Mais de 40% dos brasileiros são a favor de intervenção militar provisória, indica pesquisa

Há duas semanas, o general Antônio Hamilton Mourão, secretário de economia e finanças do Exército, afirmou que uma intervenção militar no Brasil seria possível, caso a crise política que o país atravessa não fosse solucionada pelas próprias instituições. Apesar da repercussão negativa nas próprias Forças Armadas, uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira (28) mostra que mais de 40% da população concorda com a opinião do militar.

PalacioDoPlanto-Exercito-18mai2017.

Segundo o Instituto Paraná Pesquisas, 43,1% dos brasileiros são favoráveis a uma intervenção militar provisória. O levantamento, que ouviu mais de 2500 pessoas, revelou ainda que mulheres com idade entre 16 e 24 anos e que moram nas regiões Norte e Centro-Oeste são a maioria que defendem a interferência das Forças Armadas. A pesquisa foi realizada a partir de um questionário na internet, colhido entre os dias 25 e 28 de setembro. Segundo o instituto, o grau de confiança do estudo é de 95%.

Uma ideia sobre “Mais de 40% dos brasileiros são a favor de intervenção militar provisória, indica pesquisa

Todos os cometários são de responsabilidade de seus autores e não significa o pensamento da TV Replay. Cada um responderá por suas próprias ações.

  1. Há muito tempo que as Gloriosas Forças armadas já deviam ter ocupado Brasília e fuzilado os piores criminosos de nossa pátria, os bandidos do PT e do PMDB e demais cúmplices já presos. A roubalheira continua e a justiça é uma vergonha, que envergonha os brasileiros e o mundo. Que essa intervenção aconteça logo. É o anseio de todos os brasileiros e não só de 43%. Num país de justiça séria, os meliantes Temer, Jucá, Aécio e outros já estariam presos e o 1º, fora do poder. Mas, infelizmente essa lentidão é coisa do Brasil. Um brasileiro indignado. Luiz Félix.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>