Pernambuco – APAC emite aviso: Chuvas devem continuar nesta quarta-feira (21)

Aquecimento do mar causa mau tempo, e pelo menos duas mortes já foram relacionadas ao clima nos últimos dias

As chuvas dos últimos dias vêm deixando um rastro de transtornos e destruição em diferentes regiões pernambucanas. Duas mortes já foram relacionadas às consequências do mau tempo, que vem sendo causado por um aquecimento no oceano. A previsão é de mais chuva em todo o estado nesta quarta-feira (21).

Na cidade de Toritama, no Agreste, uma criança de 10 anos morreu depois de cair em um bueiro na tarde da segunda-feira. Testemunhas contaram que chovia no município, quando o menino, que brincava com outras crianças no bairro Fazenda Velha, caiu e foi arrastado pela água. A criança foi socorrida por moradores, que tentaram reanimá-la, mas morreu antes de chegar ao Hospital Nossa Senhora de Fátima.

6518541_x720

uma criança de 10 anos morreu depois de cair em um bueiro na tarde da segunda-feira (20).

Um acidente deixou uma pessoa morta e outra ferida, no quilômetro 94 da BR-232, em Sairé, no Agreste. Por volta das 14h15 de terça-feira, o carro saiu da pista, que estava molhada, e bateu em uma parada de ônibus. Três pessoas estavam no veículo. A passageira ao lado do motorista não resistiu.

Também na terça, o mau tempo impediu o funcionamento da sede da Câmara dos Vereadores de Nazaré da Mata. A rede elétrica e alguns equipamentos foram danificados e ainda não há previsão para a reabertura do prédio. A agência do Banco do Brasil localizada no centro da cidade também foi inundada. Em Bezerros, no Agreste, o Rio Ipojuca transbordou, causando a interdição da BR-232 nos dois sentidos, e a destruição de moradias.

Na Região Metropolitana do Recife, ruas ficaram alagadas e alguns municípios aumentaram o alerta para possíveis casos de deslizamento de barreiras. No Cabo de Santo Agostinho, cerca de 1,5 mil m2 de lona plástica foram instalados em encostas. Algumas lonas também foram entregues à população para serem usadas em situação de emergência. No Recife, uma árvore caiu sobre um ônibus. O acidente aconteceu por volta das 6h40, na Avenida Dezessete de Agosto, em Casa Forte, Zona Norte da cidade. O coletivo da linha Macaxeira/Parnamirim estava lotado, mas ninguém ficou ferido.

A BR 232 no município de Bezerros, o trânsito ficou parado por horas pela inundação

As ruas da cidade ficaram alagadas e o trânsito na BR-232, na parte que dá acesso à cidade, ficou lento. (Fotos: Reprodução/WhatsApp)

No município de Bezerros, o nível do Rio Ipojuca subiu e fez vários pontos de alagamento chegando a invadir casas e o Estacionamento do hospital Jesus Pequenino

No município de Bezerros, o nível do Rio Ipojuca subiu e fez vários pontos de alagamento chegando a invadir casas e o estacionamento do hospital Jesus Pequenino

De acordo com a Agência Pernambucana de Água e Clima (Apac), no município, choveu 95,63 milímetros em 12 horas.

A Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) emitiu um aviso hidrometeorológico válido até esta quarta-feira. O alerta indica a probabilidade de chuvas com intensidade moderada, tendo como áreas mais atingidas a Região Metropolitana do Recife, o Agreste Meridional e a Mata Sul do estado. Por causa do solo saturado pelas chuvas fortes que atingiram a Mata Sul e parte do Grande Recife nos últimos dias, a população do estado deve ficar atenta e seguir as orientações da Defesa Civil.

A previsão para esta quarta na Região Metropolitana, Zona da Mata e Fernando de Noronha é de tempo parcialmente nublado, com pancadas de chuva de forma isolada ao longo do dia, de intensidade fraca a moderada. Para o Agreste e Sertão, onde as chuvas vêm sendo comemoradas porque têm enchido reservatórios e irrigado plantações, o prognóstico da Apac é de tempo parcialmente nublado a nublado, com precipitação rápida e isolada nos períodos da tarde e noite, de intensidade fraca a moderada.

A meteorologista Aparecida Fernandes explicou que o aquecimento das águas superficiais do Oceano Atlântico Sul, fenômeno que faz aumentar a umidade e a formação de nuvens, é o motivo das sucessivas precipitações acima da média neste mês em Pernambuco. “Essas chuvas são mais comuns em março, mas estão acontecendo mais cedo. Costumam ocorrer pela manhã no Litoral e na Zona da Mata. Depois, essas nuvens vão se deslocando, causando precipitações no Agreste e Sertão no período da tarde e à noite”, afirmou.

Por Diário de Pernambuco

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>