Blog de Airton Sousa: Central e Santa não vencem no Hexagonal

Uma noite com dois jogos pelo Hexagonal decisivo do título, onde no Estádio Antonio Inácio de Sousa, o Central perdeu pelo placar de 1 x 0 para o Náutico, e o Santa Cruz decepcionando a sua torcida, empatou contra o modesto Belo Jardim em 0 x 0. O que chamou a atenção nesses dois jogos, foi o pequeno público, principalmente no Arruda, pouco mais de duas mil pessoas.

O Central fez um bom primeiro tempo, surpreendendo e criando várias oportunidades. No entanto, os atacantes não tiveram qualidade na finalização. Os jogadores Ailton, Marlon, Tomás, Wagner Rosa e Paulinho, destacaram-se na primeira etapa. Três chances concretas de gol foram perdidas pelo time alvi-negro.

Enquanto isso o Náutico, na base do contra ataque e do desespero, também criou oportunidades.  Entretanto, essas foram inferiores às do Central. Foi um Náutico que correu muito e rendeu pouco, faltando principalmente quem pensasse e criasse estratégias no time timbú. Daí o primeiro tempo não ter passado de 0 x 0.

No segundo tempo, inteligentemente o técnico Dado Cavalcante, mexe no time segurando Joazi no campo timbú, enquanto que a entrada de Erick, no lugar de Giva tornou o Náutico um time que jogou com inteligência, dominando o alvi-negro e chegando ao gol da vitória, aos 38 minutos, com uma jogada trabalhada por Erick, e completada por Mailson.

O Central teve nas suas principais peças, a condição física cansando e a reação não chegou levando o time a segunda derrota na competição e tendo complicada a sua situação no Hexagonal. Em contra partida, o Náutico que vinha de um empate no clássico contra o Santa Cruz, chega agora a quatro pontos, aguardando o jogo desta quinta-feira(02), entre Salgueiro x Sport, que decidirá a liderança do Hexagonal.

A rodada será complementada nesta noite de quinta-feira no sertão, com o Salgueiro que venceu e o Sport que também venceu, na primeira rodada da competição. O fato que chamou à atenção no jogo do Central, foi a presença de oficiais de justiça, para bloquearem a arrecadação do jogo, em face de uma questão trabalhista do ex técnico Humberto, na gestão de Francisco Noé, deixando assim o presidente Lícius Cavalcanti, com uma dor de cabeça a mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>