Procon alerta consumidor para não cair em golpe na Black Friday

Na sexta (24), o comércio no Brasil promove uma grande liquidação para incentivar o consumo antes do período natalino

O comércio no Brasil promove, nesta sexta-feira (24), uma grande liquidação para incentivar o consumo antes do período natalino. Sempre realizado na última sexta-feira do mês de novembro, a Black Friday é mais uma data do calendário de promoções.

Black Friday Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Black Friday
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Mas o consumidor precisa ficar atento para não cair em nenhuma armadilha. É preciso ter atenção às ofertas, às condições de pagamento e ao prazo de entrega dos produtos para não ser vítima de nenhuma fraude!

Veja as dicas que o Procon Jaboatão elencou:

1 – Nas compras online, verifique se o site da loja é confiável, pesquisando referências e opiniões;
2 – Guarde todos os e-mails trocados com o fornecedor, pois eles são comprovantes, no caso de trocas ou de não recebimento do produto;
3- Na compra de produtos importados adquiridos no Brasil, estes seguem as mesmas regras dos produtos nacionais, desde que sejam de estabelecimentos legais;
5 – Observe os preços apresentados antes da Black Friday, para constatar se realmente foi concedido o desconto prometido. Pesquise e compare os preços no mercado antes da campanha;
6 – Atenção ao prazo de entrega da mercadoria, que deve estar registrado na nota fiscal ou no recibo;
7 – Leia as políticas de troca do estabelecimento;
8 – O Código de Defesa do Consumidor garante o prazo de até sete dias para desistir das compras feitas fora do estabelecimento comercial;
9 – Atente para o consumo consciente. Compre somente aquilo que realmente precisa.

Por: portal FolhaPE

Caruaru-PE: Consumidor é vítima de fraude e muitas vezes desconhecem o problema

Você já sofreu algum tipo de fraude no comércio? Provavelmente a resposta será sim. E você não é o único a enfrentar transtornos. Pesquisa nacional realizada pelo SPC Brasil e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas revela que 5,4 milhões (54%) dos consumidores brasileiros foram vítimas de algum tipo de fraude nos últimos doze meses, somente nas capitais do país. Especialistas apontaram que muitos são vítimas, mas não possuem plena consciência de que foram enganados.

Os consumidores de Caruaru, no Agreste pernambucano, não fogem à regra. Um dos motivos é o empréstimo de documentos para parentes e amigos. “Sem dúvidas nenhuma, em Caruaru também existem fraudes que ocorrem lesando o consumidor”, enfatiza Zezinho Borba, gerente de operações da CDL local.

As pessoas que se encaixam nesse perfil muitas vezes são pegas de surpresa por estarem com o cadastro irregular. “A pessoa na sabe porque o nome dela está no SPC, e quando verifica ai lembra de que emprestou o seu documento para determinada pessoa que usou e não cumpriu aquilo que foi acertado”, explica.

Para pessoas que já caíram no golpe, o interessante é procurar o causador para resolver passivamente, em caso de negativa, órgãos como Polícia e SPC, além de advogados devem ser solicitados.

Veja dicas das entidades para se prevenir de fraudes

- Saiba de quem você está comprando um determinado produto ou serviço e certifique-se da idoneidade da empresa.

- Desconfie de produtos com preço muito abaixo do praticado pelo mercado. Pesquise sobre a reputação da empresa e sempre exija nota fiscal.

- Leia contratos e termos de garantia atentamente, antes de assiná-los. Em muitos casos, nem tudo o que está escrito em um contrato é legal, fazendo com que algumas cláusulas, na prática, sejam nulas.

- Procure abastecer sempre no mesmo posto e que tenha uma bandeira confiável. Assim, você sempre poderá acompanhar o rendimento e o desempenho do veículo.

- De modo geral, bancos não se comunicam com os clientes por e-mail. Desconfie ao receber extratos ou faturas do seu banco por e-mail;

- Jamais confirme dados pessoais ou bancários por telefone. Caso tenha que atualizar algum cadastro, procure pessoalmente a empresa ou ligue diretamente no serviço de atendimento ao consumidor;

- Evite acessar seu e-mail ou o site do seu banco em computadores públicos e instale um antivírus em seu celular e computador pessoal. Atualize-os e faça a varredura com frequência;

- Utilize o botão “sair” ou equivalente ao sair de sites com senhas, inclusive de bancos, programas e redes sociais. Isso evita que seus dados pessoais fiquem armazenados no computador;

- Prefira os cartões de crédito com chip. Além de dificultarem a clonagem, eles exigem a senha do correntista;

- Desconfie de resgates de prêmios oferecidos presencialmente, por email ou SMS em que você precise depositar algum valor para recebimento a tal quantia. De maneira geral, tenha muito cuidado com oportunidades de ganho fácil. Pode se tratar de um golpe.

d6ae943f1f11d7ea34e0e520fbac0816

TV Replay, o que é bom se repete!

Caruaru-PE: Procon alerta sobre fiscalizações na semana santa

No período da Páscoa, o crescimento na venda de produtos da época, como peixes e ovos de chocolate, exige do consumidor um maior cuidado na hora de comprar. Buscando evitar condutas abusivas por parte dos comerciantes e a proteção efetiva do consumidor, o Procon Caruaru realiza fiscalizações para análise de preços abusivos, qualidade e refrigeração dos produtos.

A grande preocupação na proteção à saúde do consumidor faz com que a fiscalização seja mais incisiva, principalmente na questão de prazos de validade, boa refrigeração e adequado armazenamento de produtos do gênero, já que estes exigem uma série de peculiaridades para sua manutenção. Outro fator que deve ser observado, principalmente nos ovos de chocolate, é quanto ao peso e especificação que a embalagem informa. A coordenadora jurídica do Procon, Cynthia Nunes, orienta que “na compra dos ovos de chocolate, o consumidor deve ficar bastante atento quanto aos produtos da época. Inicialmente, é imprescindível fazer uma pesquisa de preços, tendo em vista que a divergência de valores é muito grande de um estabelecimento para outro. Em seguida, deve verificar a validade, as condições da embalagem e as especificações do produto, lembrando que produtos que sejam de marcas diferentes, apesar de apresentar numeração idêntica, não necessariamente têm o mesmo peso, cabendo ao consumidor ficar atento a estes detalhes, já que estas informações devem constar na embalagem dos produtos. Lembrando ainda que os ovos de chocolate que contenham brinquedos, a embalagem deve apresentar o selo do INMETRO e a idade recomendada para uso do brinquedo”.

Foto da Internet

Foto da Internet

TV Replay, o que é bom se repete!

Lajedo-PE: Quais são seus direitos como consumidor?

A TV Replay, procurou um especialista para esclarecer questões relacionadas aos consumidores.
Confira!

Curtam nossa página no facebook: www.facebook.com/tvreplaybr

Cuidado com as compras pela internet

Comprar pela internet pode ser prático e uma mão na roda para quem está sem disposição para ir atrás dos presentes da família neste fim de ano. Mas antes de digitar o número do cartão de crédito na rede, o consumidor precisa tomar cuidado com a procedência da empresa de ecommerce. A Fundação Procon, de São Paulo, elaborou uma lista com nomes de sites que não são confiáveis. Ela contém endereço eletrônico em ordem alfabética, razão social da empresa e número do CNPJ ou CPF, além da condição de “fora do ar” ou “no ar”.

Confira a lista de site não recomendados:

lista_sitenaorecomendados

As empresas foram escolhidas por apresentarem irregularidades na prática de comércio eletrônico, principalmente por falta de entrega do produto adquirido pelo consumidor. Os compradores também não obtiveram resposta das empresas para a solução do problema.

Em nota publicada em sua página na internet, o Procon-SP afirma que “esses fornecedores virtuais não são localizados, inclusive no rastreamento feito no banco de dados de órgãos como Junta Comercial, Receita Federal e Registro BR, responsável pelo registro de domínios no Brasil, o que inviabiliza a solução do problema apresentado pelo consumidor”.

Fonte:  <procon.saopaulo>/<diariodepernambuco.com>

Consumidor pode ser indenizado por eletrônicos queimados durante apagão

O consumidor que teve aparelhos eletrônicos ou eletrodomésticos queimados durante a falta de energia, ocorrida nesta quinta-feira (25) nos noves estados nordestinos, pode procurar a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) para fazer uma reclamação. De acordo com o órgão responsável pelos direitos do consumidor, o Procon-PE, os consumidores têm até 90 dias para recorrer junto ao órgão o reparo, restituição do produto, reembolso financeiro ou conserto.
O consumidor deve informar os dados pessoais completos, as especificações do aparelho danificado (com data e horário da queima) e juntar três orçamentos de empresas diferentes com preços de produtos novos. A queixa também pode ser formulada na internet, no site da Celpe. Segundo o Procon-PE, as ações indenizatórias não são de responsabilidade do órgão, mas, sim da Justiça. “O artigo 22 do Código de Defesa do Consumidor é bem claro em relação a todas estas questões entre concessionárias e serviços prestados à sociedade”, destaca o órgão.

A Celpe enviou, na madrugada desta sexta (26), uma nota sobre o blecaute. No comunicado, a companhia informa que “a interrupção de energia registrada em estados das regiões Norte e Nordeste do país afetou 100% dos municípios pernambucanos. A ocorrência no Sistema Interligado Nacional (SIN) teve início às 23h14 (horário local), da quinta-feira (25). Em Pernambuco, a Chesf autorizou a recomposição gradativa das cargas a partir da 1h29 desta sexta-feira (26). O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) até o momento não informou as causas da ocorrência. A Celpe se coloca à disposição”.

Fonte: Código de Defesa do Consumidor; http://www.diariodepernambuco.com.br

PROIBIÇÕES AOS FORNECEDORES

Em 22/11/2012 empresas fornecedoras de água mineral em Pernambuco estarão proibidas de exigirem do consumidor a compra de novo garrafão ou o monitoramento de sua data de validade.

A substituição dos garrafões a partir de 22 de novembro de 2012, serão exclusivas do fornecedor. Os fornecedores de água mineral deverão afixar cartaz em seus estabelecimentos informando acerca da proibição.

Os garrafões plásticos de água mineral, segundo a Resolução 387/2008 do Departamento Nacional de Produção mineral têm vida útil de 3 anos.

Fonte: mp.pe.gov.br

Sites de compras coletivas – Comprar ou não comprar?

Cuidados redobrados na hora de comprar em sites de compras coletivas, pois as ofertas aparecem com descontos vantajosos. O consumidor se anima logo, pega o cartão de crédito e finaliza a compra. Agindo logo por impulso. Não procuramos buscar as informações necessárias sobre os produtos e serviços oferecidos. A TV Replay fez uma busca pelo site do Instituto Brasileiro de defesa do Consumidor (Idec), e veja só essas dicas.

  •  Atenção na hora de realizar o cadastro: verifique o site, leia os termos de uso e sua política de privacidade;
  •  Antes de realizar a compra, leia também as perguntas frequentes, pois elas podem esclarecer eventuais dúvidas. Navegue mais pelo site, veja as ofertas e verifique se ela traz informações essenciais sobre os preços, descontos, duração da promoção, número mínimo de compradores e quantas pessoas já compraram;
  •  Leia as características do produto ou serviço, além das condições de compra, sendo possível avaliar se elas atendem suas necessidades.
  •  Preste atenção em algumas restrições, como agendamento prévio, horários e dias específicos, quantidade de acompanhantes, capacidade do acompanhante e estoque do produto;
  •  Verifique se as informações de identificação do fornecedor estão disponíveis;
  •  Acesse o site da empresa e procure os termos de uso, CNPJ, telefones e endereço físico;
  •  Fique atento ao prazo de utilização do cupom de desconto. Ele pode variar de semana a anos;
  •  Em caso de arrependimento, o cupom poderá ser devolvido em até sete dias, com a garantia prevista em lei de ressarcimento do valor pago;
  •  Veja se há taxa de entrega e se ela está inclusa no preço ou se para isso existe alguma taxa extra;
  •  Lembre-se de que caso o número mínimo de compradores não for atingido, o valor deverá ser devolvido automaticamente;
  •  Não aceite qualquer tipo de discriminação por estar usando um cupom de desconto.

Fonte: Idec