Blog de Airton Sousa – Sport foi melhor, venceu, porém o gol foi irregular

                                   primer

Uma vitória discutível, apesar do Sport ter jogado melhor no primeiro tempo, tendo criado várias oportunidades aos doze minutos, vinte e hum  minutos e quarenta e sete  minutos do primeiro  tempo, além de ter tido mais volume, mais criatividade e mais destaques individuais, contra apenas uma chance do Náutico aos sete minutos.

Com todo este volume o primeiro tempo terminou zero a zero. Na volta, é o Náutico que voltou alterado com a saída de Odilávio e a entrada de Wallace Pernambucano. No entanto, mesmo melhor em campo continuava apresentando deficiência na criatividade. Para organizar mais ainda a transição, Marcio Goiano coloca o jogador Mailson aos 12 minutos.

Continuava a evolução do Náutico, o Sport atrás aceitando a reação timbu, porém o time de Marcio Goiano não se encontrava no passe final. Futebol é futebol, e já que o Náutico não se acertava ofensivamente, o técnico rubro-negro substituiu Guilherme por Juninho, impôs velocidade e o Sport vou a crescer.

Aos 35 minutos, uma sobra de bola do goleiro Bruno, no rebote depois de receber uma bola de Sander,  Ezequiel não perdoou  e jogou a bola nas redes, fazendo o Sport 1 x 0. Muitas contestações no lance por se entender  um impedimento do jogador Sander. Porém a auxiliar Daiane Carolina não observou e o árbitro validou o gol leonino.

Com a vitória o Sport leva a vantagem para a decisão na Ilha domingo (21), jogando por um empate e complicando a situação do time timbu. O Náutico já entra na desvantagem e os seus atacantes terão que decidir, se não o título ficará na Ilha do Retiro pela vantagem que o Sport leva, após a vitória de 1 x 0 no primeiro jogo, na casa do adversário.

Tivemos no sábado à noite (13) em Salgueiro, o time do Afogados surpreendendo e vencendo pelo placar de 3 x 2 ao time do Salgueiro. Com a vitória, o time afogadense terminou o campeonato na terceira colocação, ganhando o direito de participar da Copa do Brasil em 2020. A cidade está em festa, e agora é se preparar para o novo ano.

Blog de Airton Sousa: Arbitragem dá título ao Náutico

                                                    IMG-20180408-WA0023(2)

Outra vez o Campeonato Pernambucano de Futebol é decidido pelo homem do apito a exemplo do ano passado a favor do Sport contra o Salgueiro. A arbitragem de Nielson Nogueira vinha bem, sendo inclusive elogiada pela crônica até os 28 minutos do primeiro tempo, quando da anulação do gol legítimo do Central.

Uma bola difícil, é verdade! No entanto, o auxiliar estava na mesma linha da bola. Cleberson Nascimento, que na cara de pau levantou o bastão, sendo automaticamente atendido pelo árbitro principal. A jogada foi tão legítima que nenhum jogador do Náutico contestou o gol patativa.

O melhor momento do Náutico antes do gol patativa, foi uma bola na trave aos 3 minutos de jogo, pelo camisa nove timbu, e algumas jogadas ofensivas sem tanto perigo. De resto, aos 20 minutos, Junior Lemos chutava por fora, aos 22 minutos era a vez de Leandro Costa, aos 24 minutos uma bola chutada por Fernando Pires, além da cabeçada de Douglas Carioca, aos 35 minutos.

Daí observar-se que o gol do Central, saiu no melhor momento do jogo. Nada mais de quatro oportunidade, onde a mais perigosa foi a jogada de Fernando Pires. Porém, aos 28 minutos houve a anulação do gol legítimo do Central e nem assim o time se intimidou, porque aos 35 minutos Douglas Carioca de virada chutava uma bola perigosa.

Para completar o que aconteceu no primeiro tempo, surge o gol do Náutico aos 44 minutos, uma falha do lateral Eduardo camisa 2. Ortigoza aproveita e chuta indefensável para o gol patativa. O tempo que saiu o gol timbu, foi uma ducha fria no elenco patativa, que foi ao vestiário perdendo injustamente por 1 x 0.

Na volta para o segundo tempo, o Central voltou com Lucas Silva no lugar de Gildo, que inclusive ninguém entendeu a sua escalação, e o Náutico voltou com Jobson. O Náutico veio pressionando e aos 13 minutos aconteceu o segundo gol, através de Jobson. Novamente falha do setor direito do Central.

Com 2 x 0 no jogo, esperava-se que o Central baixasse a cabeça, nada disso. O time partiu para cima com a entrada de Itacaré e a saída de Douglas Carioca cansado. Aos 25 minutos  o zagueiro Camacho coloca a mão na bola e o árbitro não tinha outra opção, se não marcar o pênalti que foi muito bem  cobrado por Leandro Costa diminuindo o placar do jogo.

A partir daí, o Central cresceu em busca do empate, enquanto que o Náutico aceitou a pressão, sem condição de reagir. Aos 32 minutos Lucas Silva aproveita uma largada de bola do goleiro Bruno, aos 35 minutos Junior Lemos coloca uma bola na trave, e  aos 48 minutos, a grande chance perdida por Lucas Silva.

Final de jogo, vitória de 2 x 1 para o Náutico e o título de Campeão depois de 13 anos sem conquistar o título. Uma grande festa na Arena, com um público de 42.352 pessoas e uma renda de R$ 956.694,00. Destacado-se a presença das torcidas do Náutico e do Central, uma verdadeira festa, antes, durante e após o jogo. Agora o time timbu prepara-se para o jogo da Copa do Brasil, nesta quarta-feira (11) contra a Ponte Preta em Campinas.

Quanto ao Central, agora prepara-se para estrear no Campeonato Brasileiro da série-D na Bahia, contra a equipe da Jacuípense. Com relação ao trio de arbitragem, debitar a Diretoria do Central a responsabilidade de aceitar, porque todos sabiam  inclusive os dirigentes que os árbitros de Pernambuco não merecem credibiidade e deveriam ter providenciado um trio de arbitragem fora do nosso Estado, sendo  assim pagou caro, muito caro, pela economia.

Blog de Airton Sousa: Futebol Pernambucano continua pequeno

                           index

Atitudes baixas, amadoras, sem qualificação, parecendo até desespero e falta de segurança para chegar a decisão. Essa é a qualificação no mínimo, que podemos colocar para a Diretoria do Clube Náutico Capibaribe, e talvez esse comportamento explique a razão pela qual o clube há 13 anos não tenha conquistado nada, inclusive o Campeonato Estadual.

O que a Diretoria Timbu está fazendo desde segunda-feira (02), com o Central e sua torcida, é algo pequeno demais com a conivência da Federação Pernambucana de Futebol. Geralmente o clube visitante,  tem direito a 10% do total dos ingressos, ou seja, se o Náutico vendeu aproximadamente 38.000 ingressos, o Central teria direito a 3.800 ingressos.

Acontece que, somente quarta-feira (04) é que os ingressos começaram a chegar em Caruaru, pouco a pouco, ficando uma pequena parte no Central e o pouco restante em um  shopping  da cidade, em total falta de respeito a Diretoria Patativa e a torcida alvi-negra. No final, a confusão foi grande, muitas reclamações e terminou ficando o dito por não dito.

Aí eu pergunto: Será que essa baixaria ganha jogo? Ou o que ganha jogo é o futebol jogado em campo, com qualidade e técnica. Tudo isso, cria um molho perigoso para o jogo, esperando-se também que a arbitragem que só será indicada na próxima sexta-feira (06), por razões que só o Presidente da Federação, é que será capaz de explicar.

Sinceramente, vou torcer que para provar a qualidade do elenco do Central, o técnico Mauro Fernandes possa fazer valer todo esse clima de menosprezo da Direção do Náutico e da Federação  e levar aos seus comandados a motivação necessária para a vitória, e consequentemente a conquista do título.

Podemos até não ter um grande jogo tecnicamente, mais com certeza teremos um jogo corrido, cheio de detalhes, e quem sabe a partida possa ser decidida em um lance apenas. Terminando empatado, o campeão será decidido na cobrança de pênaltis. Só espero uma coisa, que o homem do apito não venha a apontar o campeão, como aconteceu o ano passado no jogo do Sport contra o Salgueiro.

Por Airton Sousa

Blog de Airton Sousa: Ninguém ganhou no primeiro jogo

1 04 2018

Um jogo bastante movimentado, sem contudo termos jogadas ensaiadas e técnicas, foi o resultado da primeira partida da decisão do Campeonato Pernambucano de Futebol, entre o Central e o Náutico na tarde desse domingo (01) no Estádio Lacerdão. Um público de 14.080 pessoas, para uma renda de R$ 398.980,00. O que podemos considerar muito bom.

O Central foi melhor na primeira fase, tendo duas chances concretas de gol, aos 2 minutos com Fernando Pires, e aos 10 minutos com Vitão. Só aos 40 minutos é que o Náutico teve sua oportunidade, através do jogador Negreti. O restante do tempo, apenas jogadas aéreas, passes errados, muitas falta e nervosismo.

No segundo tempo, o Náutico já voltou com duas modificações: Junior Timbó e Fernandinho, além da entrada de Wendell  no lugar de Josa que saiu contudido. Antes porém, aos 5 minutos o jogador Leandro Costa cabeceou para uma grande defesa de Bruno. Outra modificação, desta feita no Central, foi a entrada de Paulo Fernando aos 12 minutos, no lugar de Eduardo.

As alterações do Náutico, fizeram  o time crescer e daí então o time timbu passou a predominar na partida. Aos 15 minutos Fernando Pires chuta forte por cima, enquanto que Ortigoza finaliza com perigo aos 17 minutos. No entanto, o Náutico colocava mais velocidade no jogo e o Central aceitava, até que aos 20 minutos saiu Douglas Carioca e entra Graciano.

Aí estava a tentativa do técnico Mauro Fernandes de aumentar a marcação do seu time, visto que o Náutico continuava melhor no jogo. Tudo indicava pela dificuldade que os times tinham de chutar contra os gols adversários que o jogo terminaria 0 x 0. Finalmente, aos 30 minutos Lucas Silva entrou no lugar de Itacaré.

Sem vencedor, as equipes ficam em igual condição para a segunda partida  domingo (08) na Arena de Pernambuco, considerado um campo neutro. A diretoria do Central, insatisfeita com a maneira de arbitrar de Péricles Bassols, que exagerou  nas paralizações, truncando demasiadamente o jogo, irá solicitar da Federação arbitragem de fora, no que está correta com essa reinvidação.

 

Blog de Airton Sousa: Finalmente chegou o dia da decisão

Depois de mais de 60 dias, o torcedor pernambucano terá nesta quarta-feira(28), a decisão do Campeonato Pernambucano de 2017. Na primeira partida, que aconteceu na Ilha do Retiro, tivemos o empate de 1 x 1, favorecendo naquele momento, ao time do interior. No entanto, por existir um calendário apertado, o fato do Sport estar em várias competições, não foi possível realizar o segundo jogo, com um menor intervalo de tempo.

Enquanto isso, o time do Salgueiro passou a jogar pela Série C, com resultados negativos, em razão de que o grupo participava do Brasileiro, com a cabeça no jogo decisivo contra o Sport, o que é um fato indiscutível, além da preocupação do encerramento de alguns contratos. Nesse sentido, realmente esse argumento tem sentido, também porque a espera não teve um espaço de tempo tão pequeno, ao contrário, foi bastante longo.

Agora não adianta argumentar isso ou aquilo, porque muitos esperam que desta feita, o título fique no interior, o que nunca aconteceu. Essa demora só trouxe prejuízo para o Carcará, que não possui um elenco grande, enquanto que o Sport Clube do Recife tem a vantagem da estrutura de um time grande, com um elenco tecnicamente superior.

O que pode ser colocado como vantagem para o time do interior: o estádio, a participação entusiástica da torcida, o conjunto do time que joga com muita garra, e os detalhes no campo de jogo que o Salgueiro conhece muito bem. Porém, uma decisão dessas pode acontecer por uma única bola, valendo a pena esperar para acompanhar com muita emoção, essa decisão que será inédita no futebol do Campeonato Estadual. Se o título fica no interior, irá despertar mais motivação nas demais equipes.

Blog de Airton Sousa : Sport empata e o Santa Cruz vence

Foi um final de semana bastante movimentado, onde no sábado o Santa Cruz venceu ao Náutico pelo placar de 2 x 1, provocando a queda do técnico Milton Cruz, enquanto que no domingo na Ilha do Retiro, o Sport empatou com o Salgueiro em 1 x 1, com a arbitragem de vídeo, tendo uma importância fundamental na dúvida do pênalti, contra o Sport, aos 49 minutos do segundo tempo.

O time leonino fez um primeiro tempo muito bom, com os três setores bem distribuídos. O Sport, principalmente após 20 minutos, passou a dominar o jogo, quando o Salgueiro diminuiu o ritmo e cedeu muito espaço, até que André aproveitou e marcou aos 29 minutos o primeiro gol do jogo.

Na segunda fase, no início, não tivemos alterações, e o Salgueiro conseguiu ajustar as suas peças. Aos 10 minutos, entraram Lenis e Raul Prata, que não estiveram bem. Após 15 minutos, o Salgueiro retomou o domínio do jogo,  tendo uma bola na trave aos 18 minutos, com William Lira. Aos 26 minutos o jogador Toti, perde mais uma  chance. As alterações ocorreram aos 29 minutos, onde entraram Jean Carlo pelo Salgueiro, e Fábio pelo time do Sport.

Depois das alterações o Sport partiu para cima com uma chance de Rogério aos 37 minutos e uma cabeçada de Mateus Ferraz aos 40 minutos. Quando todos esperavam a vitória do Sport, vem o inverso das coisas. Pênalti contra o Sport, já no acréscimos do segundo tempo. Houve 6 minutos de paralisação, pela dúvida da arbitragem, grande expectativa e finalmente, a confirmação do pênalti, com a cobrança de Jean Carlo para empatar o jogo. O Salgueiro saiu da Ilha com a vantagem para o último jogo, a princípio, marado para  o dia 18 de junho.

Já no sábado, o Santa Cruz que dominou o jogo, quase o tempo todo, terminou vencendo pelo placar de 2 x 1. Com um resultado bastante contestado pela irregularidade em um impedimento contra o Santa Cruz, onde árbitra Débora Cecília não observou, que o atacante Mailson do Náutico, estava adiantado no lance.

Com a derrota do Náutico, a Diretoria resolveu dispensar o técnico Milton Cruz, diante de uma crise sem precedentes no time dos Aflitos, onde durante a semana, vários jogadores foram embora, outros falando coisas extremamente internas, e culminando com a derrota e a queda do treinador.

O Santa Cruz, parte pela terceira vez para uma decisão, com o placar idêntico de 2 x 1, ao seu favor.  Agora, é quebrar o estigma e tentar superar as dificuldades do próprio Santa Cruz e muito mais do Náutico. No entanto, o tricolor sai na frente para a  decisão da vaga na Copa do Nordeste, com a vantagem de jogar por um empate,  coincidentemente mais uma vez,  com o regulamento a seu favor.

Blog de Airton Sousa: Jogos decisivos no final de semana

Para amanhã a tarde, teremos o primeiro jogo entre  Náutico e  Santa Cruz, valendo a vaga para a Copa do Nordeste do próximo ano. As equipes estão com problemas os mais diversos, e a situação mais difícil é do time timbu, com salários atrasados, jogadores pedindo dispensa e as mais diversas reclamações.

O Santa Cruz pelo menos pagou o mês de março recentemente, e está em dia com o grupo. No entanto, quarta-feira passada, em casa perdeu para o Sport, e conseqüente está de fora da final da Copa do Nordeste, trazendo desgaste emocional, financeiro e moral, pela maneira como a derrota aconteceu.

Tecnicamente hoje, o Santa Cruz está mais equilibrado, com um bom sistema defensivo, um bom meio de campo, e apenas o ataque é de um nível inferior. No entanto, existe a ameaça da não participação de jogadores importantes, Anderson Sales, Vitor, Elí Carlos, Pitbu. Por outro lado, o problema mais sério do Náutico, é o fato de Dudu e Giovane terem pedido para voltar para o Fluminense, além da insatisfação de alguns jogadores, entre eles, Anselmo.

 Por outro lado,  domingo à tarde, na Ilha do Retiro, teremos a primeira partida da decisão do Campeonato de 2017, entre o Sport e Salgueiro. O Sport embalado na empolgação da vitória da quarta-feira, contra o Santa Cruz, conseqüentemente a classificação para a final da Copa do Nordeste, principalmente, a maneira como a vitória aconteceu, deixando os jogadores com o astral bastante levantado.

Enquanto isso, o time do Salgueiro, que já se encontra na cidade do Recife, teve através da sua comissão técnica e dirigentes, todos os cuidados necessários para um jogo fora dos seus domínios, sabendo da qualidade que o time do Sport tem. Precaução e um aprimoramento no trabalho tático e técnico, é o que se observa por parte do time interiorano.

É uma decisão diferente, porque é a primeira vez, que o interior chega a decidir o título, e observa-se que uma grande parte dos torcedores, principalmente do Santa Cruz, Náutico e do próprio Salgueiro, torcendo que o time Salgueirense, venha a conquistar o título, que seria inédito para o futebol do interior. Só resta aguardar, o que vai acontecer, entre a qualidade técnica e a força do conjunto, quem se sairá melhor na primeira partida.

Blog de Airton Sousa: Chegou a hora da decisão, Sport e Santa Cruz

A Ilha do Retiro será palco neste domingo, do último  jogo do Campeonato Pernambucano de 2016. Na primeira partida no Arruda, cheia de reclamações e tumultos, dentro e fora de campo, o Santa Cruz venceu pelo placar de 1 x 0,  muito reclamado, e com razão, pela diretoria e torcida do Sport.

Para este domingo a tarde, com a vantagem de um empate a favor do Santa Cruz, esperamos que nada venha influenciar no placar, até porque errar uma vez até que é aceitável. Porém, repetir no momento de uma decisão, é inaceitável.

Sabemos a pressão emocional com que irá entrar em campo o trio de arbitragem. Sendo assim, compete aos dirigentes dos clubes e da Federação, oferecerem a tranquilidade que o árbitro e seus auxiliares precisam ter para realizarem um bom trabalho.

Com certeza teremos um  grande público e outra vez a Policia Militar de Pernambuco, também terá um papel preponderante para minimizar os possíveis problemas de violência, antes, durante e depois do jogo.

Quanto ao lado técnico da partida, quarta-feira tivemos um jogo fraco tecnicamente, com muitas faltas e cartões. Para este domingo, com o Santa Cruz jogando por um empate, e provando, através dos resultados contra o Ceará, Bahia e Campinense, que está habilitado para administrar o regulamento da competição.

Por outro lado, o Sport que ainda não se acertou este ano, terá que reverter a vantagem a favor do adversário, onde só a vitória interessa, para o time leonino conquistar o campeonato. Os mistérios dos treinadores com relação a definição oficial das equipes, também é outro lado curioso para o clássico.

Boa sorte a todos, que a paz possa prevalecer na hora da decisão e que vença o mais competente, porque interessante é que no momento final de uma disputa, todos os requisitos positivos possam prevalecer.

Oito de maio, dia das mães. Será que as mães rubro-negras serão as campeãs, ou será que as mães tricolores receberão esse presente?

Foto: Internet

Foto: Internet

 

Foto: Internet

Foto: Internet

Blog de Airton Sousa: Primeiro clássico da decisão do Pernambucano 2016 – quem sai na frente?

Nesta quarta-feira no Arruda, teremos a primeira partida decisiva do Campeonato Pernambucano. De um lado o Santa Cruz que subiu e muito, com a chegada do técnico Milton Mendes. Do outro lado o Sport Clube do Recife que nada conquistou este ano e que estréia o novo treinador, Oswaldo de Oliveira.

Uma coisa nos deixa apreensivos, essa maneira amadora dos dirigentes administrarem a quantidade de ingressos disponíveis, como se torcida decidisse jogo. São muitos os exemplos que poderíamos dar nesse sentido. O fato é que os dirigentes nunca aprendem e ficam nessa coisa pequena de limitar ingresso, fugindo totalmente a regra do jogo, privando os torcedores visitantes de irem incentivar o seu time. É assim no Arruda, na Ilha e agora na Arena Pernambuco. Será que nunca mudarão essa mentalidade amadora?

Com  relação as equipes observamos: de um lado um time que vem numa crescente e que tem uma formação muito compacta sob o comando do técnico Milton Mendes. Apesar de uma sequência de jogos decisivos da Copa do Nordeste, deve prevalecer a rivalidade dos grandes clássicos pernambucanos. Do outro lado a estréia de Oswaldo de Oliveira, que assumiu o time há menos de 10 dias e que tem em suas mãos o plantel mais caro do futebol nordestino. Com absoluta certeza, é nele que a torcida está acreditando na recuperação do seu time.

 Vai dar Santa ou Sport nesse primeiro confronto?

Bem, tudo vai depender do dona da casa, se repete o futebol de partidas anteriores, principalmente nos momentos decisivos da Copa do Nordeste. É sua a vantagem! Se o Sport entra diferenciado dos jogos anteriores, a surpresa a favor do time leonino pode acontecer. O jogo será às 21:45 h e só resta aguardar quem terá mais qualidade na hora da decisão.

2