Pernambuco: Eduardo nega tensão com Fernando Bezerra Coelho

O governador Eduardo Campos (PSB) tentou afastar qualquer rumor sobre uma tensão no relacionamento com o ministro Fernando Bezerra Coelho (PSB). Em entrevista na manhã desta quinta-feira (30), Eduardo afirmou que o diálogo com o aliado é bom e que não há afastamento, apesar de o ministro defender a manutenção da aliança do PSB e PT para 2014.

Governador fez a entrega de equipamentos e viaturas ao Corpo de Bombeiros. Foto: Aluisio Moreira/SEI

Governador fez a entrega de equipamentos e viaturas ao Corpo de Bombeiros. Foto: Aluisio Moreira/SEI

“Não tem isso (tensão). Não existe essa discussão. Conversamos ontem, inclusive. Conversamos todos os dias”, disse o governador após a entrega de equipamentos e novas viaturas ao Corpo de Bombeiros. A informação bem diferente circulou entre socialistas nos bastidores. Houve quem garantisse ontem (29) que a última vez que Eduardo e Bezerra Coelho conversaram tinha sido durante agenda conjunta em Garanhuns, no Agreste do estado, no último dia 3.

2

Mesmo com posições divergentes dos aliados – Eduardo tenta construir uma candidatura presidencial e Bezerra Coellho defende a reeleição de Dilma -, setores do PSB acreditam que o ministro não deixará a legenda. Enquanto, outros segmentos acreditam que ele deverá fazer uma migração partidária até setembro.

Bezerra Coelho não esconde a pretensão de concorrer ao governo do estado no próximo ano. E trabalha para consolidar seu nome na disputa. Ao afirmar publicamente que defende a manutenção da aliança com o PT, o ministro estaria se tornando um dissidente no PSB. Dessa forma, afastaria a possibilidade de disputar o cargo com apoio do partido. Então, cogitaria deixar as hostes socialistas. A informação é de ele poderá ir para o PSD.

Os integrantes do PSB veem a movimentação de Bezerra Coelho com tranquilidade. Dizem que a “pressa” está com ele, que tem prazo para definir se permanece ou não no partido. Se sair, verá o PSB trabalhando contra ele. “Eu candidato a presidente, apoiando outro nome, com o governo da capital, que prefeito apoiaria ele (Bezerra Coelho)?”, teria dito Eduardo a um interlocutor ontem (29) durante visita a Moreno, na Região Metropolitana do Recife.

Enquanto não há decisões tomadas, Eduardo e Bezerra Coelho mantém as agendas administrativas. Os dois devem se encontrar no próximo dia 4, em Pesqueira, para a assinatura da ordem de serviço para a construção da Adutora do Agreste. A obra, orçada em R$ 1,2 bilhão, terá recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Fonte:http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/politica/2013/05/30/interna_politica,442182/eduardo-nega-tensao-com-fernando-bezerra-coelho.shtml

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>