Saiu a autorização para o novo concurso da Polícia Rodoviária Federal

Como anunciado pelo ministro Raul Jungmann, serão abertas 500 vagas, apesar da categoria precisar de mais

Conforme a autorização foi publicada no Diário Oficial da União, nesta sexta-feira (27/7), com 500 vagas imediatas para o cargo de policial rodoviário federal. O documento ainda informa que o edital de abertura deverá ser publicado em até seis meses, ou seja, até janeiro de 2019.

polcia-rodoviria-federal-esclarece-fake-news-que-circula-nas-redes-sociais-que-atribui-morte-de-manifestante-da-greve-dos-caminhoneiros-_1527695879

Após a autorização do concurso, nos próximos meses, será definida a comissão organizadora, a empresa responsável pela elaboração e realização do concurso, para então ser publicado o edital de abertura.

Para concorrer a uma vaga é necessário ter nível superior em qualquer área de atuação. Atualmente, o salário inicial para o cargo é de R$ 9.899,88. De acordo com o último concurso, o policial rodoviário federal deve: realizar atividades de natureza policial envolvendo fiscalização, patrulhamento e policiamento ostensivo, atendimento e socorro às vítimas de acidentes rodoviários.

A responsabilidade pela realização do concurso público  será do ministro da Segurança Pública, a quem caberá editar as respectivas normas, mediante a publicação de editais, portarias  ou outros atos administrativos necessário.

Concurso passado

Vale lembrar que o último concurso realizado pelo órgão foi em 2013 e ofereceu 1.000 vagas imediatas, sendo reservadas 50 vagas para pessoas com deficiência. O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) foi a banca organizadora e avaliou os candidatos por provas objetivas, discursiva, exame de capacidade física, avaliação de saúde, avaliação psicológica e avaliação de títulos. Também houve investigação social e/ou funcional e curso de formação profissional, realizadas pela PRF.

Na época, a prova objetiva teve 120 questões para julgamento de certo ou errado. Foram cobrados conhecimentos em: língua portuguesa, matemática, noções de direito constitucional, ética no serviço público, noções de informática, direito administrativo, penal, processual penal, legislação especial, direitos humanos e cidadania, legislação relativa a DPRF e física aplicada à perícia de acidentes rodoviários.

Quantidade de vagas não suficientes

Desde o anúncio de que o concurso seria autorizado com 500 vagas, em fevereiro, pelo ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, a PRF vem pedindo ao governo 1.500 vagas. A solicitação se deve ao deficit de pessoal de ao menos 2.898 policiais – atualmente o órgão conta com 10.200 policiais, mas a previsão legal é de 13.098 policiais. Todos os estados estão com o efetivo abaixo do ideal.

Por CorreioWeb

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>