Bolsonaro não tem condições de ser transferido, diz equipe médica

Ainda de acordo com a junta médica, o candidato será submetido a uma nova avaliação às 8h desta sexta

Internado na Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora (MG), o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, não tem “estabilidade hemodinâmica” para ser transferido de hospital. Essa foi a avaliação feita na madrugada desta sexta-feira (7/9) por uma junta médica, composta por cinco profissionais da Santa Casa e do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo.

Ainda de acordo com a equipe médica, o candidato será submetido a uma nova avaliação às 8h desta sexta. O deputado passou por uma cirurgia após ser atingido por um golpe de faca enquanto participava de um ato de campanha, no centro da cidade mineira. Ele está na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa e seu quadro é estável.

Inicialmente, acreditava-se que os ferimentos haviam sido apenas superficiais. Depois, de acordo com o deputado estadual Flavio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do parlamentar, constatou-se que a perfuração “atingiu parte do fígado, do pulmão e da alça do intestino”. 

Screenshot_20180907-062728~2

Fontes médicas informaram que o candidato teve hemorragia e perdeu muito sangue, precisando ser operado. Durante o procedimento, foi feita uma ileostomia, que forma um novo trajeto para a saída das fezes. Com isso, os dejetos vão do intestino delgado direto para uma bolsa fora do corpo, sem passar pelo intestino grosso.

Perto de 1h, Flavio publicou uma foto do pai, dizendo que o candidato está “mais forte do que nunca e pronto para ser eleito presidente do Brasil no 1º turno”.

Screenshot_20180907-063248~2

Screenshot_20180907-063259~2

Cirurgia

Luiz Henrique Borsato, membro equipe de cirurgia geral da Santa Casa que participou da operação, afirmou que Bolsonaro foi vítima de um traumatismo abdominal causado pela arma branca e deu entrada no hospital com sinais de choque. A cirurgia foi realizada com caráter de urgência e uma “volumosa hemorragia interna” foi diagnosticada e controlada. Além disso, o militar apresentou lesões em diversos órgãos, segundo o médico. “Três perfurações no intestino delgado e apresentou uma lesão grave no intestino grosso e houve contaminação de fezes no interior da cavidade abdominal”, explica o médico.

Gláucio outro cirurgião da equipe, afirmou que Bolsonaro chegou à Santa Casa “com a pressão muito baixa e felizmente conseguimos conter a hemorragia a tempo”. Os médicos informaram, também, que não houve lesão hepática e que “não sabem de onde veio” essa informação.

Por hora, Bolsonaro, segundo os médicos, está recebendo antibióticos e foi submetido a uma colostomia, procedimento  que é a colocação de uma bolsa na parede interna do intestino que, temporariamente, recolhe as fezes do paciente.

A equipe ressalta Jair Bolsonaro não estava de colete a prova de balas quando chegou no hospital “apenas com uma camisa amarela” e que nesta sexta-feira, às 10h30, eles devem fazer um novo comunidado em relação à situação do candidato.

Luiz Henrique Borsato, afirmou que ele perdeu “entre 2L e 2,5L de sangue” e que os danos foram “muito graves”. Ele conta, também, que o início da cirurgia foi um momento crítico, no qual o candidato estava “muito instável” e que, durante o procedimento, ele foi progressivamente se estabilizando. “É cedo para falar que se ele terá sequelas, mas acreditamos que não”, frisou.

O médico explicou, ainda, que Jair Bolsonaro terá que ser submetido, em dois meses, a uma outra cirurgia para retirada da bolsa. “Ele está acordado, reconheceu o filho, mas da última vez que o vi ele ainda estava sob efeito do sedativo”, afirmou.

Por fim, o médico declarou que Jair Bolsonaro ainda não têm ciência do ocorrido e que “não tem lucidez”, por conta da sedação, para receber a notícia do ataque.

Por Correio Braziliense

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>