Amostras de água de praias atingidas por óleo serão analisadas; banho deve ser evitado

A Agência Estadual do Meio Ambiente (CPRH) iniciou, na manhã desta quinta-feira (24), coleta de amostras de água de todas as praias pernambucanas atingidas pelo óleo. O material será encaminhado para análise no laboratório de Oceanografia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Ainda não há previsão de quando o resultado ficará pronto. 

Óleo atinge a praia do Janga Foto: Léo Malafaia/Folha de Pernambuco

Óleo atinge a praia do Janga
Foto: Léo Malafaia/Folha de Pernambuco

A Secretaria de Meio Ambiente de Pernambuco (Semas) recomenda que os banhistas evitem entrar na água nas praias atingidas no Estado. O secretário de Meio Ambiente de Paulista, Roberto Couto, reforça a recomendação para não tomar banho nos locais. “O município não pode fazer a interdição desses locais, mas sugerimos que evitem o banho de mar até que saiam os resultados das amostras através do CPRH. Vamos informar aos banhistas os locais onde as pessoas devem evitar”, esclareceu.

A princípio, a equipe estará concentrada na Praia do Paiva, no Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife. Duas frentes de trabalho foram montadas pela CPRH. Uma seguirá para o Litoral Sul e outra para o Litoral Norte do Estado. 

Jaboatão dos Guararapes
Nesta quinta, a Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes, na RMR, lançou campanha de orientação sobre como as pessoas devem proceder caso encontrem manchas de óleo nas praias do município. Uma panfletagem foi realizada em toda a orla da cidade. Entre as informações repassadas para a população, está a de que não se pode ter contato com o material sem o uso de equipamentos de proteção individual, e a de que a prefeitura deve ser comunicada imediatamente caso seja identificado óleo em outros pontos da orla de Jaboatão.

Ainda durante a manhã desta quinta, diversos voluntários passaram por treinamento para que possam manusear o material de forma adequada e com segurança. Em caso de convocação da população, a prefeitura informou ainda que irá distribuir luvas de borracha, botas e máscaras para os voluntários.

O prefeito Anderson Ferreira ressaltou a importância dos cuidados que devem ser tomados, já que o óleo é um produto tóxico. “Nos antecipamos e estabelecemos, no Jaboatão, um protocolo próprio. Queremos garantir a proteção das pessoas para que ninguém tenha acesso a esses resíduos de petróleo sem os equipamentos de proteção individual, para evitar problemas sérios de saúde”, contou.

Balanço

O Governo de Pernambuco recolheu, até quarta-feira (23), 958 toneladas de óleo das praias pernambucanas atingidas, total que já foi transportado ao Centro de Tratamento de Resíduos Pernambuco, em Igarassu, também na RMR. Na tarde da quarta, o governador Paulo Câmara reuniu prefeitos das cidades atingidas pelas manchas de óleo. Os representantes dos municípios litorâneos relataram a situação das suas respectivas praias e a preocupação em comum com a população e o meio ambiente.

No encontro, o governador destacou as medidas adotadas para conter a chegada do óleo e a limpeza das praias atingidas. O Estado já mobilizou 400 pessoas, de diversos órgãos estaduais, e mais 50 reeducandos para realizar os trabalhos de contenção, limpeza e prevenção das praias. Ainda foram implantados 2.145 metros de barreiras de contenção nos estuários, além dos 200 metros implantados pela Petrobras/Transpetro.

Por Folhape

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>