Canhotinho-PE: 1ª Discussão e votação dos projetos 11/2013 e 12/2013

O Presidente da Câmara, Sérgio Vilela, deu início à 14º Reunião dentro das formalidades, convidou o Vereador Marco Torres para realizar a leitura do trecho bíblico, em seguida a Vereadora Sarah Leandro realizou a chamada nominal dos vereadores, após a chamada, o Vereador José Maria fez a leitura da ata da reunião anterior.

Na reunião anterior ficou marcada a votação dos projetos de lei 11/2013 e 12/2013

Projeto 11/2013 – Estima a receita e fixa despesas do município para o exercício financeiro de 2014

Projeto 12/2013 – Dispõe sobre o plano plurianual do município para o período de 2014 a 2017

Os Vereadores Érico Vilaça e Plácido Roberto fizeram a leitura dos pareceres

Mesmo com o pedido de adiamento da votação dos projetos, realizado pelo Vereador Célio Amorim, estes foram colocados em discussão e votação

O primeiro inscrito para discutir sobre os projetos foi o Vereador Célio Amorim

Célio Amorim – Eu não vejo motivo para não ser adiado esse projeto, haja visto que as seções dessa casa vão até o dia 15 de dezembro, se não estou enganado, e precisamos de um tempo pra olharmos e analisarmos esse projeto, eu acho que, como esse projeto vai ser aprovado para o exercício de 2014, têm muitas seções ainda pela frente e tem tempo para ser aprovado esse projeto, eu não vejo motivo para que não seja adiado, para que a gente possa dar uma olhada nesse projeto de lei e que prevaleça a transparência. Quando nós recebemos aqui o diploma, o Sr. prefeito questionou a oposição para que não atrapalhasse a casa, e o primeiro discurso foi que todos os projetos viessem com transparência para a gente aprovar favorável, como não deu tempo de receber e analisar as xerox desses projetos, eu vou votar contra.

O segundo inscrito para discutir sobre os projetos foi o Vereador Edilberto Barbosa

Edilberto Barbosa – Eu acho que a única casa em território nacional diferente é a de Canhotinho. Eu por não ser um homem muito preparado na leitura como os Senhores aqui, médico, professor, advogado, eu sou um apaixonado pela TV Senado e TV Câmara, porque eu exerço também, não sou deputado mas sou vereador, e já vi muitas vezes projetos como esse a nível nacional terem prazo, parar, examinar, pra debater. Se é um projeto que não tem “sabedoria”, que não tem “casca de banana” pra ninguém escorregar, pra que tanto “vexame”?, eu tenho certeza aqui nessa casa que nem a situação leu o projeto, nem a situação, mesmo que Vossa Excelência tivesse pegado a oito dias atrás e tivesse alguma questão, a situação votava a favor, a situação vota aqui não por sua consciência, mas porque é perseguido pelo poder executivo , ai vota, e a gente da oposição tem que dar graças a Deus, porque somos livres para votar, para discutir, eu durmo muito tranquilo, porque quando o povo me aborda na rua, nas questões dessa casa, eu digo, a maioria está lá com tantos vereadores, nós somos apenas um beija-flor, carregando água pra um incêndio. Vou votar contra com a consciência tranquila, se tiver depois algo muito sujo, eu digo procure a situação porque tem a maioria lá. Muito Obrigado.

O terceiro inscrito para discutir sobre os projetos foi o Vereador Érico Vilaça

Érico Vilaça – O vereador Edilberto Barbosa se esqueceu que ele fazia a mesma coisa, ou pior. Tem 15 dias que está aqui, não foi um projeto que chegou aqui ontem não, 15 dias deu tempo pra ler todinho, e até discutir com alguma pessoa, caso não tenha compreensão. Eu dei um folheada no projeto antes de vir pra câmara, inclusive. Esse projeto foi feito de acordo com o possível crescimento do repasse do município pelo estado, porque nos próximos dois ou três anos vamos ter o Porto de Suape funcionando, e pelo que consta, a receita pernambucana deve triplicar, então esse projeto, realmente, uma pessoa que não tem entendimento vai pegar e vai dizer  que tem coisa errada, que tem uma dimensão muito grande, mas se nós não orçamos não teremos como utilizar os recursos quando vierem, então é melhor pecar pra mais do que pecar pra menos, porque se trabalha dentro do recurso que veio, por isso que é um orçamento, então nós precisamos votar e dar um voto de confiança ao prefeito, não tem nada nesse projeto que esteja fora da realidade do nosso município, muito pelo contrário, têm até algumas coisas que estão com uma expectativa maior, e eu acho isso perfeito, pior seria se o prefeito suprimisse um dinheiro que o município pudesse vir a ganhar. Eu acho, Sr. Edilberto, suas palavras muito fortes, dizer que nós estamos sendo perseguidos pela situação, a gente vota aqui abertamente, se sim, se não, a hora que quer e quando quer, ninguém tem prefeito na cola de ninguém, talvez antigamente tivesse, há oito anos atrás ou dez, mas hoje eu garanto ao Sr. que não tem. Eu peço a vocês que votem nos projetos, eu garanto que, tanto o 11/2013 quanto o 12/2013, estão corretos. Se você não orçar não terá como gastar, e nós queremos gastar cada centavo que vier para o nosso município, o prefeito tem interesse em investir o máximo que puder no nosso município, por isso que se fez um projeto tão bem feito como esse. Muito obrigado.

Sérgio Vilela – Coloco em primeira votação o Projeto de Lei 11/2013

O projeto 11/2013 foi aprovado com 7 votos a favor e 3 contra dos vereadores Célio Amorim, Edilberto Barbosa e Josias Veloso

Sérgio Vilela – Coloco em primeira votação o Projeto de Lei 12/2013

O projeto 11/2013 foi aprovado com 7 votos a favor e 3 contra dos vereadores Célio Amorim, Edilberto Barbosa e Josias Veloso

DSC00195

Vereador Célio Amorim

 

Vereador Edilberto Barbosa

 

Vereador Érico Vilaça

Vereador Érico Vilaça

TV Replay, o que é bom se repete!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>