A PARTIR DE MAIO – Autorizado reajuste em combustíveis

Confaz altera preço de combustíveis em 16 estados e no Distrito Federal

Brasília – O Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) divulgou nesta terça-feira no Diário Oficial da União tabela com os preços de combustíveis a serem usados como referência pelas unidades federativas do País a partir de 1º de maio.

15089462

Os novos valores abrangem, além do DF, os Estados Alagoas, Amazonas, Amapá, Ceará, Goiás, Moto Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia, Roraíma, Rio Grande do Sul, Sergipe e São Paulo. No DF, por exemplo, o preço médio da gasolina a ser praticado a partir de 1° de maio será de R$ 4,3750/litro.

No Rio de Janeiro, esse valor é de R$ 4,6760/litro. No Amapá, é de R$ 4,5048/litro. Em Pernambuco, será de R$ 4,2500/litro. 

O Preço Médio Ponderado ao Consumidor Final (PMPF) serve como parâmetro para a cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS) retido pela Petrobras no ato da venda dos combustíveis aos postos de gasolina.

Além da gasolina, a tabela do Confaz traz os preços de referência do diesel, gás liquefeito de petróleo, querosene da aviação, etanol, gás natural veicular (GNV), gás natural industrial e óleo combustível.

Recife-PE: Justiça suspende aumento de passagens de ônibus

O juiz da 4ª Vara da Fazenda Pública do Tribunal de Justiça de Pernambuco, Djalma Andrelino Nogueira, concedeu uma liminar, na tarde desta quarta-feira, negando o pedido da ação cautelar, movida por movimentos sociais, que solicitava o cancelamento da reunião do Conselho Superior de Transporte Metropolitano (CSTM), marcada para a próxima sexta (12). Durante o encontro, será deliberado o percentual de reajuste das tarifas dos ônibus que circulam na Região Metropolitana do Recife. Na liminar, contudo, o juiz Djalma Andrelino determinou, em primeira instância, a suspensão de qualquer aumento nas passagens, independente do que for decidido na reunião de sexta-feira. Entre as justificativas da medida, o juiz entendeu que o aumento das tarifas nos últimos três anos “teria superado em muito o índice do IPCA)”.

Ainda segundo a decisão, aprovação de qualquer reajuste nas passagens não teria legitimidade porque o mandato dos membros que hoje compõem o CSTM foram encerrados em 2017. O juiz também dá um presente de dez dias para que o Grande Recife Consórcio apresente estudos técnicos, planilhas analíticas, entre outros documentos, que possam justificar o aumento das passagens de ônibus na RMR.
“Como conselheiro do CSTM, eu tenho propriedade para dizer que os estudos apresentados no site do Grande Recife Consórcio são sintéticos. Não fornece notas fiscais e planilhas que comprovem os gastos listados por eles. Hoje, sabemos que a receita bruta annual do sistema de transporte público na região metropolitana gira em torno de R$ 1 bilhão, com lucro líquido para os empresários de R$ 15 milhões por mês”, afirmou Márcio Morais, um dos conselheiros do CSTM que representa os estudantes.


CONFIRA NA ÍNTEGRA A DECISÃO 

1 2 3 5 6Com informações do Diário de Pernambuco

Sem alívio para o bolso, preço do gás de cozinha tem nova alta

Segundo a Petrobras, o aumento foi calculado de acordo com a política de preços divulgada de junho deste ano e que reflete, principalmente, a variação das cotações do produto no mercado internacional

O gás de cozinha ficou mais caro. A Petrobras anunciou aumento de 12,9% no GLP vendido em botijões de até 13 kg, mas a alta ao consumidor dependerá do repasse das distribuidoras e revendedoras, segundo informou a estatal. Se a elevação de preço for repassada integralmente, a estimativa é de que o preço do botijão seja reajustado, em média, em 5,1%, ou cerca de R$ 3,09 por botijão.

20171011080901560847a

Por meio da assessoria, a Petrobras informou que o aumento foi calculado de acordo com a política de preços divulgada de junho deste ano e que “reflete, principalmente, a variação das cotações do produto no mercado internacional”. Para o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás), ainda existe uma defasagem de preço com o mercado externo e o aumento nas refinarias pode afetar bem mais o bolso do consumidor: entre 7,8% e 15,4% de elevação, dependendo do local do suprimento.

O fato é que o analista de sistemas Vantuil Chagas, 39 anos, já não sabe o que fazer para economizar no gás. Ele paga R$ 70 a cada quatro meses. Isso porque ele e a mulher almoçam fora e conseguem economizar no botijão. “Imagina quem paga R$ 70 todo mês? É muito dinheiro! E eu sei que esse valor vai refletir também no valor da comida dos restaurantes”, criticou.

O motorista Pedro Fernandes, 50, também reclama dos valores. Como costuma fazer comida todo dia, diz que o gás dura em média um mês e quinze dias na sua residência. Para ele, a única forma de economizar é a adoção de um método antigo de cozinhar. “Agora o jeito é voltar a fazer comida no fogão à lenha, porque pagar mais de R$ 70 é difícil nesta crise”, lamentou.

A Petrobras também anunciou um novo reajuste dos combustíveis, valendo a partir de hoje. O valor da gasolina cairá 2,6% nas refinarias e o do diesel,  0,20%. A nova política de revisão de preços foi divulgada pela empresa no dia 30 de junho, com o objetivo de “acompanhar as condições do mercado e enfrentar a concorrência de importados”, segundo a empresa.

Ao contrário de antes, quando a empresa passava um mês para reajustar os valores, agora a empresa “avalia todas as condições do mercado para se adaptar”, o que, de acordo com a estatal, pode ocorrer diariamente. Além da concorrência, a companhia também alega outros fatores no processo de decisão de preços, como o câmbio e as cotações internacionais.

Por Correio Braziliense

Contas de luz vão subir em outubro por conta da estiagem

A bandeira tarifária será vermelha, patamar 2, a mais cara

As tarifas de energia irão subir a partir deste mês de outubro, porque há necessidade de maior uso das temelétricas em decorrência da seca prolongada. A bandeira tarifária vai passar para vermelha, patamar mais caro previsto, o que provocará aumento da taxa extra cobrada nas contas de luz de R$ 3,50 a cada 100 kWh consumidos.

201709290252160000005736

O anúncio o da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) é esperado para esta sexta-feira (30), em entrevista coletiva, oficializando a mudança de bandeira tarifária no país.Neste mês de setembro, foi usada a bandeira amarela, que estabelece uma taxa extra de R$ 2 para cada 100 kWh de energia consumidos.

O sistema de bandeiras tarifárias vigora no país desde de 2015. Foi criado para permitir que os consumidores adotem medidas de economia, evitando contas mais caras. Enquanto a cor verde indica que o custo é baixo; a amarela, indica que ele subiu um pouco. A vermelha, patamar 1, mostra que o custo está alto e a vermelha, patamar 2, que está muito alto.

Por Estado de Minas

Botijão ficará 12,2% mais caro a partir desta quarta-feira (06)

A Petrobras destacou que o reajuste previsto foi aplicado sobre os preços praticados sem incidência de tributos

A Petrobras anunciou nesta terça-feira (5), no Rio de Janeiro, reajuste de 12,2% para o gás liquefeito de petróleo (GLP) para uso residencial, o chamado gás de cozinha, vendido em botijões de até 13 quilos. O aumento foi decidido pelo Grupo Executivo de Mercado e Preços (Gemp) da empresa e começa a vigorar amanhã (6).

Petrobras considerou para efeito de ajustes nos preços do gás o cenário externo de estoques baixos, além dos reflexos do furacão Harve. Foto: Arquivo/Agència Brasil

Petrobras considerou para efeito de ajustes nos preços do gás o cenário externo de estoques baixos, além dos reflexos do furacão Harve. Foto: Arquivo/Agència Brasil

Segundo a Petrobras, o Gemp considerou para efeito de ajustes nos preços do gás para uso residencial o cenário externo de estoques baixos, além dos reflexos de eventos climáticos, como o furacão Harvey, na maior região exportadora mundial do produto, que é a cidade de Houston, no Texas, Estados Unidos, cujos terminais permanecem fora de operação, o que afeta o mercado internacional. Com a menor disponibilidade de gás, os mercados consumidores, inclusive o brasileiro, sofreram aumento de preço.

A estatal afirmou, entretanto, que o reajuste aplicado “não repassa integralmente a variação de preços do mercado internacional”. O Gemp fará nova avaliação do comportamento do mercado no próximo dia 21.

A Petrobras destacou que o reajuste previsto foi aplicado sobre os preços praticados sem incidência de tributos. Se for integralmente repassado aos preços ao consumidor, a empresa indicou que “o preço do botijão de GLP P-13 pode ser reajustado, em média, em 4,2% ou cerca de R$ 2,44 por botijão, isso se forem mantidas as margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos”.

A Petrobras reajustou também os preços de venda às distribuidoras do GLP destinado aos usos industrial e comercial. O aumento médio de 2,5% entra em vigor amanhã (6).

Sindigás distribui nota

Em nota, o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) estimou que o reajuste para o gás residencial ficará entre 11,3% e 13,2%, de acordo com o polo de suprimento.

Como o aumento não repassa de forma integral a variação de preços do mercado internacional, a entidade calculou que o preço do produto destinado a embalagens até 13 quilos ficará 16,56% abaixo da paridade de importação. Segundo o Sindigás, isso inibe investimentos privados em infraestrutura no setor de abastecimento.

Em relação ao reajuste nos preços do gás industrial, para embalagens acima de 13 quilos, o Sindigás indicou que a variação será entre 2,4% a 2,6%, dependendo do polo de suprimento.

O sindicato externou preocupação com o reajuste para o gás industrial, porque “afasta ainda mais o preço interno dos valores praticados no mercado internacional, impactando justamente setores que precisam reduzir custos”.

De acordo com o Sindigás, esse aumento levará o valor do produto destinado a embalagens maiores que 13 quilos a ficar 39,94% acima da paridade de importação.

Por Agência Brasil

Com bandeira vermelha, conta de luz fica mais cara a partir desta terça-feira (01)

O sistema de bandeiras é atualizado mensalmente pelo órgão regulador, que avalia o preço da energia

economia-na-conta-de-luz

A conta de luz vai ficar mais cara a partir desta terça-feira, dia 1º de agosto. Com o aumento do custo para geração de energia a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), informou na sexta-feira, 28, que para o mês que vem a bandeira tarifária será a vermelha, no patamar 1. Neste estágio, a conta custa R$ 3 a mais para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.

Ou seja, além da tarifa cobrada pela distribuidora da região, será acrescido R$ 3 para cada 100 quilowatts-hora. Em julho a bandeira tarifária foi a amarela. Nesta situação, a conta fica R$ 2 mais cara para cada 100 kWh. Em junho, foi acionada a bandeira verde, que não traz custo adicional ao consumidor.

O sistema de bandeiras é atualizado mensalmente pelo órgão regulador, que avalia o preço da energia, o volume de chuvas e a situação dos reservatórios das hidrelétricas em todo o País para tomar uma decisão.

Quando chove menos, por exemplo, os reservatórios das hidrelétricas ficam mais vazios e é preciso acionar mais termelétricas para garantir o suprimento. Como a energia das termelétricas custam mais caro, a Aneel sobe o preço da conta.

A cor da bandeira é impressa na conta de luz e indica o custo da energia em função das condições da geração. As bandeiras tarifárias somente não são aplicadas ao Estado de Roraima e algumas regiões da Amazônia que não estão ligadas ao sistema nacional de distribuição de energia elétrica.

Com informações da Agência Brasil

Gasolina subirá 4% a partir da 0h deste sábado

O Conselho de Administração da Petrobras, que nesta sexta-feira se reuniu em São Paulo, definiu um reajuste de 4% para a gasolina e de 8% para o diesel. Os combustíveis ficarão mais caros a partir da 0h deste sábado (30), segundo fato relevante divulgado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) . Segundo cálculos do Centro Brasileiro de Infra Estrutura (CBIE), o preço da gasolina apresenta uma defasagem de 15% em relação aos preços internacionais, e o diesel, de 20%.

1

O último reajuste feito pela estatal ocorreu em março deste ano, quando o diesel subiu, em média, 5% nas refinarias. Em janeiro, a Petrobras reajustou o diesel em 5,4% e a gasolina, em 6,6%. “Os preços da gasolina e do diesel, sobre os quais incide o reajuste anunciado, não incluem os tributos federais Cide e PIS/Cofins e o tributo estadual ICMS”, informou a Petrobras.

O reajuste que vinha sendo discutido pela equipe econômica do governo era de 5%. A preocupação de repassar o aumento era quanto ao impacto sobre o IPCA, índice oficial de inflação no Brasil. Embora a estatal apresente uma situação financeira crítica no curto prazo, devido às despesas com investimentos e impacto da importação dos combustíveis nas contas, a meta do governo é manter a inflação abaixo dos 5,84% de 2012. 

A nova metodologia que prevê reajustes automáticos do combustível, em estudo pela Petrobras, ainda está em discussão e deve ser aprovada só no ano que vem. Ao apresentar a proposta no Conselho, sem aprovação prévia da equipe econômica, a diretoria da Petrobras entrou em rota de colisão com o ministro da Fazenda, Guido Mantega. A polêmica gira em torno de uma possível indexação aos preços internacionais da commodity. Por isso, a discussão está em banho-maria por ora, com aval do Planalto.

Conforme afirmado por Mantega na terça-feira, a elaboração de uma metodologia para reajustes automáticos do combustível ainda está em elaboração. Segundo analistas e investidores, um reajuste nos combustíveis é crucial para que a estatal tenha fôlego para arcar com custos de bônus e investimentos exigidos tanto em projetos em andamento como em novos projetos, a exemplo de Libra e os blocos de gás arrematados na quinta-feira (28).

Fonte: Agência O Globo

Caruaru-PE: Mercado apreensivo com aumento da taxa SELIC

Reportagem Edvaldo Magalhães

Caruaru-PE: José Queiroz não decreta aumento da passagem de ônibus e quer nova reunião do COMUT

O prefeito José Queiroz decidiu não aprovar o aumento da passagem de ônibus em Caruaru de R$ 1,80 para R$2,10, conforme definido pelo Comut (Conselho Municipal de Transporte),  na última reunião, dia 30 de maio.

Após conferir toda a documentação da reunião e considerar a desoneração do PIS e COFINS determinada pelo Governo Federal para as empresas de ônibus no dia 31 de maio, conforme publicação no Diário Oficial da União, o prefeito quer que a planilha de custos seja reformulada para apreciação do Comut em nova reunião.

1

Caberá à presidência do Comut determinar a nova reunião do órgão e providenciar os estudos técnicos para avaliação dos integrantes do Conselho, além de convocar todos os representantes para participar da decisão.

Caruaru-PE: Passagem de ônibus devem ter reajuste

Edvaldo Magalhães

Trabalhadores preferem aumento salarial a férias, aponta estudo

Você gostaria de ganhar mais ou ter mais tempo livre para a família e os amigos? De acordo com nova pesquisa da Mercer os brasileiros preferem aumento de salário a períodos mais longos de férias

Em segundo lugar, com 13% da preferência dos entrevistados brasileiros, ficou a ajuda mensal de R$ 300 para gastos básicos

Pesquisa da consultoria Mercer tentou estabelecer quais são os benefícios e incentivos mais apreciados por funcionários de empresasde diversos portes no Brasil e em outros nove países. O resultado foi que, no geral, os trabalhadores dão mais valor a um salário mais altono fim do mês do que dias de folga adicionais.

Para o estudo foram entrevistados 10.400 trabalhadores em países como a França, o Canadá, a Espanha, os EUA, a China, Hong Kong, Irlanda, Itália, Reúno Unido e Brasil. Os entrevistados receberam uma lista com 13 benefícios ou incentivos que poderiam ser oferecidos pelas empresas e foram orientados a compará-los e enumerá-los por ordem de preferência.

No caso do Brasil, aproximadamente 16% dos entrevistados colocaram um adicional de R$ 300 em seu salário mensal como primeira opção. No entanto, o interesse por esse aumento diminuía conforme aumentava o salário-base do funcionário entrevistado.

Em segundo lugar, com 13% da preferência dos entrevistados brasileiros, ficou a ajuda mensal de R$ 300 para gastos básicos, especialmente alimentação. Outros 12% de trabalhadores brasileiros afirmaram ainda que preferiam que a sua empresa aportasse outros R$300 a seu plano de aposentadoria. Apenas 9% dos entrevistados afirmaram preferir 10 dias a mais nas férias.

Além do aumento nas férias, os benefícios não-financeiros oferecidos como opção aos trabalhadores foram menos horas de trabalho na sexta-feira durante o verão, horários de trabalho flexíveis e instalação de clínicas médicas no local de trabalho.

Fonte: universia.com

Aumento da presença feminina no poder Legislativo de Pernambuco

A política pernambucana estará um tanto mais feminina a partir do próximo ano, principalmente nas câmaras municipais. O fenômeno é um reflexo das urnas, no último dia 7, quando nada menos do que 25,4% mais mulheres foram eleitas nos municípios do estado. O número de representantes, com isso, passou de 212 para 266 nos legislativos. Um quadro, de certa forma, diferente do registrado nas prefeituras.

Nos Executivos, vale ressaltar, se não houve crescimento, também não foram registradas baixas. Eram 17 mulheres em 2008 chefiando prefeituras municipais e o número foi mantido neste ano.

Fonte: http://www.diariodepernambuco.com.br/

Como negociar com o chefe?

Wallace Santos - Administrador

A primeira coisa que temos que ter em mente é que negociar é um jogo.

Depois que reconhecemos que tudo é um jogo – isso significa regras, estratégias, táticas, vencedores e perdedores -, negociar se torna mais fácil, pois tiramos um pouco da emoção da situação.

É claro que sempre queremos vencer!

Então, vamos ver como realizamos isso:

  • Pensemos na estratégia: O bom senso nessa hora é se esforçar para que o resultado tenha vantagens para os dois lados. Em que você consiga a maior parte do que quer, ajudando o outro lado a conseguir a maior parte do que ele quer.  Quando a negociação tem vantagens para os dois lados, tem-se o resultado perfeito para a negociação, pois todos se sentem bem com o processo e restam poucos ressentimentos. Assim, devemos definir antes de iniciar a negociação com o chefe, o que queremos, o que podemos oferecer, e como esperamos receber… Definida a estratégia, treine um pouco antes de ir para a conversa.
  • Peça mais do que você quer: Isso é bastante difícil para pessoas que não gostam de negociar, mas, se enxergarmos a situação como um jogo, pedir mais não será tão difícil. Ele (chefe) vai oferecer menos. O jogo começou!
  • Um método para os dois lucrarem é oferecer vantagens. Por exemplo: Sei que o senhor está sobrecarregado, estou disposto a ajudá-lo nessas tarefas em minha hora de folga, pois estou precisando ganhar mais, e sei que seria bom para mim e para empresa.

Com estas palavras, você pediu um aumento salarial, mas ao mesmo tempo, deu ao seu patrão a oportunidade de lhe aproveitar melhor no escritório. Pois, mesmo que ele diga que não precisará de você para isso, ficou implícito que você quer um aumento salarial, e ai vai ser mais fácil tocar nesse assunto, pois você já o desarmou.

  • É preciso escolher o momento certo: Estude os movimentos de seu chefe e identifique qual o melhor dia da semana – sempre o dia que ele recebe boas notícias (Se ele recebe todo dia 20 o balança filial que não para de crescer, esse é o dia). Depois, qual é a melhor hora, já que às vezes dependendo do chefe, isso pode ocorrer cedo ou no final do dia. Um passo desse errado e você pode perder essa oportunidade que talvez não volte mais.
  • Alerta para alguns pontos:
  1. Nunca imponha nada, chefes não gostam de serem mandados;
  2. Nunca dê ultimato, pois pode ser o último que você dê;
  3. Nunca busque apenas os seus interesses, pois nesse jogo, você só ganha se a empresa também ganhar.

Boa sorte. E sucesso!