Santa Cruz: Nos acréscimos Fortaleza vira e garante classificação

Jogando no Arruda, pelas Quartas-de-finais da Copa do Nordeste, o Santa começou bem o jogo de volta contra o Fortaleza. No primeiro tempo, Dennis Marques abriu o placar. O time coral segurou o resultado até os 20 minutos finais de jogo, quando Júlio Madureira empatou a partida. O placar de 1 x 1, classificava o Santa, Dennis Marques foi substituído por Danilo Santos, que sofreu pênalti, o próprio Danilo Santos bateu e o goleiro do Fortaleza defendeu. Quando o árbitro da partida Arilson Bispo (BA), deu mais 4 minutos de acréscimos, o Fortaleza foi pra cima do Santa e depois de perder vários gols, Assisinho marcou o gol da classificação do Fortaleza, para o desespero da torcida Coral.
Depois de uma primeira fase impecável com a melhor campanha, o Santa Cruz se despediu da Copa do Nordeste.
Foi o dia dos times visitantes na Copa do Nordeste, nesse jogo de volta, começando pelo ASA que venceu o ABC, em Natal, o Campinense que empatou com o Sport e desclassificou o Leão na Ilha do Retiro, o Ceará que precisava de 3 gols de diferença fez 4 x 1 em cima do Vitória no Barradão, e o Fortaleza que no fim do jogo, acabou com a Copa do Nordeste para a equipe tricolor.
As semi-finais da Copa do Nordeste estão definidas com: Campinense x Fortaleza e ASA x Ceará.
Um minuto mudou o destino do Santa Cruz. Jogou por terra toda a campanha, a melhor da primeira fase. O gol de Assisinho pareceu castigo depois do excelente início do time na tarde deste domingo. Início que também foi excelente lá no Ceará, quando o Santa chegou a abrir 2 a 0 antes de permitir a virada e depois ir buscar o empate. Logo aos 4 minutos do primeiro tempo, Dênis Marques abriu o placar no Arruda com um golaço de fora da área. Seria a redenção do atacante tivesse o Santa se classificado.
 
Punido por faltar um treino no Arruda durante o carnaval, DM9 teve que adiar a reestreia com a camisa coral. Sequer viajou a Fortaleza para o primeiro. Obrigada a tomar uma atitude enérgica, a diretoria tirou o atacante da delegação. Cortou na própria carne. A atitude irresponsável foi, acima de tudo, uma derrota pessoal de Dênis Marques. Perdeu também o Santa.

Apesar de ter arrancado o empate em 3 a 3, dos três gols marcados no Ceará, o Tricolor sentiu falta do matador. Artilheiro sempre faz falta. Bastou uma bola no primeiro tempo para o camisa 9. Um vacilo da defesa adversária. A arrancada iniciada pouco depois do círculo do meio do campo só parou na rede.

O gol seria suficiente para meter o Santa Cruz entre os quatro melhores do Nordeste. Não fosse o vacilo na reta final da partida. Justificada pela escalação dos três volantes e de Everton Sena na vaga de Renatinho, vetado pelo Departamento Médico. A postura do Santa por vezes incomodou o torcedor, principalmente nos 20 minutos finais, quando o Júlio Madureira empatou o jogo e deixou o clima tenso. A agonia viraria tristeza no fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>