”.

O Aluno relatou não ter tido dificuldade com o exame:

“Não tive tanta dificuldade em responder as questões, pois alguns assuntos já tinha visto e estudado.”

Para ele a grande surpresa foi a redação:

“Para mim o tema da  redação foi uma surpresa, não achei atual, mas achei pertinente, gostei bastante”

Weverton Josias 22 Anos.

Weverton Josias, 19 Anos, fez o Enem para testar os conhecimentos

Para Bruna de 16 anos, as notas do Enem são importantes para entrar na Faculdade Federal de Pernambuco.

A adolescente disse ainda que já é a terceira vez que faz o exame e seu sonho é fazer o curso de “relações internacionais”.

Bruna de 16 Anos Sonha com a UFP
Bruna de 16 anos sonha com a UFPE

Parabenizamos todos os alunos de Cortês por se empenharem em prestar o exame e desejamos sorte à todos.

TV REPLAY, O QUE É BOM SE REPETE!

Ribeirão-PE: São José e Savina Petrilli, alunos em contagem regressiva para o Enem

Nossa equipe de reportagem, foi hoje pela manhã (07/11), em dois dos principais colégios particulares da cidade de Ribeirão, saber dos professores e dos alunos, como estão as expectativas, ansiedade e o preparo dos alunos, que irão fazer o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). Prova essa, que será realizada nos dias 8 e 9 de novembro (sábado e domingo), para avaliar o desempenho dos alunos que cursam o ensino médio de todo o País.

20141107_103212 20141107_110906

Entrevistamos Carlos Ferraz, estudante do 2° ano do ensino médio, do Colégio São José, que nos falou sobre toda sua preparação, para realizar a prova neste final de semana:

20141107_103527 20141107_103500

“Gosto de ficar sempre pesquisando na internet, assuntos da atualidade; presto muita atenção nas aulas e nas orientações que os professores nos dão.

Particularmente, dou mais atenção às matérias de química, física, matemática e português.

Quero utilizar a minha nota, para ingressar no CTG (Centro de Tecnologia e Geociências),  espero que eu consiga uma boa pontuação, para  que meus objetivos sejam todos realizados.”

Perguntamos ao professor de química do Colégio São José, André Honorato, como andava o comprometimento dos alunos para realização do Enem:

20141107_103736 20141107_103745

“Os alunos estão bem preparados, sempre fazemos simulados, revisões e aulões ao longo do ano.

Estamos sempre lembrando, a importância do Enem na vida deles.

Aconselhamos sempre os alunos do 1° e 2° ano do ensino médio, a fazerem o Enem, por experiência, para que entrem no ritmo logo cedo, pois não venham a sentir nenhuma dificuldade, quando forem realizar a prova em definitivo,.

Já os alunos do 3° ano, tem uma responsabilidade maior, uma bagagem maior de preparação, foco, adrenalina.

Lembramos sempre: tranquilidade é fundamental.”

Marcela Braga, estudante do 2° ano do ensino médio, no Colégio Savina Petrilli, falou sobre sua expectativa e todo seu esforço para conseguir alcançar seus objetivos:

20141107_111311

“Estou bem preparada, estudei muito, embora esteja muito nervosa, pretendo me sair bem na prova, pois, essa é uma grande oportunidade de ingressar em alguma faculdade.

Estou estudando em média, 12 horas por dia, nestas últimas semanas.”

Entrevistamos o professor de física, do Colégio Savina Petrilli, Flávio Antônio, para sabermos qual a dica da prova do Enem:

20141107_112014 20141107_112001

“A prova do Enem, é dinâmica e muito eclética, pois, ela pode ser feita tanto com o aluno que está saindo do ensino médio, quanto com aqueles alunos, que já concluíram há um bom tempo.

A prova do Enem, não é muito difícil; exige de você calma, tranquilidade e um bom preparo psicológico. As únicas dificuldades, são apenas o excesso de textos e a quantidade de questões, pois, os alunos tem pouco tempo para resolução das mesmas.

Recomendo aos alunos que irão fazer o Enem, um bom descanso antes da prova, que se alimentem bem e façam a prova tranquilos.”

Raul José, estudante do 9° ano do ensino fundamental, no Colégio Savina Petrilli, vai fazer pela primeira vez a prova do Enem, por experiência, e nos contou como estava se sentindo:

20141107_112735

“Meus pais e professores me apoiaram muito, quando tomei a decisão de fazer a prova do Enem, ainda no 9° ano.

Acho que o tema da redação, será algo relacionado a petróleo. Estou muito empolgado para ver como vou me sair nessa prova.”

A TV Replay, acompanhará toda movimentação dos alunos e professores da cidade, durante o final de semana das provas, próxima semana, iremos ao encontro dos que participaram desta matéria para mostrarmos como foi o desempenho dos alunos e observações dos professores em relação as prova deste ano.

Assista, comente, curta, compartilhe e divulgue. Mande sugestões e críticas. Nossos contatos:

Facebook: www.facebook.com/centralcidades01

Email: jornalismo@tvreplay.com.br

Portal: www.tvreplay.com.br

Whatsapp: (81)86584586

Reportagem: Yuri Raphael

Imagens: Marcondes Oliveira

k

TV Replay, o que é bom se repete!

Brasil: Começaram hoje as inscrições para o Enem

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começaram hoje (12). Os interessados podem se candidatar no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), até o dia 23. Mais de 100 pessoas já se inscreveram em menos de 4 horas. 

Qualquer pessoa pode se inscrever no exame, que está marcado para os dias 8 e 9 de novembro. O valor da inscrição é R$ 35. Alunos de rede pública e pessoas com renda familiar até 1,5 salário mínimo são considerados isentos. A taxa deve ser paga até o dia 28 de maio.

No site do Inep é possível também tirar dúvidas sobre o Enem. Neste ano, a página oferece o edital em formato de leitura compatível com o Dosvox, sistema criado para pessoas com deficiência visual, e um vídeo na Língua Brasileira de Sinais (Libras), para quem tem alguma limitação auditiva. Os candidatos podem ainda obter informações pelo telefone 0800-616161.

A nota do exame pode ser usada para participar de programas como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que disponibiliza vagas no ensino superior público; o Programa Universidade para Todos (ProUni), que oferece bolsas em instituições privadas; e o Sistema de Seleção Unificada do Ensino Técnico e Profissional (Sisutec), que destina a estudantes vagas gratuitas em cursos técnicos.

O Enem é também pré-requisito para firmar contratos por meio do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e para a obter bolsas de intercâmbio pelo Programa Ciência sem Fronteiras.

A previsão é que 8,2 milhões de pessoas se inscrevam, um crescimento de 13,8% em relação aos 7,2 milhões do ano passado. O número de cidades que aplicarão o exame também aumentou de 1,1 mil, em 2013, para 1,6 mil.

Para evitar as ausências, o Inep vai enviar uma mensagem aos inscritos no ano passado que não fizeram a prova. Eles serão alertados de que não fazer o Enem leva a um desperdício de recursos públicos.

1668f1e67e47a36ecd0472808d15ef3c

Foto da Internet

Foto da Internet

TV Replay, o que é bom se repete!

Rosimael Losasi: Dicas de Português para Enem, Concursos e Vestibulares – Dica #1

O Professor Rosimael Losasi dá dicas de português de forma simples e descomplicada, deixando o candidato ou aluno, bem a vontade para aprender enquanto se diverte.

Todas as semanas 2 ou 3 novas dicas deixarão você sempre bem informado.

Convide seus amigos de colégio, cursinho ou do seu bairro para estudar com a TV Replay.

Educação, informações, notícias reais, opiniões… tudo sempre acontece aqui.

rl

TV Replay, o que é bom se repete!

Inep vai aplicar questionário a candidatos ausentes no Enem

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) vai aplicar um questionário aos candidatos que se inscreveram, mas não fizeram a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), no final de semana passado, com o objetivo de identificar o perfil desses estudantes.

1

O exame deste ano registrou 29% de abstenção. Dos mais de 7,1 milhões de candidatos inscritos, cerca de 2 milhões não compareceram à prova. O Inep estima um gasto de aproximadamente R$ 58 milhões com impressão de provas e contratação de profissionais que atenderiam a esses estudantes.

A taxa de abstenção mantém-se constante nas últimas edições, porém à medida que o número total inscrições aumenta, crescem também os gastos com o exame.

O Ministério da Educação (MEC) estuda medidas para evitar ou repor essas despesas. O questionário servirá para levantar o perfil dos participantes ausentes e servirá de base, segundo o Inep, para a elaboração de “uma solução estruturante para reduzir o índice de abstenção no exame”.

O Inep também avalia a possibilidade de abrir um prazo para que os candidatos cancelem a inscrição no Enem, antes da impressão das provas.

O presidente do instituto,  Luiz Claudio Costa, disse à Agência Brasil que adoção de medidas punitivaspara os participantes que faltam sem justificativa dependem de mudanças na legislação, como a cobrança em dobro da taxa de inscrição.

As provas do Enem foram aplicadas no último final de semana, nos dias 26 e 27 de outubro, em mais de 1,1 mil cidades. O gabarito do exame foi divulgado na terça-feira (29) e está disponível no site do Inep. O resultado final será divulgado na primeira semana de janeiro.

A nota do Enem é usada em programas de acesso ao ensino superior público, com Sistema de Seleção Unificada (Sisu), e ao privado, com o Programa Universidade para Todos (ProUni). É usado também para acessar o ensino técnico, pelo Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec). O exame é pré-requisito para obter um empréstimo do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e para participar do programa federal de intercâmbio acadêmico, Ciência sem Fronteiras. Além de poder ser usado para conseguir a certificação do ensino médio.

 

Edição: Carolina Pimentel

Mariana Tokarnia
Repórter da Agência Brasil

Fonte: Agência Brasil

Casinhas-PE: Inscrições para o Enem terminam nesta segunda-feira

Terminam nesta segunda-feira (27), às 23h59, as inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os interessados em fazer a prova devem se inscrever no site do Enem. Aqueles que já fizeram a inscrição e ainda não pagaram têm até quarta-feira (29) para fazê-lo. A inscrição só será confirmada após o pagamento. Segundo o último balanço do Ministério da Educação (MEC), mais de 5 milhões se inscreveram até essa sexta-feira (24). A expectativa é que o número de candidatos ultrapasse 6 milhões.

ENEM

Para fazer a inscrição, o candidato deve ter em mãos os números do Cadastro de Pessoa Física (CPF) e do documento de identidade. Será cobrada uma taxa de R$ 35. Estudantes que concluírem o ensino médio em escolas públicas no ano de 2013 e participantes com renda mensal per capita de até 1,5 salário mínimo estão isentos da taxa de inscrição. Aqueles que solicitarem a isenção deverão dispor dos documentos que comprovem a renda. No caso de isenção, a confirmação da inscrição ocorrerá após comprovados os dados fornecidos.

O participante que precisa de atendimento diferenciado ou específico deverá informar a necessidade no ato da inscrição. O atendimento diferenciado é prestado a pessoas com deficiência visual, auditiva, física e mental, dislexia, déficit de atenção, autismo ou outra necessidade especial. O atendimento específico é oferecido a gestantes, lactantes, idosos, estudantes em classe hospitalar e aos sabatistas que, por motivo religioso, não podem ter atividades aos sábados, no período diurno.

Ao finalizar a inscrição, o participante deve verificar se ela foi concluída com sucesso e guardar o número e a senha. Com essas informações o candidato poderá acompanhar o processo de inscrição e, além disso, consultar e imprimir o cartão de confirmação. Caso esqueça ou perca a senha, o candidato poderá recuperá-la pelo endereço http://sistemasenem2.inep.gov.br/inscricaoEnem. Alterações nos dados cadastrais, na cidade de provas e na opção de língua estrangeira são permitidas apenas até o fim do período de inscrição.

Após a confirmação da inscrição – com o pagamento ou comprovação das informações que permitem a isenção -, o participante receberá em casa o cartão de confirmação de inscrição, que terá um número, assim como a data, hora, o local de realização das provas, a opção de língua estrangeira e outras informações específicas.

O exame será aplicado nos dias 26 e 27 de outubro em todos os estados e no Distrito Federal. O Enem tem uma redação e quatro provas objetivas. Cada uma contém 45 questões de múltipla escolha. No primeiro dia, os inscritos farão provas de ciências humanas e da natureza, com duração de quatro horas e 30 minutos. No segundo dia, as provas aplicadas serão de linguagens e códigos, matemática e redação, com duração de cinco horas e 30 minutos.

Os estudantes maiores de 18 anos que ainda não obtiveram a certificação do ensino médio podem fazê-lo por meio do Enem. Eles devem pedir, na inscrição, que o resultado do exame seja usado para a certificação. Também devem indicar uma das instituições certificadoras que constam no edital do exame.

O Enem é voltado para aqueles que já concluíram ou vão concluir o ensino médio até o fim de 2013, mas pode ser feito também por quem quer apenas treinar para a prova. O resultado no exame é usado no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que oferece vagas em instituições públicas de educação superior. Além disso, uma boa avaliação no Enem é também requisito para participação do estudante nos programas Universidade para Todos (ProUni) e Ciência sem Fronteiras e para receber o benefício do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Fonte:Net 10

Estudantes têm apenas dois dias para se inscreverem no Enem 2013

Prazo termina às 23h59 da segunda (27); provas serão em outubro.
MEC recomenda que candidatos não deixem inscrição para o último dia.

Site traz o passo a passo para a inscrição no Enem 2013 (Foto: Reprodução)

Site traz o passo a passo para a inscrição no Enem
2013 (Foto: Reprodução)

As inscrições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2013 terminam às 23h59 desta segunda-feira (27). O prazo não será prorrogado, segundo o Ministério da Educação. A recomendação do ministério é que os candidatos não deixem a inscrição para o último dia.

O pagamento da taxa, no valor de R$ 35, pode ser feito até esta quarta-feira (29). As provas serão nos dias 26 e 27 de outubro.

Até as 18h15 desta sexta-feira (24), 5.199.918 pessoas já haviam feito sua inscrição, segundo balanço divulgado pelo MEC. A expectativa do governo é que o número de candidatos inscritos atinja a casa dos 6 milhões.

O MEC colocou no ar um site com o passo a passo para ajudar o candidato fazer a inscrição para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2013). O endereço do site éwww.enem.inep.gov.br. Nele também é possível acessar o link para a página de inscrição.

O passo a passo mostra como a inscrição deve ser feita e traz informações importantes, como a de que o Cartão de Confirmação da Inscrição será enviado, por via postal, para o endereço informado pelo participante no ato da inscrição; como encontrar no sistema a escola onde fez o ensino médio; e de que o estudante deverá guardar o número de inscrição para acessar o sistema futuramente.

No balanço divulgado pelo MEC às 18h30 da segunda-feira, o Enem já computava  472.495 inscrições. No ano passado, no primeiro dia de inscrições, até as 20h20, foram contabilizadas 512.029 inscrições.

“O sistema está funcionando muito bem, todos os testes foram feitos para que o estudante tenha muita tranquilidade neste período de inscrição. O estudante não precisa pressa, o sistema está respondendo bem”, diz Costa, em entrevista à rede de comunicadores, programa interno da assessoria de imprensa do Ministério da Educação.

O Ministério da Educação calcula que 6,1 milhões de estudantes deverão se inscrever para as provas que podem garantir acesso à universidades federais e institutos federais de ensino superior, e nesta edição de 2013 promete mais rigor na correção da prova de redação e um investimento maior na segurança para evitar fraudes.

Criado em 1998, o Enem tem suas notas usadas no processo seletivo do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para vagas em universidades e institutos federais. O exame já tinha sido adotado em sua totalidade por várias universidades de destaque como a UFRJ e UFF, e nesta edição substituirá os vestibulares da UFMG, UnB, UFJF, Ufes e UFRN, entre outras.

CRONOGRAMA DO ENEM 2013
Início das
inscrições
13/05
Término das inscrições 27/05 (23h59)
Pagamento
das incrições
Até 29/05
Taxa de
inscrição
R$ 35 
Data das
provas
26/10 (13h – 17h30):
- ciências humanas
- ciências da natureza                      
27/10 (13h – 18h30):
- linguagens
- matemática
- redação
Divulgação do gabarito Até dia 30/10
 
Resultado individual Data a ser divulgada
Fonte: Inep

O Enem também é usado para o candidato pedir bolsa de estudos pelo Programa Universidade para Todos (Prouni), solicitar benefícios do Programa de Financiamento Estudantil (Fies), e obter certificado de conclusão do ensino médio.

Como se inscrever
A isenção do pagamento da taxa pode ser feita por meio do sistema de inscrição e é conferida ao aluno que vai concluir o ensino médio em 2013 em escola da rede pública declarada ao Censo Escolar ou a estudantes que se declaram membros de família com renda per capita de um salário-mínimo e meio. Para isso, será preciso apresentar documentos que comprovem sua condição. Os documentos serão analisados pelo Inep, que poderá negar a isenção.

No ato de inscrição, o candidato deve fornecer o número de Cadastro de Pessoa Física (CPF) e o seu número do documento de identidade (RG). Estudantes com necessidades especiais deverão informar no ato da inscrição sua situação. O Inep oferece provas diferenciadas, intérpretes e salas de aula com mobiliários acessíveis. Neste ano, também serão oferecidas duas opções de tamanho de letra da prova, além da usada pelos demais candidatos. Quem tiver necessidade poderá optar pela prova com letra ampliada (fonte de tamanho 18 e com figuras ampliadas) e pela prova com letra super ampliada (fonte de tamanho 24 e com figuras ampliadas).

Estudantes que estão internados e recebem aulas dentro do hospital poderão realizar a prova no próprio hospital, desde que indiquem a necessidade na inscrição.

Quem for usar o Enem para obter a certificação de conclusão do ensino médio deverá indicar uma das instituições certificadoras que estará autorizada a receber seus dados cadastrais e resultados. Para receber a certificação, é necessário tirar nota mínima de 450 nas quatro provas e 500 na redação.

O edital indica ainda que cabe ao candidato verificar no sistema do Inep se a inscrição foi concluída com sucesso. Quem não for isento deverá acompanhar a confirmação do pagamento da taxa. O candidato deverá guardar número da inscrição e a senha. Elas são indispensáveis para todo o processo do Enem, como inscrição, realização da prova, obtenção dos resultados e participação no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que seleciona os alunos melhores classificados no Enem para vagas em universidades públicas cadastradas

Também será usado nos programas de bolsa de estudos (Prouni) e de financiamento estudantil (Fies), entre outros programas do Ministério da Educação, como o Ciência sem Fronteiras. O comprovante da inscrição estará disponível no endereçohttp://sistemasenem2.inep.gov.br/inscricao.

Site para inscrição do Enem está no ar (Foto: Reprodução)
Site para inscrição do Enem está no ar (Foto: Reprodução)
ÁREAS DO CONHECIMENTO
Ciências humanas e suas tecnologias: história, geografia, filosofia e sociologia
Ciências da natureza e suas tecnologias: química, física e biologia
Linguagens, códigos e suas tecnologias e redação: língua portuguesa, literatura, língua estrangeira (inglês ou espanhol), artes, educação física e tecnologias da informação e comunicação
Matemática e suas tecnologias: matemática

As provas
O Enem será realizado nos dias 26 e 27 de outubro. O exame tem quatro provas objetivas, cada uma com 45 questões de múltipla escolha e uma redação. As provas vão tratar de quatro áreas de conhecimento do ensino médio (veja ao lado).

Para a realização, das provas o candidato deverá usar somente caneta esferográfica com tinta preta e feita com material transparente.

As provas terão início às 13h e os portões serão abertos às 12h (sempre no horário de Brasília). No dia 26 de outubro, os candidatos farão as provas de ciências humanas e suas tecnologias e de ciências da natureza e suas tecnologias, até as 17h30. No dia 27 de outubro serão realizadas as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e matemática e suas tecnologias, que terminarão às 18h30. O candidato só pode entregar o gabarito e deixar a sala após duas horas de prova. Para levar o caderno de questões, é necessário esperar na sala até que faltem 30 minutos para o fim da prova.

O Inep recomenda que os candidatos cheguem ao local de prova ao meio-dia (horário de Brasília). É obrigatória a apresentação de documento de identificação original com foto para a realização das provas. Quem não tiver o documento deverá apresentar boletim de ocorrência emitido no máximo 90 dias antes da data da prova e se submeter a uma identificação especial e preenchimento de formulário próprio.

Conferência dos dados
Antes de iniciar as provas, de acordo com o edital, o candidato deverá verificar se o seu caderno de questões contém a quantidade de questões indicadas no seu cartão-resposta e contém qualquer defeito gráfico que impossibilite a resposta às questões. O estudante deverá ler e conferir todas as informações registradas no caderno de questões, no cartão-resposta, na folha de redação, na lista de presença e demais documentos do exame.

Se notar alguma coisa errada, o candidato deverá imediatamente comunicar ao aplicador de sua sala para que ele tome as providências cabíveis no momento da aplicação da prova.

Segundo o edital, a capa do caderno de questões possui informações sobre a cor do mesmo e uma frase em destaque, e caberá obrigatoriamente ao candidato marcar nos cartões-resposta, a opção correspondente à cor da capa do caderno de questões; transcrever nos cartões-resposta a frase apresentada na capa de seu caderno de questões. As respostas das provas objetivas e o texto da redação só deverão ser transcritos, com caneta esferográfica de tinta preta fabricada em material transparente, nos respectivos cartões-resposta e folha de redação, que deverão ser entregues ao aplicador ao terminar o exame.

O que não pode
O edital proíbe ao candidato, sob pena de eliminação, falar com outros candidatos, usar lápis, lapiseira, borracha, livros, manuais, impressos, anotações, óculos escuros, calculadora, agendas eletrônicas, celulares, smartphones, tablets, ipod, gravadores, pen drive, mp3 ou similar, relógio ou qualquer receptor ou transmissor de dados e mensagens.

O edital afirma que é obrigação do candidato “guardar, ao ingressar em sala de provas, em embalagem porta-objetos fornecida pelo aplicador, telefone celular desligado, quaisquer outros equipamentos eletrônicos desligados e outros pertences listados anteriormente, sob pena de eliminação do exame”. No último Enem, dezenas de candidatos foram eliminados depois que tiraram fotos com celular do cartão de respostas, antes do início da prova, e as postaram em redes sociais.

Todos os pertences que não sejam a caneta preta de material transparente e o documento de identificação deverão ser guardados em um porta-objetos com lacre, que deverá ficar embaixo da carteira do candidato e só poderá ser reaberto após a saída dele da sala de prova.

VEJA AS COMPETÊNCIAS DA REDAÇÃO
Competência I: Demonstrar domínio da norma padrão da língua escrita
Competência II: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.
Competência III: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
Competência IV: Demonstrar conhecimento dos mecanismos lingüísticos necessários para a construção da argumentação.
Competência V: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.
Fonte: Inep

A redação
O sistema de correção do Enem ficou ainda mais rígido em 2013. A partir deste ano, três mudanças devem garantir uma correção mais rigorosa: a proibição do deboche, a exigência do domínio da norma culta para receber a nota máxima e a redução da discrepância máxima nas notas dos dois corretores para que a redação seja encaminhada por uma terceira avaliação independente.

Além de alterar as regras para anulação da redação parar incluir as tentativas de deboche, classificadas como tendo “parte do trecho deliberadamente desconectada com o tema proposto”, o MEC agora vai exigir uma justificativa dos corretores para aceitar que uma redação contendo erro de português receba a nota máxima. O ministério ainda diminuiu a discrepância máxima aceita entre os dois corretores.

A nota final corresponde à média aritmética simples das notas atribuídas pelos dois corretores. Caso haja discrepância de 100 pontos ou mais na nota final atribuída pelos corretores (em uma escala de 0 a 1.000), ou de 80 pontos ou mais em pelo menos uma das competências, a redação passará por um terceiro corretor, em um mecanismo que o Inep chama de “recurso de ofício”.

Se a discrepância persistir, uma banca certificadora composta por três avaliadores examinará a prova. Os candidatos poderão solicitar vistas da correção, porém não poderão pedir a revisão da nota.

Além das provas com deboche, será atribuída nota zero à redação: que não atender a proposta solicitada ou que possua outra estrutura textual que não seja a do tipo dissertativo-argumentativo; sem texto escrito na folha de redação, que será considerada “em branco”; com até sete linhas, qualquer que seja o conteúdo, que configurará “texto insuficiente”; linhas com cópia dos textos motivadores apresentados no caderno de questões serão desconsideradas para efeito de correção e de contagem do mínimo de linhas; com impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação, que será considerada “anulada”.

Os resultados
Os gabaritos das provas objetivas serão divulgados no site http://www.inep.gov.br/enem até o terceiro dia útil após as provas, ou seja, até 30 de outubro. Os candidatos poderão acessar os resultados individuais do Enem 2013 em data que ainda será divulgada, mediante inserção do número de inscrição e senha ou CPF e senha no endereço eletrônicohttp://sistemasenem2.inep.gov.br/.

O Inep diz que a utilização dos resultados individuais do Enem para fins de certificação, seleção, classificação ou premiação não é de responsabilidade do órgão, mas das entidades às quais os dados serão informados pelo candidato.

O Inep não fornecerá atestados, certificados ou certidões relativas à classificação ou nota dos candidatos. De acordo com a portaria publicada no “Diário Oficial”, a inscrição do participante implica a aceitação das disposições, diretrizes e procedimentos para a edição do Enem contidas no edital. Para os adultos submetidos a penas privativas de liberdade e adolescentes sob medidas socioeducativas, que incluam privação de liberdade, haverá um edital para o processo de inscrição específico.

Fonte: http://g1.globo.com/educacao/enem/2013/noticia/2013/05/estudantes-tem-apenas-dois-dias-para-se-inscreverem-no-enem-2013.html

ENEM 2012 gera conflito de opiniões entre alunos da nossa cidade!

Mal se passou uma semana do 1º maior teste do mundo e ele continua na boca do povo e principalmente de quem o fez. E para aumentar a emoção nesta quarta-feira, dia 07 de outubro, foi revelado o gabarito oficial, no próprio site do Inep, para acessar clique no link http://enem.inep.gov.br/. Então fomos conversar com alguns alunos para saber o que acharam da prova e o que acharam do resultado.

Conversamos primeiro com a aluna da Escola de referência do Ensino Médio Agamenon Magalhães, de São Caitano: Carla Lira Alves, de 17 anos. Ela disse que gostou do ENEM principalmente no sábado, porém no domingo foi um pouco complicado. Já em relação a redação declarou:

- Achei o tema bom,  mas para falar a verdade eu achei que seria outro, agora logo imigração?! Foi fogo!

Depois conversamos com a Aluna, também do Referência, Lidiane Cristiana da Silva, de 17 anos. Ela gostou, e achou que o ENEM foi razoável, não estava muito difícil nem muito complicado, agora em relação à redação, foi uma surpresa:

- Foi bom o tema, mas como eu não tinha estudado muito sobre aquele assunto não fui bem. Eu tinha estudado Rio +20, Belo monte, primavera árabe e outros assuntos, menos esse. Por isso acabei não gostando muito de fazê-la.

Já a aluna Jeany Lima, de 17 anos e também do Referência teve uma opinião parecida com a de Carla, mas na redação…

- No sábado ate que foi bom por ser ciências e isso é mais o que eu gosto, mas no domingo não foi fácil e também teve a redação que me prejudicou bastante, pois eu não gostei do tema de forma alguma!

O ENEM passou, mas seus sinais estão espalhados por todo mundo e não será facilmente esquecido. Agora, aos que tiraram boas notas é torcer para que nos vestibulares que dependem do ENEM sejam aprovados ou não precisem de muito esforço na segunda fase, como na Universidade Federal de Pernambuco – UFPE, já aos que a nota não foi muito satisfatória, é continuar a caminhada e colocar uma coisa em mente: ENEM é igual a carnaval, tem todo ano. Esse pode não ter sido o seu, mas o próximo com certeza será!

Ítalo Ramon

Provas do Enem virão com lacres eletrônicos para evitar fraudes

As provas do Enem que serão aplicadas esse final de semana em todo o país, dias 3 e 4 de novembro, deste ano, terá um reforço na segurança. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) vai usar lacres eletrônicos para o fechamento de 10 mil malotes de provas, cerca de 25% do total.

Os portões de acesso serão abertos às 12h e fechados às 13h. O Ministério da Educação (MEC) recomenda que todos os participantes compareçam ao local de realização das provas até as 12h, de acordo com o horário oficial de Brasília.

O ministério alerta que o preenchimento do cartão de respostas e a redação devem ser feitos com caneta esferográfica de tinta preta, fabricada com material transparente. Outra cor de tinta impossibilitará a leitura óptica do cartão de respostas.

O Enem é composto por quatro provas objetivas, com 45 questões cada, e uma redação. No sábado (3), serão aplicadas as avaliações de ciências humanas e suas tecnologias e ciências da natureza e suas tecnologias. O tempo previsto no edital é quatro horas e trinta minutos para realização da prova no sábado. No domingo (4), serão avaliadas linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e matemática e suas tecnologias. Os candidatos terão cinco horas e trinta minutos para a conclusão da prova.

Fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br

Tensão entre os alunos da cidade de São Caitano

Nesta semana, toda a classe estudantil que se propôs a fazer o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio), estão correndo contra o tempo para resolver suas dificuldades e ao mesmo tempo desejando que ele não passe para que o grande “monstro” que está a trazer-lhes medo, não seja enfrentado.

O ENEM, é dividido em duas etapas, logo, dois dias de prova a serem cumpridos. Este ano estará ocorrendo no próximo sábado e domingo (dias 3 e 4 de novembro).

Thayane - Estudante, 17 anos

Para auxílio e tranquilização dos estudantes, são divulgadas todos os anos dicas para um melhor controle emocional e consequentemente um bom comportamento ante a isso e um desenvolver de prova melhor ainda.

Pensando nisso, conversamos com Thayane Yonara Silva Pontes, de 17 anos que estará realizando esta avaliação.

TV Replay- É o seu primeiro ano de prova?

Thayane- Não, meu primeiro ano foi em 2011.

TV Replay- Como está seu emocional?

Thayane- Estou muito ansiosa para o acontecimento da prova, muito nervosa e cheia de expectativas.

TV Replay- Durante esta semana o que tem feito para melhorar seu desempenho? Seus hábitos mudaram?

Thayane- Eu estou seguindo alguns critérios, como: Comidas leves, dormindo oito horas por dia, estarei participando de um “aulão” que está sendo realizado com objetivos específicos voltados para o ENEM.

Sendo assim, podemos perceber que o segredo é manter a calma e bons pensamentos sempre.

Mais da metade dos inscritos para o Enem 2012 são negros

Dos mais de 5,7 milhões de participantes da edição deste ano do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), 2,4 milhões se declararam pardos; 694 mil, pretos e 35 mil, indígenas. Os dados fazem parte de balanço divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão do Ministério da Educação (MEC) responsável pelo exame.

A distribuição por raças é um dos recortes previstos na Lei de Cotas, publicada há duas semanas. Os novos critérios terão de ser incluídos nas regras de seleção para universidades públicas por meio do Enem.

A nova lei obriga instituições federais de ensino superior a destinar progressivamente uma parte das vagas para estudantes que frequentaram todo o ensino médio em escolas públicas. O objetivo do governo é atingir o índice de 50% das vagas em quatro anos. Um dos fatores a serem considerados é a raça declarada pelo candidato.

As provas do Enem serão realizadas em 1,6 mil municípios de todo o país no próximo fim de semana (3 e 4 de novembro).

Do total de inscritos, 4 milhões foram isentos da taxa de R$ 35 por serem alunos de escolas públicas ou pertencerem a famílias de baixa renda.

Fonte: agenciabrasil.com

Locais de prova do Enem 2012 já podem ser consultados pela internet

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) disponibilizou na internet a consulta aos locais de prova para os estudantes que vão participar do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Para acessar o cartão, é preciso informar o número do CPF e a senha cadastrada no momento da inscrição. A senha pode ser recuperada no próprio site do Inep. Este ano, cerca de 5,7 milhões de estudantes devem fazer a prova, marcada para os dias 3 e 4 de novembro.

Na última quarta-feira (10), os alunos inscritos no processo de seleção começaram a receber, pelos Correios, os cartões de confirmação de inscrição, que também trazem os locais de prova. O candidato que não receber o cartão e não conseguir imprimir o documento pelo site pode obter a informação por meio do telefone 0800 616161. A ligação só pode ser feita de telefone fixo ou público.

Criado em 1998, o Enem avalia o desempenho dos estudantes ao fim do ensino médio e é utilizado como mecanismo de seleção para ingresso no ensino superior.

Da Agência Brasil

Cartões de confirmação de inscrição no Enem começam a ser distribuídos

O documento contém o número de inscrição, data, hora e local das provas e a opção de língua estrangeira. Foto: Fábio Cortez/DN/D.A Press

Os cartões de confirmação de inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começam a ser entregues a partir da próxima quarta-feira, dia 10. O documento contém o número de inscrição, data, hora e local das provas e a opção de língua estrangeira. A previsão é que, até o dia 25 de outubro, todos os inscritos recebam os seus cartões pelos Correios.

De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela organização do exame, os inscritos também terão a opção de imprimir o cartão por meio do site do Enem (http://www.enem.inep.gov.br/). Quem tiver dúvidas pode entrar em contato com o Ministério da Educação pelo telefone 0800-616161.

Em 2012, o Enem contará com o número recorde de 6,5 milhões de inscritos. As provas serão feitas nos dias 3 e 4 de novembro e serão aplicadas em todas as unidades da Federação. Os candidatos farão quatro provas objetivas, cada uma com 45 questões de múltipla escolha e uma redação. Elas começarão às 13h.

As provas de ciências humanas e suas tecnologias e de ciências da natureza e suas tecnologias ocorrerão no dia 3 de novembro, com término às 17h30. No dia 4 serão feitas as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e matemática e suas tecnologias, que terminarão às 18h30.

Os candidatos devem apresentar o cartão de identificação juntamente com um documento com foto. Certidões de nascimento e de casamento, título eleitoral, crachás, carteira de estudante, documentos danificados ou cópias autenticadas não serão aceitos.

Os gabaritos das provas objetivas serão divulgados no dia 7 de novembro no site http://www.inep.gov.br/enem. Até o final de dezembro, o Inep divulgará os resultados individuais do Enem 2012, mediante inserção do número de inscrição e senha ou CPF e senha no endereço eletrônico http://sistemasenem2.inep.gov.br/.

Os adolescentes que estão cumprindo medidas socioeducativas em unidades de internação e os adultos submetidos a penas privativas de liberdade poderão fazer o exame nos dias 4 e 5 de dezembro. Para tanto, devem solicitar a sua inscrição nos órgãos de administração prisional e socioeducativa dos estados. O período de inscrição vai de 15 de outubro até o dia 5 de novembro.

Além do acesso à educação superior, o Enem também avalia o desempenho escolar e acadêmico ao fim do ensino médio. As informações obtidas a partir dos resultados do exame são usadas para acompanhamento da qualidade do ensino médio no país.

O exame também pode ser usado para a certificação no ensino médio. Os participantes maiores de 18 anos, que ainda não terminaram a escolarização básica, podem participar do Enem e pleitear a certificação no ensino médio em um dos órgãos relacionados ao programa – secretarias estaduais, institutos federais e centros federais de Educação.

Fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br/