Náutico: Moacir Júnior não é mais treinador do time alvirrubro

Diretor alvirrubro diz que a saída foi por falta de resultados

Diretor alvirrubro diz que a saída de Moacir foi motivada por falta de resultados

Em entrevista coletiva após o último jogo do Náutico no domingo (01), quando o time empatou em 0×0 contra o Santa Cruz, o técnico Moacir Júnior disse a seguinte frase: “As malas não estavam prontas”, quando indagado sobre uma possível saída do clube, e dos rumores de sua demissão.

Após reunião realizada durante o fim da tarde, início da noite, desta segunda-feira (02), a diretoria  alvirrubra decidiu demitir o técnico Moacir Júnior. O motivo alegado pela direção do Náutico foi o fraco desempenho do time dentro de campo, e a falta de resultados.

“Contratamos o Moacir para realizar um trabalho principalmente com a base, mas ele não alcançou o resultado que esperávamos”, disse o diretor de futebol José Barbosa.

Sobre a saída de Moacir do comando técnico alvirrubro, ele comentou:

TV Replay, o que é bom se repete!

Ministro da Integração pede demissão, Dilma avaliará pedido após viagem a NY

O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, entregou nesta quinta-feira carta de demissão à presidente Dilma Rousseff, que lhe pediu para aguardar seu retorno de Nova York para discutir o assunto, informou nesta quinta-feira o porta-voz da Presidência, Thomas Traumann.

1

O pedido de demissão de Bezerra ocorre um dia depois de seu partido, o PSB, decidir sair do governo e entregar todos os cargos que tem na esfera federal. Além do Ministério da Integração Nacional, os socialistas também comandam a Secretaria Especial de Portos, com o ministro Leônidas Cristino.

“A presidenta pediu para discutir de novo este tema com o ministro Bezerra depois do retorno dela da viagem de Nova York, na sexta-feira (da semana que vem)”, disse Traumann a jornalistas, acrescentando que o ministro, que se reuniu com Dilma por cerca de 30 minutos, permanecerá no cargo até essa nova conversa.

A presidente estará, na próxima semana, em Nova York, onde fará a abertura da Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

Os socialistas decidiram na quarta-feira, em reunião da Executiva do partido convocada às pressas, sair do governo e colocar os cargos que detêm na administração federal à disposição.

Segundo lideranças do partido, a decisão foi tomada por conta de terem identificado na imprensa a pressão por parte de quadros ligados ao PT e ao PMDB para que a presidente tomasse os postos do PSB.

Na avaliação dos socialistas, a decisão os deixa à vontade para discutir uma eventual candidatura própria à Presidência da República em 2014.

O presidente nacional da legenda e governador de Pernambuco, Eduardo Campos, tem sido apontado como provável candidato ao Palácio do Planalto no ano que vem.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

Fonte: http://br.reuters.com/article/topNews/idBRSPE98I07M20130919