Blog de Airton Sousa: Se fosse diferente não seria o Náutico

Finalmente conhecemos os quatro clubes que subiram para a primeira divisão, e mais uma vez a frustração do torcedor do Náutico, que além de não ter tido acesso a primeira divisão, terminou perdendo em plena Arena de Pernambuco, para o Oeste que há 16 jogos não conseguia vencer e que estava na 16a colocação do Campeonato Brasileiro da série B.

Subiram para a primeira divisão: Atlético de Goiás, Avaí, Vasco da Gama e Bahia. O Atlético venceu ao Bahia por 2 x 1.  O Vasco também venceu, desta  feita  ao  Ceará por 2 x 1. E o Avaí já havia garantido a sua classificação antecipada; além do Bahia que mesmo perdendo para o Atlético, foi beneficiado com a derrota do Náutico para o Oeste.

Quanto ao jogo do Náutico, uma revolta do torcedor pelo fraco futebol apresentado pelo time alvi rubro, com uma apresentação abaixo da crítica, se deixando envolver pelo adversário, principalmente no primeiro tempo, onde perdeu o jogo por 2 x 0, sem oferecer reação nenhuma  e tendo em Julio César o melhor jogador em campo. O jogador Marco Antonio sem produzir, Vinícius e Bergson, também muito mal e finalmente um time abatido e frágil, o que não foi deferente no segundo tempo, mesmo com a acomodação do time do Oeste.

Antes que terminasse o jogo, torcedores do Náutico invadiram o campo de jogo, sem que o policiamento tivesse condição de reagir, e nada justificava a apresentação do time timbu, nem tão pouco a fragilidade apresentada. Agora é repensar 2017, e ver quais as mudanças estruturais que o clube precisa, para uma melhor estrutura, dentro e fora de campo. No final uma frase que é padrão do time alvi rubro, o Náutico é assim mesmo: nada, nada e termina morrendo na beira da maré, e foi assim mais uma vez.

Blog de Airton Sousa: Disputa acirrada pelas últimas vagas do G4

Depois dos resultados da 37ª rodada da série B, o G4 tem uma definição dos dois primeiros classificados e uma disputa pelas duas últimas vagas,  para o complemento dos clubes que estarão na primeira divisão do próximo ano. Atlético de Goiás e  Avaí já  estão na primeira divisão em 2017. Probabilidades maiores para Bahia e Vasco da Gama também terem acesso. Porém o  Náutico corre por fora, porque depende de uma vitória na última rodada, contra o Oeste, na Arena de Pernambuco, que luta para não ser rebaixado. Além da vitória contra o Oeste, o Náutico depende dos resultados do Vasco da Gama contra o Ceará, e do Bahia que joga fora contra o Atlético de Goiás. Portanto, a situação timbu, comparando os três clubes que buscam o acesso, é a mais difícil.

Quanto ao jogo contra o já rebaixado Tupi, mesmo com as dificuldades iniciais, o Náutico conseguiu uma vitoria folgada por 4 x 1, chegando a somar agora  60 pontos, 3 a menos que o Bahia e 2 a menos que o Vasco da Gama. Observa-se nessa reta final da competição, a falta que faz perder pontos para clubes de menor porte, a exemplo dos jogos do Náutico contra Luverdense, Clube de Regatas Brasil, entre outros. Jogando contra times inferiores, quem quer ter o acesso ao G4, tem que vencer, a exemplo do que aconteceu ontem contra o Tupi, muito embora temos que reconhecer que foi um pouco tarde, considerando  a posição dos quatro times que estão à frente do timbu.

Contra o Oeste, o importante é o time não se entregar, a torcida fazer o seu papel mais uma vez, e torcer que os correntes possam errar, e com isso, contribuir para o  acesso do Náutico. Sinceramente, acho complicada a situação do time de Pernambuco, e se fosse preciso colocar percentuais de credibilidade, daria apenas 10% de chances para o alvi-rubro Pernambucano. Se acontecer o acesso, para mim será uma surpresa, mais só resta aguardar.

Blog de Airton Sousa: Náutico diminui chances do G4

Com um futebol fraco, produzindo muito pouco, o Náutico perdeu neste sábado(12), para o Avaí em Santa Catarina pelo placar de 3 x 0. Opinião unânime, inclusive do treinador Givanildo Oliveira, afirmando que o time teve uma fraca produção, observado-se que do grupo todo, poucos foram os jogadores que se destacaram na partida, a começar pelos dois alas, os zagueiros, os meias e o isolamento dos atacantes. Além do mais, o Avaí com  mais posse de bola, finalizando com mais qualidade, ficava difícil para o timbu esboçar reação. O primeiro gol, de pênalti duvidoso, aos 25 minutos, cobrado por Marquinhos; o segundo gol, também de Marquinhos, aos 48 minutos, fechando o placar de 2 x 0.

Se no primeiro tempo, o grupo não se encontrou, pior foi na segunda etapa, com o Avaí fazendo o terceiro gol aos 7 minutos, através do jogador Rômulo.  As modificações feitas pelo treinador Givanildo Oliveira  não corresponderam e a principal peça do Náutico, o jogador Marco Antonio, não esteve bem e terminou sendo substituído, além da expulsão de Mailson. Vamos esperar pra ver o que vai acontecer na próxima rodada, onde o Náutico continua fora, contra o Tupi, e depois encerra em casa, contra o Oeste.

Diminui a possibilidade do Náutico de entrar no G4, pela posição dos demais concorrentes e porque dá para sentir que o grupo está perdendo fôlego, nessa reta final da competição. Os mais críticos, já começam a ensaiar o chavão que tem caracterizado a participação do Náutico, em momentos importantes das competições, “o Náutico nada, nada, e termina morrendo na beira da praia”. Não é ser pessimista, é simplesmente vivenciar a situação do time timbu, também no atual momento do Campeonato Brasileiro da série B.

Blog de Airton sousa : Náutico vence fora de casa

Existia muita expectativa para o jogo do Náutico contra o Paraná na tarde deste sábado(24), em Curitiba. O técnico Givanildo Oliveira teve a semana toda para trabalhar o seu grupo, e vê qual seria a melhor formação, em razão de que a vitória contra o Payssandu foi importante, porém havia sido na capital pernambucana. E na definição de Givanildo Oliveira, estava a responsabilidade de escalar um time ofensivo, para surpreender o time Paranaense, que não vem bem na competição e que buscaria encontrar também o caminho da vitória. O alvi rubro surpreendeu, chegando ao placar de 2 x 0, acomodando-se em seguida, tomando o primeiro gol e dando  espaço para uma reação do adversário. Entretanto não chegou nem mesmo ao empate, apenas a marcação do gol de honra.

Outra vez o treinador Givanildo Oliveira, tem a oportunidade de trabalhar o time durante a semana toda, em razão de que só volta a jogar no próximo sábado(01/10), na Arena de Pernambuco, contra o Vasco da Gama, líder absoluto da competição, e com certeza será mais um jogo difícil a ser encarado pelo alvi rubro.

Com o resultado contra o Paraná, o torcedor do Náutico volta a sonhar com o G 4, e o técnico alvi rubro, promete colocar em campo, um time precavido na marcação e na defesa, e ao mesmo tempo ofensivo, procurando surpreender o líder da série B, que com certeza merece todo respeito pelo elenco e também pela campanha. Com a vitória contra o Paraná, Givanildo Oliveira completou quatro jogos no comando do Náutico, sem perder nenhuma partida, ou seja, dois empates e duas vitórias, o que não deixa de ser uma campanha, a principio, muito boa e cheia de esperanças.

Blog de Airton Sousa: Náutico em busca de mais uma vitória

Com uma semana extremamente tranquila e com o técnico Alexandre Galo satisfeito com o último resultado contra o Avaí, o Náutico entra em campo nesta sexta-feira (29), para enfrentar uma equipe que, em uma das piores campanhas da série B, é um concorrente direto para o rebaixamento. O time pernambucano busca somar mais três pontos, e avançar rumo ao G4. Vinte quatro pontos é o que soma o  timbu, que abre a rodada na oitava posição e cinco pontos a menos que o quarto colocado, o time do Atlético de Goiás. A semana foi tranquila para a comissão técnica e jogadores, já que mais uma vez a escalação, a princípio, deve ser repetida, mesmo sem a confirmação oficial do treinador.

Mais uma vitória será importantíssima, pela condição de não tomar distância do G4, e também ficar longe na zona de rebaixamento. Além disso, o jogo é na Arena e após essa partida, o Náutico sai para jogar contra o Oeste, que está na zona do meio do campeonato, com 21 pontos e na décima terceira colocação. Sendo assim, o torcedor timbu deverá comparecer pela evolução que o time apresentou nos últimos jogos. Portanto, é aguardar para ver que comportamento terá o time alvi rubro, principalmente pela fragilidade do adversário que hoje se encontra na décima nona posição, com apenas 15 pontos, e tem muitos resultados negativos fora de casa. Daí a certeza da torcida de que o Náutico, a exemplo do que fez contra o Avaí, somará mais três pontos, nessa marcha rumo ao G4.

Blog de Airton Sousa: Náutico fez seu dever, e o Santa Cruz fará?

1 x 0 foi o resultado do jogo do Náutico nesta terça feira (28) na Arena Pernambuco, contra a Luverdense. E vem nesse instante a seguinte pergunta: a vitória aconteceu porque o time melhorou, porque voltou a jogar na Arena ou porque o adversário não foi tecnicamente suficiente para atrapalhar a vida timbu? Tenho a impressão que foi um pouco de cada uma dessas colocações, porque há quatro jogos que o time não vencia e de repente, mesmo com um placar mínimo, a vitória voltou a acontecer, contra um adversário valente e que valorizou sobre maneira,  a vitória Pernambucana.

Com o resultado o Náutico aproximou-se do G 4 , e vai agora para outro teste, fora de casa, contra a boa equipe do Atlético de Goiás. É mais um desafio, mesmo porque fora dos seus domínios, poucos foram  os resultados positivos que o Náutico obteve. No entanto a vitória cria uma condição psicológica positiva, no time e na torcida. Se aliarmos o emocional, a evolução técnica e a melhor produção individual de alguns jogadores, podemos pensar positivo e acreditar que iremos superar o time de Goiás.

No entanto, uma coisa é certa, o time alvi rubro, precisa  de reforços em todos os setores, a competição é longa, onde jogamos até agora apenas 13 rodadas, faltando ainda 25,  ou seja,  aproximadamente 65% para o término. Porém assim como o Náutico, a maioria das equipes estão fragilizadas, necessitando se reforçarem.  Podemos admitir que a Arena Pernambuco faz bem ao time alvi rubro. É uma pena que a sua torcida tenha verdadeira aversão aquela praça de esportes. Nesta terça feira(28),  tivemos menos de 6.000 torcedores no jogo, o que é lamentável.

Quanto ao Santa Cruz, que vem de derrotas sucessivas dentro e fora de casa, volta a campo nesta quarta-feira (29), jogando contra a Ponte Preta, que a exemplo do time tricolor,  também não está bem colocada na tábua de classificação, porém fora da zona de rebaixamento. O técnico do time do Arruda, com muitas dores de cabeça, com a deficiência do grupo, com a pouca qualidade técnica de alguns jogadores e com muita carência de um modo geral,  terá que fazer milagre outra vez, em todos os setores, porque além da limitação técnica, também existe a falta de opção para eventuais substituições.

Fora de qualquer argumento,  é imprescindível a necessidade de uma vitória nesta quarta-feira (29), em razão de estar na zona de rebaixamento. O Santa Cruz vem há várias partidas sem sentir o sabor de uma vitória, mesmo porque o jogo de hoje é no Arruda e por esse fato também, a torcida irá cobrar muito mais. Sabíamos que não ia demorar o time demonstrar essa fragilidade, porque a série A, além de ser extremamente concorrida, tem uma disparidade financeira a favor dos considerados clubes de ponta. Aguardemos então a bola rolar, para vermos o que o time tricolor fará contra a Ponte Preta.

Blog de Airton Sousa: Pernambuco no Brasileirão

No balanço pernambuco no Campeonato Brasileiro, tivemos quatro vitórias e três derrotas. Jogaram em casa: Santa Cruz, Náutico, Salgueiro e Serra Talhada. Enquanto que jogaram fora, Sport, Central e América. Um final de semana cheio, onde tivemos os nossos representantes nas séries A, B, C e D. Os clubes da série D, estrearam na competição, exceção do Serra Talhada, que mesmo jogando em casa, não conseguiu vencer.

O Náutico demonstrando crescimento, goleou o Paraná por 5 x 1 , na Arena Pernambuco, no sábado (11), onde o time demonstrou mais uma vez a sua evolução, principalmente o setor ofensivo, que vinha sendo cobrado por todos. A vitória foi fundamental para manter o time no grupo do G 4. O timbu atua nesta terça-feira (14), jogando fora, no Rio de Janeiro, contra o Vasco da Gama, em São Januário. Um bom teste para o time pernambuco, pelo fato de que o Vasco é líder, e só perdeu um jogo, exatamente para o Atlético de Goiás.

Por sua vez o Sport, jogando no Paraná, no domingo (12), perdeu para o Coritiba pelo placar de 3 x 2, onde o sistema defensivo esteve falho do começo ao final do jogo, tendo inclusive acontecido a expulsão do zagueiro Matheus Ferraz. Porém, mesmo com zagueiro em campo, o time não se acertava e todos reconheceram as falhas do setor defensivo do rubro negro, causando inclusive preocupação, e a necessidade de contratações urgentes. O time continua fora, onde jogará nessa quarta-feira (15), na baixada santista contra o Santos, que venceu ao Santa Cruz, nesse final de semana por 2 x 0.

O Santa Cruz  jogou em casa, com desfalques consideráveis, a exemplo de Keno, Grafite e William Correia. Contudo, não se justifica, porque um time que está na primeira divisão, tem que ter  reservas a altura, para os momentos de emergência, como foi o caso do jogo contra o Santos, onde o time teve várias oportunidades de finalizações, sem êxito. O tricolor continua em casa, enfrentando ao Figueirense, nessa quarta-feira (15). A exemplo do Sport, o tricolor também necessita de contratações urgentemente.

O Salgueiro teve um resultado importante, vencendo em casa ao ABC, recuperando posições, entrando no G 4, e ficando na terceira colocação. Também representando o sertão pernambucano, o time do Serra Talhada perdeu pelo placar de 2 x 0 para o Uniclinic, sendo uma estreia altamente negativa do time da cidade de Lampião.  O América, fez bonito, vencendo ao Galícia, na Bahia, por 2 x 0, começando com o pé direito, o time esmeraldino. Para encerrar e fazendo bonito com um gol contra, o Central venceu ao Guaraní do Juazeiro do Ceará por 1 x 0,  somando três pontos, em cima de um adversário que concorre no grupo, para uma classificação a outra fase da competição.

Blog de Airton Sousa: Que venha o Paraná…

O Náutico realiza nesse sábado(11), a sua tentativa de manter uma invencibilidade de quatro jogos. Foram três vitórias e um empate, desde a goleada frente ao Sampaio Correia, que o time não sabe o que é perder. Saiu de uma classificação no final da tabela, para quarta colocação, somando treze pontos, após a vitória de virada frente ao Paysandu, em Belém do Pará.

Agora o adversário é o Paraná, que não está bem na competição, e que pode ser mais um caminho para três pontos, se o time jogar com a seriedade das partidas anteriores e o respeito que o adversário merece. O fato de jogar na Arena Pernambuco já dá ao time uma vantagem sem precedentes, mesmo entendendo que a ausência do torcedor, tem sido um fato lamentável, principalmente porque o time está bem posicionado e vem crescendo visivelmente de produção a cada jogo.

Que venha o Paraná…  E que o time Pernambucano  tenha a coinsciência de que, mais uma vitória, e com a importância de três pontos nesse momento da competição, onde criar gordura, representa para o futuro, a garantia de superar as dificuldades que porventura venham acontecer.  Que o torcedor alvi rubro, possa dar a credibilidade que o time merece, principalmente pelo fato de ter dado a volta por cima e  que os comandados do técnico Alexandre Galo possam corresponder a confiança. Contudo, não estamos afirmando que o Náutico está pronto. Pelo contrário, sabemos da longa caminhada  da série B, e das carências ainda existentes no time. Vamos aguardar a bola rolar, e ver o que os noventa minutos, reservam para os dois times.

Foto: Internet

Foto: Internet

Blog de Airton Sousa: Náutico entra no G 4

Foto: Internet

Foto: Internet

Um jogo de superação: foi o  que tivemos nesta terça-feira (07), por parte do Náutico, em Belém do Pará. O gol do Paysandu aconteceu após 40 segundos do primeiro tempo, uma verdadeira prova de fogo para os comandados do técnico Alexandre Galo. O gol provocou impacto emocional no time  alvi rubro, que teve até 20 minutos, dominado pelo time da casa. A partir daí, o time pernambucano reagiu  e marcou o gol de empate aos 25 minutos, invertendo o quadro e dominando o jogo até o final da primeira fase. Continuou criando oportunidades para marcar o segundo gol, no entanto, o jogo terminou com o empate de 1 x 1, no primeiro tempo.

Na volta, já aos 10 segundos, uma grande coincidência, porque antes de um minuto acontecia mais um gol no jogo, desta feita, a favor do clube de Conselheiro Rosa e Silva. A partir daí,  o time do Paysandu se abalou emocionalmente, modificações aconteceram, no entanto, o Náutico era dono absoluto do jogo e logo chegou ao terceiro gol, vencendo pelo placar de 3 x 1. Teve inclusive outras oportunidades de marcar o quarto gol.

A vitória coloca o Náutico na quarta posição na tabela, entrando no G 4. O próximo jogo será nesse sábado (11), no período  tarde,  na Arena Pernambuco, contra o Paraná. Dois desafios nesse instante são evidenciados: uma vitória timbu, para manter a invencibilidade em casa, e a presença do torcedor, que tem sido um fracasso, não passando de 1.500 torcedores. Quando o time está mal, perdendo e sem perspectiva, até que é aceitável a ausência do torcedor. Entretanto, o Náutico vem crescendo na competição e vencendo a cada partida. Com tudo isso, o técnico Alexandre Galo, em entrevista afirmou, temos ainda um caminho muito longo pela frente. Está certo o treinador, porque o Náutico já aprontou muita. Porém o momento é muito bom, e o torcedor tem que acreditar.

A classificação da série B, ao final da sétima rodada, é a seguinte:

  • 1º lugar – Vasco da Gama
  • 2º lugar – Atlético de Góias
  • 3 º lugar – Bahia
  • 4º lugar – Náutico

Blog de Airton Sousa: Náutico faz o dever de casa

O time alvi-rubro, consegue mais um resultado importante, depois da sequência de uma vitória e um empate.  São sete pontos somados em três jogos, contra adversários do nível da equipe pernambucana, desta feita a vítima foi o Joinville. Tecnicamente o jogo foi fraco, com o Náutico não fazendo uma boa partida, diante de um adversário que também não apresentou um bom futebol. Porém, o placar de 2 x 0, dá a credibilidade de que o time começa a despontar ofensivamente, coisa que não vinha acontecendo antes do jogo do Sampaio Correia. O G 4 continua olhando para o time timbu, que avança a cada partida e aproxima-se dos quatro melhores colocados.

Agora, é trabalhar, reforçar e esperar que essa sequência continue, porque assim o time está no caminho certo, mesmo sabendo-se que  alguns setores continuam deficitários e o técnico Alexandre Galo tem essa consciência. Além do mais, ainda faltam 32 rodadas, consequentemente mais de 80%, daí um caminho muito longo a ser percorrido, onde a competição exigirá, principalmente elenco, e elenco de qualidade.

O próximo jogo do Náutico será fora, onde o adversário é o Paysandu, terça feira(07), uma equipe organizada e difícil de ser batida nos seus domínios. Observando-se a dinâmica do Campeonato Brasileiro, da série B, com a sequência de jogos, nas terças  e nas sextas, constatamos que é mais um desafio para os comandados do técnico Alexandre Galo.

Fonte: Internet

Fonte: Internet

Blog de Airton Sousa: Náutico vence mais uma

Depois de empatar com o Bahia em Salvador, o torcedor timbu criou uma expectativa para o jogo contra o Joinville na Arena Pernambuco. E não era para menos, o time havia vencido de goleada ao Sampaio Correia por 5 x 0, e o placar já fazia vibrar o mais sensato torcedor. Veio o Joinville e eis que uma vitória aconteceu, mesmo apenas pelo placar de 2 x 0, porém, qualquer vitória soma 3 pontos, e são esses 3 pontos que aproximam o time do G-4.

Para quem não vinha conseguindo vencer nas rodadas iniciais, de repente emplaca uma sequência de duas vitórias e um empate. Há de se convir que houve uma evolução, na produção ofensiva e no somatório de pontos. Agora é baixar a guarda, manter a humildade, trabalhar os erros e esperar que os reforços que estão chegando, possam somar mais ainda, e cobrir as deficiências que o time ainda apresenta, como todos sabem.

Quanto ao jogo contra o Joinville, não foi bom tecnicamente. O Náutico não teve a tranquilidade suficiente, principalmente no primeiro tempo, fazendo um gol e criando muito pouco para surgir mais um gol. Enquanto isso, o adversário se mostrava tímido e sem produzir e até se acomodou com a derrota parcial de 1 x 0.  No segundo tempo, o time de Santa Catarina, melhorou com as modificações feitas cresceram e produziram muito mais do que o Náutico, porém não conseguiu marcar, e merecia. No finalzinho do jogo, o Náutico marca o segundo gol, e vence pelo placar de 2 x 0.

Agora, outro teste espera o time timbu, o Paissandu, em Belém do Pará. Um adversário torcida difícil, principalmente nos seus domínios, com a torcida e a valentia do time paraense. Portanto,  mais um teste nessa sequência de desafios para o alvi-rubro pernambucano.

Fonte: Internet

Fonte: Internet

Blog de Airton Sousa: Náutico vacila mais uma vez

Diante de um adversário que até então não tinha ganho de ninguém, o Náutico perdeu para o Londrina, no interior do Paraná. Muito frio, um futebol apenas regular das equipes, principalmente no primeiro tempo, e outra vez, os comandados do técnico Alexandre Galo, desperdiçando as oportunidades de finalizações. No segundo tempo, o jogo melhorou um pouco no campo técnico, onde Londrina e Náutico se abriram mais para jogadas ofensivas.

No entanto,  de nada valeu o esforço do treinador do time alvi-rubro, para motivar a equipe, porque as improvisações e as ausências, tudo contribuiu para que o time pernambucano, não conseguisse somar 3 pontos. Com a derrota, o Náutico ficou no final da terceira rodada, na 4º posição na tabela. Nove pontos disputados, apenas 3 somados, com o saldo de duas derrotas na casa do adversário e uma vitória em casa, diante do Vila Nova.

O gol da vitória do Londrina, foi aos 24 minutos do segundo tempo, onde o time paranaense, conseguiu sua primeira vitória na competição . O próximo jogo do Náutico é nessa sexta-feira, dia 27,  contra o Sampaio Correia, na Arena Pernambuco, e outra vez o torcedor pergunta: será que dessa vez o time acerta, ou de novo, outra decepção?

Foto: Internet

Foto: Internet