Caruaru-PE: Marcelo Gomes comemora exposição sobre Carlos Fernando

O cantor e compositor Carlos Fernando foi um dos grandes nomes da cultura caruaruense, tornando-se um ícone da Música Popular Brasileira (MPB), sendo conhecido por misturar frevo à MPB, Jazz ao Forró e outras inovações em 40 anos de carreira.

Por isso, o vereador Marcelo Gomes (PSB) comemora a criação de uma exposição para abrigar o seu acervo cultural e histórico. Dando a oportunidade para que as novas gerações possam conhecer o grande artista que foi Carlos Fernando.

O socialista agradece a iniciativa da primeira-dama Carminha Queiroz, que junto com o prefeito José Queiroz, atendeu ao requerimento nº 2124/2013, através do qual o vereador solicitou a criação de um local para acomodar os trabalhos do compositor caruaruense.

“Carlos Fernando foi um compositor que fez sucesso em todo o Brasil, mas que nunca deixou de referendar Caruaru nas suas composições, entre elas ‘Caruaru azul palavra’. Por isso esse reconhecimento do Poder Público, uma forma de homenagear e de mostrar que esta figura faz muita falta a todos, principalmente aos que fazem a cultura de Caruaru, de Pernambuco e do Brasil”, frisou Marcelo Gomes.

unnamedunnamed (1)TV Replay, o que é bom se repete!

O Cantor e Compositor Caruaruense, Petrúcio Amorim, faz a festa de aniversário de Fernando de Noronha

Com uma programação de inaugurações (Biblioteca Pública Distrital) e shows, os ilhéus irão comemorar o aniversário de número 510 de Fernando de Noronha. Será uma programação intensa que vai começar sábado, às 10h da manhã. Este ano, teremos uma presença ilustre para os Caruaruenses e amantes da boa música nordestina: Petrúcio Amorim. Também na programação, o Maracatu Nação Noronha, Grupo de Capoeira Meia Lua Inteira e Samba Depois da Missa. As pessoas que tiverem o privilégio de estar na ilha poderá, além das belezas naturais, completar seus dias, vendo uma boa música.

5

1

Morre o sucessor do Rei do Baião, O Sanfoneiro Dominguinhos

Dominguinhos morre aos 72 anos em hospital de São Paulo

Músico lutava havia seis anos contra um câncer de pulmão.
Ele havia sido transferido para a capital paulista em 13 de janeiro.

6

O músico Dominguinhos morreu nesta terça-feira (23), aos 72 anos, no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Ele lutava havia seis anos contra um câncer de pulmão. De acordo com o hospital, ele morreu às 18h, em decorrência de complicações infecciosas e cardíacas.

Ao longo do tratamento, desenvolveu insuficiência ventricular, arritmia cardíaca e diabetes. Dominguinhos foi transferido para a capital paulista em 13 de janeiro. Antes, esteve internado por um mês num hospital no Recife.

Considerado o sanfoneiro mais importante do país e herdeiro artístico de Luiz Gonzaga (1912-1989), José Domingos de Morais nasceu em Garanhuns, no agreste de Pernambuco. Conheceu Luiz Gonzaga com oito anos de idade. Aos 13 anos, morando no Rio, ganhou a primeira sanfona do Rei do Baião, que três anos mais tarde o consagrou como herdeiro artístico.

Instrumentista, cantor e compositor, Dominguinhos ganhou em 2002 o Grammy Latino com o “CD Chegando de Mansinho”. Ao longo da carreira, fez parcerias de sucesso com músicos como Gilberto Gil, Chico Buarque, Anastácia e Djavan, entre outros.

Ainda criança, Dominguinhos tocava triângulo com seus irmãos no trio “Os três pinguins”. Quando ele tinha oito anos de idade, foi “descoberto” por Gonzagão ao participar de um show em Garanhuns. A “benção” lhe foi dada pelo rei do baião quanto tinha 16.

“Gonzaga estava divulgando para a imprensa o disco ‘Forró no Escuro’ quando ele me apresentou como seu herdeiro artístico aos repórteres”, lembrou-se Dominguinhos em entrevista ao G1 no final de 2012. “Foi uma surpresa muito grande, não esperava mesmo.”

De acordo com ele, o episódio aconteceu somente três anos depois de sua chegada ao Rio, acompanhado do pai, o também sanfoneiro Chicão. Mudaram-se para a cidade justamente para encontrar Luiz Gonzaga. “Em cinco minutos, ele me deu uma sanfona novinha, sem eu pedir nada”, prosseguiu. Naquele período, Dominguinhos saiu em turnê com o mestre para cumprir a função de segundo sanfoneiro e, eventualmente, de motorista.

Centenário de Gonzagão
No fim de 2012, Dominguinhos se dedicou ativamente às celebrações dos cem anos do nascimento de Luiz Gonzaga. Durante um show no dia centenário, 13 de dezembro, realizado na terra natal do músico, Exu (PE), Gilberto Gil comentou: “Dominguinhos teve a herança do Gonzaga, que ele incorporou, através das canções, dos estilos, o gosto pelo xote, xaxado”. 

Para Gil, no entanto, Dominguinhos soube trilhar um caminho próprio. “Dominguinhos foi além, em uma direção que Gonzaga não pôde, não teve tempo. Ele foi na direção do início de Gonzaga, o instrumentista, da época das boates do Mangue, no Rio de Janeiro, quando ele tocava tango, choro, polca, foxtrot, tocava tudo, repertório internacional, tudo na sanfona. ”

Fonte: http://g1.globo.com/sao-paulo/musica/noticia/2013/07/dominguinhos-morre-em-hospital-de-sp.html

 

Caruaru-PE: São João – Toca do Vale e sua emoção!

No último domingo, em mais um final de semana de muito forró, no maior e melhor São João do mundo, grandes artistas passaram pelo palco principal do Pátio Luiz Lua Gonzaga.

Um dos nomes foi o cantor e compositor, TOCA DO VALE, Pioneiro do Forronerão, a mistura do ritmo forró com vanerão.

Confira entrevista exclusiva e emocionante aqui na TV Replay.

TV Replay, o que é bom se repete!

Caruaru-PE: São João – Maciel Melo, Cantor e compositor interage no studio da TV Replay com os internautas

Confira!