PF deflagra operação no Palácio do Campo das Princesas e na Vice-Governadoria

A Polícia Federal deflagra nesta quinta-feira uma operação para desarticular um esquema criminoso de desvio de recursos públicos, fraudes em licitações e corrupção de servidores públicos vinculados à Secretaria da Casa Militar do Estado de Pernambuco. Foram detectados, também, fortes indícios de superfaturamento em alguns contratos recentemente firmados pela Secretaria da Casa Militar com recursos públicos federais na “Operação Reconstrução”, que tem por objetivo a reestruturação dos municípios da mata sul pernambucana atingidos, uma vez mais, pelas chuvas torrenciais ocorridas em maio de 2017.

Ação acontece no Recife e em Olinda. Foto: Manuela Cavalcanti/DP

Ação acontece no Recife e em Olinda. Foto: Manuela Cavalcanti/DP

Desde as primeiras horas da manhã, agentes e viaturas da Polícia Federal estão no Palácio do Campo das Princesas, no centro do Recife, no prédio da Vice-Governadoria, no bairro de Santo Amaro e em imóveis localizados na Rua Frei Jaboatão, nos bairros da Torre e Graças, na Zona Norte do Recife e na Avenida José Augusto Moreira, no bairro de Casa Caiada, no município de Olinda. Do Palácio foi retirada uma mochila com documentos. Um helicóptero da corporação também sobrevooa a área central do Recife. Viaturas caracterizadas e descaracterizadas não param de chegar na sede da PF, na Avenida Cais do Apolo, para onde estarão sendo encaminhados os presos e material apreendido. Uma das viaturas transportou em casal que chegou ao local de cabeças baixas. O homem é o empresário Ricardo Padilha, preso em setembro deste ano por suspeita de envolvimento em desvios de verbas da merenda escolar na cidade de Lagoa do Carro, na Zona da Mata Norte de Pernambuco. A mulher é a esposa dele. Ainda não se sabe se eles foram alvo de mandados de prisão ou de condução, coercitiva, realizado apenas para esclarecimentos em depoimento.

O comandante da Polícia Militar de Pernambuco, coronel Vanildo Maranhão chegou à sede da Polícia Federal, mas não quis falar com a imprensa. Ele adiantou que falará sobre o caso posteriormente, em uma entrevista coletiva. Sabe-se que o ex-comandante coronel Carlos D´Albuquerque é um dos alvos da operação. Também não foi informado se o oficial tem mandado de prisão ou de condução coercitiva expedido.

Do prédio de luxo no bairro da Torre, uma viatura da PF saiu levando uma pessoa e um malote com documentos. O homem deixou o local algemado. Em seguida, da garagem do edifício foi retirado um veículo Jeep, conduzido por um agente e que pode ter sido apreendido pela operação.O nome do detido não foi divulgado.Moradores do prédio,construído em 2010, dizem não saber da existência de políticos ou militares entre os vizinhos.

Ao todo, 260 policiais federais de 10 estados da federação e 25 servidores da Controladoria-Geral da União (CGU), distribuídas entre 44 equipes estão dando cumprimento a 71 mandados judiciais, sendo 36 de busca e apreensão, 15 de prisão temporária e 20 de condução coercitiva em Pernambuco e uma condução coercitiva no Pará. Também foi determinado o sequestro e a indisponibilidade dos bens dos principais investigados. A operação foi batizada de Torrentes, em alusão às enchentes que devastaram diversos municípios da mata-sul.

Todos os presos serão serão interrogados e, dependendo do grau de participação e envolvimento, responderão pelos crimes de peculato, fraude em licitação, corrupção ativa e passiva e associação criminosa, cujas penas ultrapassam os 25 anos de reclusão. Após serem ouvidos, todos serão encaminhados para exame de corpo de delito e comparecerão à audiência de custódia. Caso seja ratificada suas prisões os civis serão encaminhados para o Cotel e Colônia Penal Feminina e os militares para uma instituição designada pelo Comando da Polícia Militar de Pernambuco.

Os prejuízos aos cofres públicos ainda estão sendo contabilizados porque a Casa Militar à despeito de várias solicitações feitas pela Controladoria-Geral da União, não havia encaminhado os comprovantes de despesas que são essenciais para efetuar o respectivo levantamento. Coletiva de imprensa será concedida na sede da Polícia Federal em Pernambuco às 10h onde serão repassados maiores detalhes sobre as investigações!

A Casa Militar é o órgão da administração direta, subordinado diretamente ao Governador do Estado. É uma instituição destinada, fundamentalmente, para a proteção dos altos interesses do Estado, do governo e de seu povo. Suas funções, abrangem a segurança da máxima autoridade do Estado, a sede do governo e a ajudância-de-ordem do presidente ou governador. A Casa Militar é uma das secretarias integradas ao Palácio do Campo das Princesas. O Secretário-Chefe da Casa Militar possui as mesmas prerrogativas, direitos e vantagens atribuídas aos Secretários de Estados.

Por Diário de Pernambuco

Uma ideia sobre “PF deflagra operação no Palácio do Campo das Princesas e na Vice-Governadoria

Todos os cometários são de responsabilidade de seus autores e não significa o pensamento da TV Replay. Cada um responderá por suas próprias ações.

  1. Que vergonha! Se a PF deflagrou essa operação, com certeza, nesse angu tem caroço e dos grandes! É possível confiar nessa gentalha? NUNCA MAIS! Votar neste país é o mesmo que cometer um crime hediondo. é tornar-se um traidor da pátria. Brasília é uma gigantesca fossa de dejetos políticos. Só temos fezes no Congresso Nacional. Em todos os lugares só vemos a cada dia notícias de bandidos roubando o dinheiro do povo.Vamos confiar em quem? Nulo é o voto mais preciso. 2018 está se aproximando. Haja revolta!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>