Blog de Airton Sousa: Deu Náutico no clássico dos rebaixados

                               274-nautico_x_santa_cruz_interna

Nós que utilizamos os espaços da mídia, como formadores de opinião, temos a obrigação de isentar as emoções e analisar a luz da razão. Jamais  nós gostaríamos de ter os nossos representantes no Campeonato Brasileiro, na atual situação que estão. O Náutico rebaixado há muito tempo, em razão dos erros dentro e fora de campo , e o Santa Cruz até o jogo de ontem com remotas possibilidades.

No entanto, após a derrota deste sábado (4), o time tricolor também deu adeus a sua manutenção na série-B a exemplo do Náutico, porque da distancia na pontuação para os concorrentes que estão da décima sétima posição até a décima terceira, que soma 40 pontos, ou seja  a equipe do Boa Esporte.

É uma realidade que não podemos fugir, foi um montante de erros dos dois times, desde a parte administrativa,  financeira  e técnica. Faltando  cinco jogos para o encerramento, o Náutico com três jogos em casa e dois jogos fora, tendo trinta e hum pontos, necessita ganhar todos os jogos restantes  para atingir  quarenta e seis pontos.

Quanto ao Santa Cruz, também não é diferente a sua situação. O time tem trinta e dois pontos, necessitando somar  quarenta e cinco pontos. O time tricolor tem três jogos fora e dois jogos em casa, o que torna a sua situação totalmente fora de possibilidades, mesmo tratando-se de uma disputa esportiva.

Vamos ao jogo desse sábado (4). O Santa Cruz teve melhor comportamento ofensivo, buscou mais o gol do que o Náutico, porém esbarrou na ineficiência dos seus jogadores  que desperdiçaram várias oportunidades de gol. Tomou um gol de cabeça do jogador Batoré, aos 33 minutos, com uma falha de marcação da sua zaga.

Não desistiu e chegou ao empate, com uma cobrança de falta de Anderson Sales, aos 46 minutos, terminando assim empatado o primeiro tempo em 1 x 1. Muitos passes errados, muitas falhas das duas defesas, porém no contexto o Santa Cruz produziu mais do que o Náutico. O tricolor teve sete chutes para a meta de Jeferson, enquanto o Náutico teve três oportunidades de gol.

No segundo tempo, João Paulo vira o jogo aos 4 minutos, com a zaga timbu parando no lance. No entanto, o empate acendeu o jogo e aos 14 minutos, Batoré empata de cabeça com uma falha coletiva da zaga do Santa Cruz. Com 2 x 2 no placar, o jogo se tornou mais acirrado pela necessidade das equipes de chegarem a vitória.

Muitas modificações aconteceram  nos dois times:  Augusto, Jeremias e Pitbull pelo Santa Cruz. Shuster e Iago pelo Náutico.  As alterações contribuíram para a disputa se tornar melhor, porém um erro da arbitragem acabou com o brilho do jogo. Um choque entre Julio Cesar e Batoré, aos 45 minutos e o árbitro  marcou um pênalti  indevidamente, causando revolta na torcida e no time tricolor. O próprio Batoré cobrou e colocou o Náutico na frente do placar, aliás Batoré fez os tres gols do timb timbu.

Depois do terceiro gol, o Santa Cruz partiu para cima  e aí o jogo pegou fogo, quando Augusto foi calçado pelo zaga do Náutico, pênalti que não foi assinalado pelo àrbitro do jogo. Muita revolta e confusão, Derley agrediu ao árbitro, foi expulso e o Santa Cruz terminou perdendo injustamente pelo placar de 3 x 2, se já era complicada a situação, com a derrota, as coisas ficaram mais difíceis ainda.

Com o resultado, o Náutico não evoluiu na classificação, continua  rebaixado e o Santa Cruz, no mesmo caminho. Mesmo com cinco jogos  a serem cumpridos, os dois clubes rumam a série-C, o que é lamentável  para o futebol Pernambucano. Uma prova patente da falta de qualidade dos tricolores e rubro-negros. Pernambuco perderá muito, com o rebaixamento dos cubes em 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>