Blog de Airton Sousa: Sport em pé de guerra

Dá a impressão, que o clima das eleições no Sport, estão influenciando dentro de campo. Os dois lados, situação e oposição, trocando farpas, fazendo valer o sentimento e a vaidade pessoal, e não o bem estar do clube, que aliás está precisando de reciclagem administrativa, patrimonial e técnica. Com a aproximação do dia das eleições, os homens não economizam acusações, dúvidas no comportamento moral e fazendo recordar administrações passadas, com alguns candidatos do momento, onde o Sport passou por momentos iguais ou piores que os atuais. É uma pena, que um patrimônio social e esportivo, seja delapidado como está sendo, por uma simples razão: a vaidade sobrepujando o bom senso.

Por outro lado, alguns jogadores, entre eles Durval, se sentem no direito de cobrar titularidade, injustiça pela perda da titularidade, acusando alguns treinadores, dos quais o técnico Oswaldo de Oliveira, que o afastou da titularidade, colocando o jogador no banco. Quando escalado para o time principal, no jogo contra o Figueirense, o jogador desabafou dizendo ter ficado ” p ” da vida com a situação constrangedora que ficou durante essa fase.

Só resta esperar, que a tempestade das eleições possam passar, e que o Sport tenha, no próximo mandato, mais harmonia e organização, além de resultados, que aliás, há bastante tempo, o Sport não conquista. Enquanto isso em campo, espera-se que os jogadores tirem de letra, se superem e possam dar a torcida, o melhor presente, que é segundo o jogador Diego Sousa, a manutenção na primeira divisão. Pois é, são vaidades, acima de vaidades, tudo isso contribuindo para essa fase desgastante que o rubro-negro está passando.