Bolsonaro repete campanha e diz que ‘bandeira do Brasil jamais será vermelha’

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) encerrou o discurso ao tomar posse com um do chavões de sua campanha e de seus apoiadores. Ao lado do vice, Hamilton Mourão, ele exibiu uma bandeira do Brasil e falou “nossa bandeira jamais será vermelha”.

Bolsonaro defendeu cores da bandeira e criticou "ideologias nefastas" Foto: Evaristo Sá / AFP

Bolsonaro defendeu cores da bandeira e criticou “ideologias nefastas”
Foto: Evaristo Sá / AFP

Ele disse que pode até “derramar sangue, se necessário for”, para que a bandeira brasileira “continue verde e amarela”. A declaração foi dada no segundo discurso do dia do presidente, já empossado, no Palácio do Planalto. Na mesma fala, ele condenou o que chamou de “ideologias nefastas”.

“A partir de hoje, vamos colocar em prática o projeto que a maioria do povo brasileiro democraticamente escolheu”, disse Bolsonaro.

Bolsonaro ainda frisou que foi eleito com a “campanha mais barata da história”.

Em seguida, foi interrompido pela multidão na Esplanada dos Ministérios, aos gritos de “mito”. O novo presidente exibiu uma bandeira do Brasil. E falou novamente contra “ideologias nefastas”.

“Convoco a todos a iniciar um movimento nesse sentido para restabelecer valores éticos e morais no nosso país”.