Bezerros-PE: Idosa morre após discussão com funcionário da COMPESA e empresa emite nota de esclarecimento

Nesta quarta-feira (13), um fato repercutiu na cidade de Bezerros, situada no Agreste Pernambucano. Uma idosa de 83 anos faleceu após uma discussão com um funcionário da COMPESA (Companhia Pernambucana de Saneamento) quando o mesmo realizava o trabalho de vistoria nas residências do município.

62132e57503b38366244c2699ceaa58f

Foto: Reprodução/ Laiana Alves/Arquivo Pessoal

Segundo informações da polícia civil, o desentendimento se deu devido o fato de haver uma suposta ligação clandestina de água entre a casa da idosa com a da sua filha, que é sua vizinha.

Os familiares da vítima tentaram socorrê-la, porém, a mesma não resistiu e faleceu. O laudo do IML (Instituto Médico Legal) apontou que a aposentada morreu de um infarto fulminante.

Foto: Reprodução/ Laiana Alves/Arquivo Pessoal

Foto: Reprodução/ Laiana Alves/Arquivo Pessoal

A Polícia Civil  de Bezerros-PE está investigando o caso e segundo informações, o funcionário foi identificado, prestou esclarecimento e disse que durante a vistoria na residência da idosa, ele não a agrediu.

Diante disto, a COMPESA emitiu uma nota de esclarecimento, onde por meio dela, se posicionou em defesa do funcionário da empresa envolvido no fato, colocando-se a disposição de toda e qualquer autoridade para prestar os esclarecimentos necessários.

Em nota, a empresa afirma que o funcionário havia esclarecido todas as informações para a filha da idosa, ressaltando que a mesma não seria penalizada, pois o objetivo da vistoria era o de regularizar o sistema de abastecimento de água das residências.

CONFIRA A NOTA NA ÍNTEGRA:

A Compesa esclarece que no dia 13/01/2016, uma equipe de sete técnicos estava  visitando os imóveis do bairro central de Bezerros, no agreste pernambucano, realizando  atividades de rotina, para atualização das informações dos seus clientes naquela área. Nesta atividade, os procedimentos de abordagem e relacionamento com os clientes são pautados pela conduta ética, profissional e respeitosa, conforme preconiza as orientações da Compesa.

Um dos membros da equipe visitava o imóvel de uma idosa para atualização do cadastro comercial do imóvel e como é de praxe, solicitou  documentos e informações. Como o imóvel daquela senhora estava suprimido, situação  extrema de retirada do ramal predial (quando o cliente deixa de pagar a conta por um período muito longo), o funcionário perguntou se ela estava usando água da Compesa.

Diante da sua negativa e a mesma ter declarado que usava água de carro-pipa, o empregado pediu autorização para entrar no imóvel para as devidas averiguações. Ao abrir uma torneira, o funcionário verificou que a água que ela utilizava era da Compesa, após as observações elementares (pressão da água e  coloração). Ao informar a cliente sobre esta constatação, a mesma  informou que a água era proveniente da casa da sua filha, sua vizinha.

O empregado explicou que era preciso regularizar essa situação e adiantou que a cliente não seria penalizada, pois o  interesse da Compesa é que situações como essas sejam regularizadas. A dona da casa então chamou a sua filha, para quem o empregado da Compesa repassou todos os esclarecimentos e ouviu  dela a afirmação de que “quando a conta chegasse, ela mesma pagaria (numa referência a sua mãe).

O funcionário da Compesa deixou o imóvel e deu continuidade ao seu trabalho, visitando outras quadras do bairro. Cerca de uma hora depois, o empregado foi abordado por um suposto filho da idosa, acusando-o pela morte de sua mãe. Perplexo com a acusação, o empregado afirmou que havia tratado aquela Senhora com todo o respeito e que não tinha havido qualquer tipo de desentendimento com a mesma.

Diante do exposto, a Compesa  reafirma a sua confiança no seu funcionário, que trabalha há 35 anos na empresa, onde conquistou o respeito dos colegas de trabalho pela sua  conduta ilibada e de bom relacionamento com os clientes. A Compesa se solidariza com a família da idosa e se coloca à disposição das autoridades competentes para prestar todos os esclarecimentos necessários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>