Blog de Airton Sousa: Só deu Flamengo contra o Santa Cruz

Nos jogos anteriores, até que dava para ter um consolo, o Santa Cruz perdia, porém jogava bem, nesse domingo(09), no Pacaembu contra Flamengo, a situação foi diferente, perdeu de 3 x 0, jogou mal e nem as principais peças do time tiveram atuação destacada, foram todos no mesmo patamar, ou seja, jogaram muito mal. Mesmo entendendo-se as ausências de Derley, Dani Morais, Neris, Tiago Costa e Pizano, não dava para o tricolor ter uma atuação tão abaixo da crítica.

Com os alas subindo, com o meio campo sendo absoluto, e o ataque envolvendo facilmente a defesa tricolor, era inevitável que as chances e os gols fossem acontecendo, para o time da gávea. Aos 6 minutos do primeiro tempo, Felipe Vizen abriu o placar, e a partir daí, outras oportunidades, Everton aos 35 minutos, Chiquinho aos 40 minutos, porém a bola não entrou. Enquanto isso, o tricolor limitou-se no primeiro tempo, a uma chance com Keno  aos 5 minutos e com Grafite aos 25 minutos, o que é muito pouco se considerarmos a situação em que o time se encontra na tabela.

No segundo tempo, o Flamengo continuava mandando, e logo chegou a ampliar o placar, com William Arão marcando aos 12 minutos, em uma falha absurda da zaga e do goleiro Edson Kolln. O Flamengo era absoluto, o Santa Cruz repetia a cada momento a fragilidade no jogo. E assim, aos 42 minutos, o inevitável acontecia com Marcelo Cirino fechando o placar em 3 x 0 para o time do Flamengo, permitindo continuar na vice liderança da série A.

Tivemos ainda aos 45 minutos a expulsão de Alan vieira, por jogo violento, enquanto que no Flamengo entraram no jogo, Marcelo Cirino no lugar de Chiquinho, Emerson Sheik no lugar de Felipe Vizeu. Por outro lado, no time Pernambucano, entraram Mazinho, Marion e Bruno Morais, respectivamente no lugar de William Correia, Artur e Grafite.

O Santa Cruz continua na vice lanterna da competição, em função de que o América Mineiro, é o lanterna. O próximo jogo do time tricolor é nesta quarta-feira(12), às 21;45 h, em Manaus, contra o Corinthians e depois em Campinas, contra a Ponte Preta. No entanto, já está na hora da Diretoria se manifestar, reconhecer o fracasso e começar a pensar 2017, com o time de volta à série B, e com estrutura para tal. Porque se não se preparar, pode outra vez, sofrer uma sequência de decidas.

Blog de Airton Sousa: Sport se aproxima do Z 4

Um resultado que complicou mais ainda a situação do Sport no Campeonato Brasileiro da série A, é esse o quadro que cerca o time leonino, com o empate de 1 x 1 diante do São Paulo na noite desta quarta-feira(05), mesmo porque o tricolor paulista é um concorrente direto do time leonino pela manutenção na série A.

Um primeiro tempo cheio de erros de marcação, de saída de bola e de espaços cedidos ao adversário, além de uma defesa falha, permitindo que o tricolor paulista tivesse muitas oportunidades de gol na primeira fase. Aos 5 minutos com Chavez, aos 10 minutos com Maikon, aos 20 minutos, uma bola na trave de Carlinhos, aos 25 minutos o gol são paulino através do jogador Tiago Mendes, e finalmente mais uma oportunidade com um chute forte de Kelvin. Enquanto isso, o Sport que jogava em casa e tinha a obrigação de vencer, teve apenas uma chance aos 3 minutos com Rogério, aos 40 minutos com Diego Sousa e finalmente o gol milagroso de Diego Sousa, aos 43 minutos. Reconhecidamente, o Leão da Ilha não fez um bom primeiro tempo.

Na segunda etapa de partida, o Sport voltou com Vinicius Araújo, no lugar de Gabriel Xavier, enquanto que o São Paulo voltava com Bufarini em substituição a Mateus Reis. A primeira oportunidade de gol era do São Paulo, aos 7 minutos com o jogador  Carlinhos. O técnico Oswaldo de Oliveira, tentando fortalecer a peça ofensiva rubro negra, aos 12 minutos tira Everton Felipe e coloca Apodí, mais uma vez improvisado e sem render o suficiente. Outras alterações ainda aconteceram nos dois times, Jean Carlos aos 22 minutos, Edmilson e João Smitch, aos 31 minutos. O Sport continuava sem vontade e interesse pelo jogo, enquanto o São Paulo, demonstrava satisfação pelo empate na casa do adversário. Poucas foram as chances criadas principalmente pelo Sport, a exemplo de Apodí, que chutou uma bola na trave e um outro lance, do próprio Apodi, aos 44 minutos.

A verdade, é que o público de 11.424 torcedores presentes a Ilha do Retiro, ficou frustado, porque esperava mais do time leonino, principalmente depois da derrota do final de semana para o Fluminense. Agora o Sport soma 34 pontos e continua bastante próximo da zona de rebaixamento. O próximo jogo será contra a Chapecoense, quarta feira(12), as 11 horas da manhã, em Chapecó. Foram dois tempos distintos, o primeiro o São Paulo teve o domínio, e o segundo tempo o Sport melhorou um pouco, contudo, apenas o suficiente para empatar a partida. Não podemos destacar no jogo de ontem, exceção do jogador Renê, nenhum jogador diferenciado no time leonino.

Blog de Airton Sousa: Náutico vence o líder

Uma tarde diferente na Arena de Pernambuco, com um público perto de 13.000 pessoas, ao contrário de jogos anteriores e o Náutico vencendo bem ao Vasco da Gama pelo placar de 3 x 1. O time alvi rubro, jogando com os alas, dominando o meio de campo e o ataque aproveitando grande parte das oportunidades surgidas, principalmente no primeiro tempo, onde a figura maior do timbu foi o jogador Rony, que marcou dois gols e apavorou a defensiva vascaína. Marco Antonio, foi o grande maestro e finalmente tudo deu certo, com o técnico Givanildo Oliveira completando cinco jogos, acumulando dois empates e três vitórias, sem conhecer ainda uma derrota sobre o seu comando.

No primeiro tempo o timbu teve chances aos 10 minutos com Rony, aos 16 minutos com Vinicius, aos 24 minutos o primeiro gol com Rony, aos 38 uma cabeçada de Bergson e aos 41 um chute de Bergson. Em contra partida, o Vasco teve chances aos 19 minutos com Nenê, aos 40 minutos com Ederson e aos 42 minutos com Nenê, sem contudo conseguir furar as redes do goleiro Julio César. O registro principal do jogo foi a aplicação e determinação  do time de Givanildo, sendo superior ao time do Vasco, registrando-se ainda o futebol de João Ananias e Joasi.

No segundo tempo, o técnico Jorginho já volta com a entrada de Alan, no lugar de Jorge Henrique. No entanto, sofria o segundo gol aos 2 minutos através de Bergson, desmantelando outra vez, o poder de reação do time carioca. As chances foram acontecendo, no entanto os atacantes do Vasco tinham pela frente o goleiro Julio César e a segurança da zaga timbu. Aos poucos, outras alterações ocorreram nos dois times: Talis e Edér Lopes pelo Vasco, Negreti, Renan Oliveira e Yuri Mamute pelo Náutico. Aos 39 minutos Madson fazia o primeiro gol para o Vasco, enquanto que Rony, em um lance de rara felicidade e garra, fechava o marcador aos 48 minutos, finalizando 3 x 1 a favor do time timbu. O Náutico joga nesta terça-feira(04) contra o Mogimirim, no interior de São Paulo, enquanto o Vasco da Gama joga em Belém do Pará, contra o Payssandú.

Blog de Airton Sousa: Náutico continua sem vencer

Em outra circunstância, se o Náutico tivesse melhor colocado no Campeonato Brasileiro, e não tivesse perdido tantos pontos principalmente em casa, a exemplo do jogo contra o Bahia e outros jogos, o empate dessa terça-feira(13), seria considerado como um bom resultado. Porém, a situação do time timbu começa a complicar-se, porque está próximo da zona de rebaixamento, e a cada partida se distancia do G4. Não adianta querer enganar o torcedor, porque o alvi rubro tem um elenco limitado nos diversos setores e o técnico Givanildo Oliveira sabe dessa limitação, principalmente na peça ofensiva. Aliás esse é o setor mais carente, e termina nessa sexta-feira(16) o período de inscrição, onde o treinador insiste na contratação de um atacante, que chegue e vista a camisa com a verdadeira condição de um matador.

Muitas explicações e justificativas para os resultados que não chegam. Agora o técnico Givanildo debita a sequência de jogos e a falta de condição para treinar. Só que ele esquece que essa situação é passada por todos os técnicos e jogadores, em razão do calendário do Brasileirão, principalmente da série B. A questão é muito simples, o Náutico tem um time fraco tecnicamente, só não ver quem não quer. Por essa razão, esse empate simplesmente distancia o Náutico cada vez mais dos que estão na linha de frente da série B.

Quanto ao jogo contra o Joinville, o goleiro Júlio César foi o salvador da pátria, efetuando defesas espetaculares, principalmente no segundo tempo. É bem verdade que também faltou competência ao time do técnico Lisca, que a cada rodada complica cada vez mais a sua situação na tabela, e aproxima-se das chances de sofrer o rebaixamento. O time de Santa Catarina dominou o jogo, criou oportunidades, envolveu o alvi rubro pernambucano, que apenas se defendeu, sem ter qualidade de reagir. No entanto o placar de 0 x 0, debita as duas equipes um futebol apenas razoável. Agora é ver se depois de tanto tempo, o time de Givanildo Oliveira vence, desta feita ao Payssandu, na tarde desse sábado(17), na Arena de Pernambuco.

Blog de Airton Sousa: Náutico faz o dever de casa

O time alvi-rubro, consegue mais um resultado importante, depois da sequência de uma vitória e um empate.  São sete pontos somados em três jogos, contra adversários do nível da equipe pernambucana, desta feita a vítima foi o Joinville. Tecnicamente o jogo foi fraco, com o Náutico não fazendo uma boa partida, diante de um adversário que também não apresentou um bom futebol. Porém, o placar de 2 x 0, dá a credibilidade de que o time começa a despontar ofensivamente, coisa que não vinha acontecendo antes do jogo do Sampaio Correia. O G 4 continua olhando para o time timbu, que avança a cada partida e aproxima-se dos quatro melhores colocados.

Agora, é trabalhar, reforçar e esperar que essa sequência continue, porque assim o time está no caminho certo, mesmo sabendo-se que  alguns setores continuam deficitários e o técnico Alexandre Galo tem essa consciência. Além do mais, ainda faltam 32 rodadas, consequentemente mais de 80%, daí um caminho muito longo a ser percorrido, onde a competição exigirá, principalmente elenco, e elenco de qualidade.

O próximo jogo do Náutico será fora, onde o adversário é o Paysandu, terça feira(07), uma equipe organizada e difícil de ser batida nos seus domínios. Observando-se a dinâmica do Campeonato Brasileiro, da série B, com a sequência de jogos, nas terças  e nas sextas, constatamos que é mais um desafio para os comandados do técnico Alexandre Galo.

Fonte: Internet

Fonte: Internet

Blog de Airton Sousa: Náutico vence mais uma

Depois de empatar com o Bahia em Salvador, o torcedor timbu criou uma expectativa para o jogo contra o Joinville na Arena Pernambuco. E não era para menos, o time havia vencido de goleada ao Sampaio Correia por 5 x 0, e o placar já fazia vibrar o mais sensato torcedor. Veio o Joinville e eis que uma vitória aconteceu, mesmo apenas pelo placar de 2 x 0, porém, qualquer vitória soma 3 pontos, e são esses 3 pontos que aproximam o time do G-4.

Para quem não vinha conseguindo vencer nas rodadas iniciais, de repente emplaca uma sequência de duas vitórias e um empate. Há de se convir que houve uma evolução, na produção ofensiva e no somatório de pontos. Agora é baixar a guarda, manter a humildade, trabalhar os erros e esperar que os reforços que estão chegando, possam somar mais ainda, e cobrir as deficiências que o time ainda apresenta, como todos sabem.

Quanto ao jogo contra o Joinville, não foi bom tecnicamente. O Náutico não teve a tranquilidade suficiente, principalmente no primeiro tempo, fazendo um gol e criando muito pouco para surgir mais um gol. Enquanto isso, o adversário se mostrava tímido e sem produzir e até se acomodou com a derrota parcial de 1 x 0.  No segundo tempo, o time de Santa Catarina, melhorou com as modificações feitas cresceram e produziram muito mais do que o Náutico, porém não conseguiu marcar, e merecia. No finalzinho do jogo, o Náutico marca o segundo gol, e vence pelo placar de 2 x 0.

Agora, outro teste espera o time timbu, o Paissandu, em Belém do Pará. Um adversário torcida difícil, principalmente nos seus domínios, com a torcida e a valentia do time paraense. Portanto,  mais um teste nessa sequência de desafios para o alvi-rubro pernambucano.

Fonte: Internet

Fonte: Internet