Qual é a melhor forma de depilação? Veja qual método mais te agrada!!!

Não há como negar que depilação a laser dói, a cera deixa manchas e a lâmina às vezes incomoda a pele. Então afinal, por que as mulheres ainda insistem em tirar os pelos? E por que a minoria que resolve assumi-los causa tanto espanto? Na última semana, Nanda Costa virou centro das atenções após posar para a Playboy com uma depilação íntima que não segue o padrão “bigodinho” das brasileiras.

5

Onde quer que cresça – pernas, axilas, rosto ou virilha, conheça os diferentes métodos de remoção do pelo para que você possa identificar o melhor para você.

Pronta para acelerar as coisas?

Confira aqui alguns destes métodos e escolha: 

Lâmina: o método caseiro é prático, rápido e pode ser feito durante o banho. A lâmina pode causar irritação no local e não se deve tomar sol logo após a depilação.

Duração: dois dias, em média
Gasto de tempo: baixo
Dor: indolor
Riscos: alergia, corte e irritação
Preço: R$ 10, em média, a lâmina

Cremes e loções: o método é caseiro, rápido e prático. Os produtos têm substâncias tóxicas que podem causar reações adversas.

Duração: sete dias, depende
Gasto de tempo: baixo
Dor: indolor
Riscos: alergia, queimaduras e manchas na pele
Preço: R$ 20, em média, o creme

Fotodepilação: é o procedimento mais moderno, porém não é considerado depilação a laser. O aparelho funciona à base de luz pulsada, dói menos e enfraquece os pelos. O método é ideal para diminuir a quantidade de pelos na região e depois manter a depilação com outro processo, como cera, por exemplo.

Duração: 3 meses em média
Gasto de tempo: médio
Dor: regular
Riscos: queimadura, manchas, inflamações e reações alérgicas
Preço: R$ 60 por sessão, em média

Depilação por corrente elétrica: se consiste em retirar pelos fio a fio. O procedimento é realizado com anestesia, uma agulha é introduzida no folículo piloso e uma corrente elétrica é disparada. O método é preciso, mas muito demorado. São removidos cerca de 20 pelos por sessão.

Duração: 6 meses a 2 anos
Gasto de tempo: altíssimo
Dor: dolorido
Riscos: queimaduras, manchas e reações alérgicas
Preço: R$ 250, em média, por sessão

Cera quente: é um método muito utilizado e a cera pode conter vários ingredientes que hidratam a pele. A alta temperatura estimula a circulação sanguínea, por isso, não o procedimento não é indicado para pessoas com vasos e varizes, pois pode causar lesões.

Duração: 15 dias
Gasto de tempo: médio
Dor: muito dolorido
Riscos: pode queimar a pele, provocar manchas e se for feita de forma errada causa flacidez. Preço: entre R$ 15 e R$ 50 meia perna, cada depilação

Laser alexandrite: o aparelho possui técnica de resfriamento na ponta, que alivia a dor durante a depilação. O aparelho tem a mesma eficiência que o de laser diodo.

Duração: 6 meses a 2 anos (após de 5 a 8 sessões)
Gasto de tempo: médio
Dor: dolorido
Riscos: queimaduras, manchas, inflamações e reações alérgicas
Preço: R$ 100, em média, por sessão

Cera fria: a depilação pode ser feita em casa ou no salão. É bem aderente e é útil para pessoas com varizes, pois não faz a dilatação dos vasos como a cera quente.

Duração: 15 dias
Gasto de tempo: médio
Dor: extremamente dolorido
Riscos: as regiões das axilas e virilha podem ficar manchadas por causa da sudorese da cliente, provocada pela dor. Se a cera for puxada de forma errada pode cortar a pele.
Preço: entre R$ 15 e R$ 50 meia perna, por depilação

Laser diodo: o aparelho mais comum usado neste tipo de depilação é o light sheer. Ele emite correntes de calor que são atraídas pela melanina do pelo, penetram os folículos pilosos e destroem a célula germinativa do pelo. Pessoas mulatas, negras ou bronzeadas não podem fazer e é ineficaz com pelos claros.

Duração: 6 meses a 2 anos (após 5 a 8 sessões)
Gasto de tempo: médio
Dor: muito dolorido
Riscos: queimaduras, manchas, inflamações e alergias
Preço: R$ 100

Fonte: http://beleza.terra.com.br/famosas-deixam-de-se-depilar-compare-metodos-e-veja-pros-e-contras,d6d4ac4778370410VgnVCM4000009bcceb0aRCRD.html

Três dicas para depilação com cera

Diferentemente do que muitos pensam, manter a pele suave e luminosa não depende apenas de tratamentos estéticos e cremes hidratantes. Ao contrário, um cuidado simples e eficaz como uma depilação bem feita é essencial para deixar a cútis macia e lisinha. Essa é uma das valiosas dicas compartilhadas por Ana Paula Chagas, depiladora de famosas como Cláudia Raia, Gisele Bündchen e Patrícia Pillar.

Comuns em áreas delicadas do corpo, como virilha e axilas, os pelinhos encravados e a foliculite costumam aparecer se a depilação não é feita da maneira correta ou quando a cútis tem probabilidade de ficar irritada. Contudo, com bastante atenção e cuidado é possível contornar esse problema e deixar a pele macia tanto antes quanto depois da remoção dos fios.

Depilação bem feita é capaz de deixar a pele suave, luminosa e livre da temida foliculite Foto: Shutterstock

Depilação bem feita é capaz de deixar a pele suave, luminosa e livre da temida foliculite
Foto: Shutterstock

1 – Antes
O ritual de beleza deve começar três dias antes da depilação, com a esfoliação da área. “Essa ação é essencial para remover as células mortas da derme, deixando-a pronta para a remoção dos pelos sem medo de machucá-la ou de deixá-la ressecada”, explica a especialista do Salão Marcos Proença, de São Paulo.

Esfoliação três dias antes da remoção dos pelos reduz as células mortas e deixa a cútis pronta para o procedimento Foto: Shutterstock

Esfoliação três dias antes da remoção dos pelos reduz as células mortas e deixa a cútis pronta para o procedimento
Foto: Shutterstock

2 – Durante
“Devido à ação duradoura e saudável, a utilização da cera quente ou fria é a mais eficaz para deixar a cútis com aspecto aveludado, porém tem que saber retirar para não manchar a região”, alerta. “Nas pernas, prefiro fazer a aplicação da cera com roll-on, já em outras áreas do corpo, opto pela folha depilatória”, revela. No entanto, em partes mais sensíveis, como virilha e axilas, é melhor não se aventurar e deixar a técnica ser feita por um profissional especializado.

3 – Depois
Após o ritual de beleza, não é recomendado aplicar creme hidratante na região, pois essa ação pode obstruir o folículo piloso e promover o encravamento dos fios. O ideal é esperar por até 24 horas, após a remoção dos pelos, para fazer a nutrição. “Depois de um dia, a mulher pode suavizar a área com cosmético específico para o seu tipo de cútis, prevenindo o aspecto de ressecamento”, indica Ana Paula.

Fonte:

Agência Hélice-
Terra

 

 

Operação tira-manchas: primeiros socorros

Veja como eliminar marcas de ferrugem, molhos, vinho, chocolate, entre outras…

1

Com algumas técnicas e truques é possível eliminar manchas difíceis nas roupas. A primeira lição contra qualquer tipo de mancha diz respeito ao molho antes da lavagem. “Para amolecê-la e até mesmo eliminá-la, deixar a roupa de molho é essencial”, garante Rejane Nascimento, gerente de treinamento da lavanderia 5 à Sec. Mas, atenção! “A roupa deve ficar de molho por mais ou menos 40 minutos. Prolongar o tempo não funciona, porque o efeito acaba”, esclarece. Para misturar na água, você tem duas opções: pode usar um alvejante de peróxido, geralmente utilizado nas lavanderias e indicado para tecidos de cor, ou alvejante de base clorada, que só pode ser utilizado em roupas brancas.

Além disso, quanto mais depressa uma mancha for tratada, mais facilmente vai sair. No entanto, não entre em desespero e saia jogando qualquer coisa em cima da roupa! Siga sempre as recomendações escritas nas etiquetas e nas embalagens de detergentes e removedores. E, mesmo sabendo direitinho como agir e qual produto usar naquela mancha, naquele tecido, não deixe de fazer um teste numa pontinha escondida da roupa para ver como vai reagir (se não vai manchar, desbotar etc).

Coloque um pano grosso, limpo e seco, do outro lado do tecido, não deixando a mancha escorrer para outras partes da peça. Aí é só limpar a mancha das bordas para o centro, esfregando delicadamente para não espalhar nem aprofundar a sujeira. Finalmente, não se esqueça de remover completamente o produto utilizado. E se nada do que você tentou até hoje resolveu o problema das manchas, conheça, agora, algumas receitinhas infalíveis contra as mais comuns.

Gordura (manteiga, óleo etc): éter, benzina, gasolina e querosene são ótimos removedores de gordura. É só embeber uma escova em uma das substâncias e esfregar delicadamente sobre a mancha. A benzina, por exemplo, serve para os tecidos não laváveis, como couro, e para os muito delicados. Manchas de gordura em tecidos de seda também podem ser retiradas com magnésia, esfregando-a na região e expondo-a ao calor do fogo, tomando cuidado para não queimar o tecido. Roupas coloridas, porém, não podem receber nenhuma dessas substâncias. Prefira, então, lavar a região manchada com sabão e água quente ou polvilhar um pouco de talco ou farinha sobre a mancha.

Você pode, ainda, recorrer a um removedor caseiro. Anota aí a receita: dissolva uma xícara de sabão em pó em amônia líquida até ficar com uma consistência espessa, adicione uma solução composta de quatro colheres de sopa de vinagre branco, quatro colheres de sopa de álcool retificado e uma colher de sal de cozinha e voi là. Mas, atenção: “Gordura quente não costuma ser removível, porque geralmente já queimou a fibra do tecido”, alerta a gerente de treinamento da lavanderia 5 à Sec.

Molhosem geral, pode-se aplicar no local uma colher de sopa de detergente dissolvida em três colheres de sopa de água morna. Se a mancha for de ketchup ou mostarda, você pode combinar detergente com vinagre branco e esfregar até que ela suma. Já o molho de tomate pode ser retirado de duas formas: primeiro, tente detergente com água quente. Se não der certo, umedeça um pano em uma mistura de suco de limão e álcool e esfregue sobre a mancha. Depois, passe sabão e deixe a peça de molho com sabão de coco antes de enxaguar.

Chocolateque mulher resiste a um chocolate? Mas, na mesma proporção do prazer, ele pode causar pânico ao manchar a roupa. No entanto, não se preocupe. Manchas de chocolate em lã podem ser retiradas com um algodão ou pano embebido em glicerina. Em tecido de algodão de cores firmes, passe álcool e, com água quente (mais algumas gotas de amoníaco), lave. Seda, náilon, fibra sintética ou lã fina também podem ficar livres das manchas de chocolate. Basta umedecer a região com tetracloreto de carbono e enxugar com uma toalha fazendo pressão, mas sem esfregar para não alterar as cores ou a textura do tecido. Repita a operação até que a mancha saia por completo.

Vinho: derramar vinho em roupa branquinha só vale em comercial de TV. Mas se aconteceu na vida real, não se desespere. Para o vinho for tinto, tente usar sal, farinha de mandioca ou polvilho – eles absorvem a mancha. Leite, segundo Cyntia Margarete da Silva, advogada, também dá resultado. “Deixe a peça de molho no leite puro e a mancha some!”, garante. Para manchas de vinho branco, você pode tentar o mesmo procedimento ou então mergulhar a peça em uma solução de ácido sulfúrico. Tecidos delicados, como lã e seda brancos, podem ser alvejados com uma solução de água oxigenada. Em tecidos de cor, tire a mancha de vinho com vinagre branco dissolvido em água. A solução também elimina manchas de cerveja e demais bebidas alcoólicas.

Café ou chá: passe um cubinho de gelo sobre a mancha e lave em seguida. Para manchas antigas, um pouco de glicerina líquida na parte afetada funciona. Água oxigenada 20 volumes também é um bom removedor desse tipo de mancha, inclusive para ser aplicado em sedas de cor firme. Já para remover manchas de tecidos de cores não firmes, passe sobre a região uma solução composta de álcool etílico e sabão, lavando com água fria. Mas se a mancha for de café com leite, aí a estratégia muda um pouco, porque essa mancha é mais insistente devido à gordura do leite. Para removê-la, passe água oxigenada ou benzina e lave.

Caneta esferográfica: de repente, você percebe que está toda riscada de caneta ou, pior, o tubo de tinta estourou e respingou na roupa. Calma! Passe um cotonete embebido em álcool ou sabão sobre a mancha. A professora Maria Lucia Alves Cavalieri recomenda, também, o leite morno. “É só ir despejando sobre a mancha de tempos em tempos até que ela suma. Geralmente leva uma hora”, diz. Caso ainda não tenha conseguido removê-la, tente aplicar um pouco de suco de limão.

Maquiagema gente leva um tempão se produzindo para perceber que, no final do processo, manchamos a roupa. Mas, para tudo dá-se um jeito. Se a mancha for de blush, espalhe sobre ela um pouco de álcool. Outra solução é colocar vaselina líquida e depois lavar. Também é possível remover esse tipo de mancha com um algodão embebido em éter. Se a mancha for de base de rosto, molhe-a com vinagre branco se a peça for de algodão. Se for de seda, o melhor a fazer é passar uma solução de água fria e água oxigenada de 20 volumes. No entanto, se o que borrou a roupa foi o batom, Rejane Nascimento, da 5 à Sec, recomenda utilizar acetona (somente em peças brancas!). “Nas coloridas, passe um cubinho de gelo para as fibras se abrirem e um pouco de detergente de cozinha”, diz. Você também pode usar vaselina ou um cotonete embebido em éter para retirar as manchas de malhas e algodão.

Perfume: linda, cheirosa e… manchada! Nada disso! Remova a mancha de perfume passando na região afetada uma solução de 4g de sulfato de sódio para cada 100ml de água. A tática serve para qualquer tecido, menos os sintéticos.

Mofo e bolor: as fibras sintéticas resistem ao bolor porque não são fontes de alimento para os fungos, mas os demais tecidos continuam sendo vítima deles. Se as suas roupas foram atacadas pelo mofo, tome muito cuidado, porque, ao tentar remover a mancha, o tecido pode ficar desbotado. “A solução é tentar retirar os fungos com um pano ou algodão embebido em sabão de pH neutro”, ensina Rejane Nascimento. Outra medida é aplicar vinagre branco e suco de limão para neutralizá-los. Deixe a peça ao sol por algumas horas e lave-a separadamente do resto das roupas. Se a mancha for antiga, coloque a peça em um balde de alumínio cheio de água com um pedaço de bacalhau cru. Deixe a mistura ferver até a mancha desaparecer. Mas, se a peça manchada for branca, você pode utilizar, ainda, outro artifício: duas colheres de sopa de água sanitária mais duas colheres de sopa de detergente ou duas colheres de sopa de vinagre num balde de água.

Mancha de guardado: para clarear tecidos brancos de algodão ou linho, que, ao longo do tempo, adquiriram uma coloração amarelada, ferva-os por meia hora com uma colher se sopa de sal e uma de bicarbonato de sódio. Depois, enxágüe com água limpa diversas vezes. Para retirar o amarelado de Lycra branca, lave a peça com sabão líquido e, na última enxaguada, misture em um balde cheio de água uma colher de chá de fermento em pó. Aí é só espremer e deixar secar na sombra. Mas se o tecido manchado pelo tempo for seda, você pode deixá-lo novinho em folha despejando sobre a peça leite cru. Posteriormente, é só lavar com sabão líquido e deixar secando à sombra.

Ferrugem: a maneira mais comum de eliminar manchas de ferrugem é colocar suco de limão com sal sobre a área manchada e estender a roupa ao sol, repetindo o procedimento até a mancha desaparecer. Você pode tentar, ainda, colocar algumas rodelas de limão sobre a área afetada e, em seguida, passar a roupa com um ferro bem quente. Seguindo a dica do livro Sebastiana quebra-galho(Editora Record), também é possível passar leite azedo para eliminar a mancha.

Sangue: a mancha de sangue sai facilmente com uma solução de água mais água oxigenada 20 volumes.

Fonte: http://www.bolsademulher.com