Caruaru-PE: Pesquisa de avaliação mostra números preocupantes para Raquel Lyra

Próxima a completar um ano de mandato, a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), tem uma desaprovação superior a aprovação. Os que consideram a sua gestão péssima e ruim chegam a 31,7%, enquanto os que avaliam como boa e ótima atingem 22.4%. Quando a pergunta é mais direta, você aprova ou desaprova o Governo Municipal, a maioria também rejeita – 45% a 40%. O levantamento é do Instituto Opinião, de Campina Grande, e foi a campo entre os dias 16 e 17 deste mês, sendo aplicados 600 questionários.

img_9288

Os que avaliam como regular chegam a 40,1% e apenas 5,8% não souberam responder. Os maiores percentuais de rejeição da tucana estão entre os eleitores jovens, na faixa etária de 16 a 24 anos (50%), entre os eleitores com grau de instrução até o 5º ano (46,9%) e entre os eleitores com renda familiar até dois salários (47,6%). Por sexo, sua rejeição está mais concentrada entre os homens – 52,9% ente 39,8% das mulheres.

Já suas melhores taxas de aprovação se situam entre os eleitores com grau de instrução até a quarta série (48,4%), entre os eleitores na faixa etária de 45 a 59 anos (42,4%) e entre os eleitores com renda familiar até dois salários (42%). Por sexo, sua maior aprovação aparece entre os eleitores femininos (44,2%) ante 36,1% dos eleitores masculinos. A reprovação da prefeita também é identificada entre os outros questionários da pesquisa.

Quando o eleitor é forçado a responder se a cidade está andando para frente com a tucana no comando da Prefeitura, 48.7% afirmam que está parada e 19% andando para trás, enquanto apenas 27,5% acham que está andando para frente. Em outra pergunta básica – se a Prefeitura está atendendo e resolvendo os problemas da cidade – 38,9% disseram que não, 30,8% mais ou menos e apenas 25,5% disseram que sim.

Entre os problemas mais graves de Caruaru, os entrevistados citaram, pela ordem, segurança pública (53,8%), saúde (16,3%), desemprego (9%) e falta de água (6,8%). Para 26,6% dos entrevistados, a prefeita deveria focar mais sua gestão na segurança pública e 16,8% apontaram a saúde. A pesquisa quis saber também do grau de satisfação dos caruaruenses em relação a asfalto, calçamento e estradas. Para 23,5% são péssimos, 26% consideram ruim e apenas 16% bom.

Quanto às ações ou projetos desenvolvidos pela prefeita na área de segurança pública, 74,5% afirmaram que são péssimas e 16,3% ruim, enquanto apenas 2,2% consideram boa e 0,2% ótima. A iluminação pública é considerada péssima para 20,7% e ruim para 18,3%, enquanto 31,4% a consideram boa. O trânsito também é outro gargalo da gestão: 22% o consideram péssimo e 20,5% ruim, enquanto apenas 18,8% acham bom. Em programas de geração de emprego, a gestão da tucana também deixa muita a desejar: 39.9% acham que as iniciativas são péssimas e 26,2% ruim, enquanto apenas 6,2% acham que ela está no caminho certo.

As entrevistas foram realizadas nas localidades Agamenon Magalhães, Alto do Moura, Boa Vista I e II, Cachoeira Seca, Caiucá, Cedro, Centenário, Cidade Alta, Cidade Jardim, Divinópolis, Indianópolis, Inocoop, Jardim Panorama, Juá, Kennedy, Lajes, Maria Auxiliadora, Maurício de Nassau, Monte Bom Jesus, Murici, Nossa Senhora das Dores, Nova Caruaru, Petrópolis, Rafael, Rendeiras, Salgado, Santa Rosa, São Francisco, Terra Vermelha, Universitário, Vassoural e Vila Padre Inácio.

A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação. Foram realizadas entrevistas pessoais e domiciliares. O intervalo de confiança estimado é de 95,0% e a margem de erro máxima estimada é de 4,0 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra.

Do Blog do Magno

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>