EUA elogiam postura de Bolsonaro na questão do Mais Médicos

Conselho de Segurança dos Estados Unidos elogiou o presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro, por sua posição em relação aos profissionais cubanos no programa Mais Médicos.

Governo de Cuba considerou ofensivas declarações de Bolsonaro sobre médicos cubanos - Arquivo/Agência Brasil

Governo de Cuba considerou ofensivas declarações de Bolsonaro sobre médicos cubanos – Arquivo/Agência Brasil

”Elogiamos o presidente eleito do Brasil, @JairBolsonaro, por tomar posição contra o regime cubano por violar os direitos humanos de seu povo, incluindo médicos enviados para o exterior em condições desumanas”, disse o conselho, em sua conta oficial no Twitter, na noite desta sexta-feira (16). A postagem tem uma versão em português e outra em inglês.

O conselho é um órgão ligado diretamente ao presidente americano com a responsabilidade de assessorar em questões de política externa e segurança nacional.

Também pelo Twitter, na quinta-feira, a secretária assistente do Departamento de Estado (o órgão de diplomacia dos Estados Unidos), Kimberly Breier, também elogiou Bolsonaro. “Que bom ver o presidente eleito Bolsonaro insistir em que os médicos cubanos no Brasil recebam seu justo salário em vez de deixar que Cuba leve a maior parte para os cofres do regime”, escreveu Kimberly no Twitter.

No último dia 14, o governo de Cuba informou que deixará de fazer parte do programa Mais Médicos. A justificativa do Ministério da Saúde cubano é que as exigências feitas pelo governo eleito são “inaceitáveis” e “violam” acordos anteriores. O presidente eleito Jair Bolsonaro disse, em sua conta do Twitter, que a permanência dos cubanos está condicionada à realização do Revalida pelos profissionais, Revalida é o exame aplicado aos médicos que se formam no exterior e querem atuar no Brasil.

“Condicionamos à continuidade do programa Mais Médicos à aplicação de teste de capacidade, salário integral aos profissionais cubanos, hoje maior parte destinados à ditadura, e à liberdade para trazerem suas famílias. Infelizmente, Cuba não aceitou”, disse o presidente eleito, na rede social, no dia 14. “Além de explorar seus cidadãos, ao não pagar integralmente os salários dos profissionais, a ditadura cubana demonstra grande irresponsabilidade ao desconsiderar os impactos negativos na vida e na saúde dos brasileiros e na integridade dos cubanos”, publicou.

O programa foi criado em 2013, na gestão da presidente Dilma Rousseff, para levar médicos a regiões distantes e periferias do país. A vinda dos médicos cubanos foi acertada em convênio firmado entre os governos do Brasil e de Cuba, por meio da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), e que dispensava a validação do diploma dos profissionais.

“Graças a Deus”

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) publicou hoje (17) em sua página no Twitter que no Brasil “graças a Deus temos internet para ter informação e desenvolvimento”. A mensagem foi uma resposta ao governo de Cuba, que decidiu, na última quarta-feira (14), retirar seus profissionais do Programa Mais Médicos, do governo federal. Em Cuba, o acesso à internet é limitado.

O governo cubano alegou que as declarações feitas por Bolsonaro sobre a continuidade do programa foram “ameaçadoras e depreciativas”. O presidente eleito exigiu que os profissionais cubanos fizessem o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos (Revalida) para continuar no programa. O Revalida é um exame realizado anualmente para validar diplomas expedidos por universidades estrangeiras para médicos que precisam exercer a profissão no Brasil.

A segunda etapa do Revalida 2017 será realizada hoje (17) e amanhã (18), em Brasília, Curitiba, São Luís, Manaus e Belo Horizonte.

Por Agência Brasil

Uma ideia sobre “EUA elogiam postura de Bolsonaro na questão do Mais Médicos

Todos os cometários são de responsabilidade de seus autores e não significa o pensamento da TV Replay. Cada um responderá por suas próprias ações.

  1. Para quem não sabe, o regime comunista é a pior organização terrorista do mundo. E Cuba não foge à regra. O Programa Mais Médicos foi um conluio amaldiçoado, celebrado entre dois grupos criminosos e terroristas: O PT e o governo cubano. Um conluio terrível e escravocrata. Os médicos são enviados para outros países e deixam seus familiares como reféns e nos lugares onde trabalham, só saem para o lugar em que residem, sem direito a contato com estrangeiros. Uma verdadeira vigilância. Nesse conluio entre a gangue terrorista PTralha e o cubano, o médico ganha uma miséria e a maior parte vai para Cuba. E desta parte, há uma que vem para os cofres da gangue PTralha. Os médicos que quiserem ficar no Brasil, podem ficar, mas depois de submeterem ao Revalida, para provar que são realmente médicos, pois entre os mesmos havia muitos que não eram médicos, mas tão somente espiões ou militares cubanos para vigiar esses médicos. Até o governo norte americano elogiou a atitude de Jair Bolsonaro, pois bilhões e bilhões eram roubados do Brasil pela gangue PTralha e enviados para Cuba, nesse conluio. Tem muito ainda para ser descoberto! Maracutaias tenebrosas orquestradas pela Organização Criminosa do PT ainda serão descobertas e seus bandidos irão apodrecer nos presídios. Vamos aguardar! PT nunca mais!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>